Search the Community

Showing results for tags 'PC'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • GGames Forums
    • Anúncios
    • Críticas, dúvidas & sugestões
  • Diversos
    • Vale Tudo
    • Notícias & Novidades
    • Análises & Reviews
    • Marketplace - Compra e Venda
  • Plataformas
    • PC Master Racer
    • Xbox
    • Playstation
    • iOS / Android / Portáteis
    • Retrô / Emuladores
  • E-Sports
    • LOL - League of Legends
    • Counterstrike Global Offensive
    • Apex Legends
    • Overwatch
    • Fortnite
    • DotA 2
    • Tom Clancy's Rainbow Six Siege
  • Must Have
    • PUGB - Playerunknown's Battlegrounds
    • Battlefield
    • GTA V - Grand Theft Auto 5
    • FIFA Soccer
    • Minecraft
    • No Man's Sky
  • Web & Design
    • Dicas e Tutoriais
    • Recursos para Download
    • Galeria
    • Desenvolvimento - Helpdesk
    • Pedidos
  • Battlefield 1's Regras
  • Trainers/Hackers's Tópicos
  • PC Master Racer's Discussões Master Racer
  • Grand Chase's Servidores Online
  • Grand Chase's Discussão Geral

Product Groups

There are no results to display.

Blogs

There are no results to display.

There are no results to display.

Categories

  • Jogos
    • Traduções de Jogos - Português Brasil
    • Emuladores
    • Utilitários
    • Cheats / Trainers / Mods
    • Save Games
  • Softwares & APP - Windows
    • Sistemas Operacionais
    • Produtividade e Office
    • Drivers e Essenciais
    • Segurança e Desempenho
    • Internet e Navegadores
    • Multimídia
    • Utilitários
  • Criação e Desenvolvimento
    • Fontes
    • Vetores (Illustrator / Corel / PDF)
    • Images (PSD / PNG / Alta Resolução)
    • HTML5 / CSS3
    • PHP / MySQL
    • Wordpress | CMS
    • IPBOARD | IPS

Categories

  • PC - Dicas e Tutoriais
    • Internet | Emails
    • Sistemas Operacionais
    • Hardware | Redes | Periféricos
    • Redes Sociais | Messengers
    • Hacker | Invasão
    • Softwares | Downloads | Uploads
  • Plataformas
    • Xbox
    • Playstation
    • Mobile (iOS / Android)
    • Emuladores / Retrô
  • Web Design
    • HTML | CSS | Javascript
    • Wordpress | Joomla | CMS
    • Magento | Woocommerce | Shopify
    • PHP | MySQL
    • IPB | PHPBB | VBulletin | Xenforo | MyBB
    • Hospedagem | Domínio | Servidor
  • Design Gráfico
    • Photoshop
    • Fireworks
    • Illustrator
    • CorelDRAW
    • Impressão 3D | Modelagem 3D
  • Tutoriais VIP
    • Tutorial VIP
  • Grand Chase's Dicas e Tutoriais

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Quem sou


Steam


Discord


Skype


PlayStation ID

Found 84 results

  1. Pessoal, meu irmão @PPK_SP seu trabalhou construindo controles arcade. Já tivemos junto um controle importado direto do Japão (que não lembro a marca rs). Acontece que o controle ficou com ele e eu queria outro para jogar. Como não tinha grana para investir mais de 1k em um controle, acabei comprando um kit vendido no AliExpress por pouco menos de 100 reais, com réplicas dos botões e manche Swana. Meu irmão me deu uma caixa de madeira e o acrílico. Como eu sabia que pintar não ficaria legal e envelopar deixaria ela feia... mandei revestir de couro ecológico, gastei 70 reais no trabalho. Também criei a arte e mandei imprimi, foi mais 10 reais. A montagem foi relativamente fácil, não tive dificuldades. Enfim... esse é o resultado, espero que gostem. Desculpem pelas fotos estarem escuras, mas são as originais da época! Espero que gostem Essa é a montagem que fiz, já com o logo do GGAMES rs.
  2. Jogando o remake de Resident Evil 2 pela primeira vez, é bem provável que seus primeiros playthroughs sejam relativamente longos, por diversos motivos. Exploração, resolvendo puzzles pela primeira vez, tendo certa dificuldade em lidar com alguns inimigos, e por aí vai. Após zerar o game mais algumas vezes, você provavelmente já decorou boa parte dos caminhos e resolução dos quebra cabeças. Mas, e aí? Qual a necessidade de ficar zerando o jogo de novo e de novo? A não ser que você seja um speedrunner treinando para o próximo GDQ, é bem possível que seja por um motivo: desbloquear todas as armas infinitas. Charme que existe na franquia Resident Evil há tempos, no remake de RE 2 não seria diferente. Existe um arsenal interessante dessas armas, cada uma com um grau de dificuldade diferente. Quer saber como desbloqueá-las? Se liga nesse artigo. Vou colocando as armas aqui de maneira ‘escalada’, das mais tranquilas pras mais difíceis. Vamos lá: 1. Combat Knife (Faca) Mesmo não sendo uma arma de fogo, essa faca de combate especial tem durabilidade infinita. Ou seja, é possível usá-la sem preocupação de quebrar, sendo ótima para finalizar zumbis que estão no chão. Para consegui-la, é necessário procurar e destruir os 15 bonequinhos do Guaxinim (Mr. Raccoon) espalhados pelo game, dividido entre as campanhas do Leon e da Claire ao longo do jogo. Ao destruir um bonequinho, o jogo salva automaticamente, sem te causar preocupação de perder algum em específico após ter sido destruído. Vale notar que os Mr. Raccoons também estão escondidos nas mini campanhas da Ada e da Sherry. Fique atento! Confira um vídeo com a localização dos 15 guaxinins e tome cuidado para não passar batido por nenhum. Observação: como se trata de um item defensivo, é possível perdê-la caso você não a pegue de volta depois de usar para se defender de algum inimigo. 2. Samurai Edge (Pistola) A segunda (e primeira de fogo) arma infinita que você pode desbloquear é a icônica Samurai Edge, uma pistola com pente de 15 balas. A partir de agora não tem muito segredo: todas as armas a partir daqui serão desbloqueadas em relação ao seu rank ao terminar cada cenário. Para desbloquear a pistola, é necessário terminar o game, no mínimo, na dificuldade Normal com rank S. Nesse caso, o único fator que vai afetar diretamente seu rank é o tempo. O tempo é levemente diferente pra cada cenário, então se atente: Cenário A (Leon/Claire): 3 horas e 30 minutos Cenário B (Leon/Claire): 3 horas Número de saves e mortes não impactam seu rank. Apenas faça tudo dentro dos conformes, sabendo os caminhos e quebra-cabeças, que há tempo de sobra. 3. LE 5 (Submetralhadora) Uma das mais úteis e importantes armas que você pode conseguir de maneira relativamente tranquila, a LE 5 é uma submetralhadora automática com 32 balas que vai ser mais que o suficiente para zerar o game mais vezes, liquidando todos os inimigos pelo caminho. Para desbloqueá-la, é necessário terminar com rank S na dificuldade Insano (Hardcore): Assim como os requisitos da Samurai Edge, o tempo é o único fator para o rank S: Cenário A (Leon/Claire): 2 horas e 30 minutos Cenário B (Leon/Claire): 2 horas Na dificuldade hardcore, as coisas mudam um pouco: não há salvamento automático, sendo necessário pegar as famosas ink ribbons (tinta pra máquina de escrever) em função de salvar seu jogo. Os inimigos ficam mais resistentes e os protagonistas menos resilientes a danos. Uma dica importante é zerar primeiro com rank S na dificuldade normal para conseguir a pistola infinita e depois zerar no insano, usando a Samurai Edge. Tudo vai ficar bem mais tranquilo. 4. ATM-4 (Bazuca) E aqui entramos na zona do “você tem certeza que quer fazer isso?” pois as coisas ficam bem, beeeem mais complicadas. Para desbloquear a ATM-4, é necessário zerar a campanha do Leon (exclusivamente a dele), no modo Insano com rank S+. Sim, tem um “+” depois do “S”, e isso tem alguns motivos. Primeiro, existem algumas condições para conseguir o S+: Zerar em menos de 2 horas e meia no cenário A (ou 2 horas no cenário B); Não usar armas infinitas (faca está liberada, restrição apenas para armas de fogo); Salvar no máximo três vezes. Para conseguir essa façanha, será necessário colocar em prática todos os seus conhecimentos e habilidades adquiridos até então. Existem vários guias no Youtube da galera zerando o jogo com certa folga, dentro do limite de tempo e saves. 5. Minigun (Metralhadora Pesada) Exclusiva da campanha da Claire, a Minigun possui os mesmos requisitos da ATM-4, que mencionei aí em cima. Outra dica importante é zerar várias vezes o mesmo cenário e campanha, decorando exatamente onde todos os itens importantes estão, fazendo os caminhos de maneira rápida e otimizada. Não há troféus ou conquistas para esses playthroughs com rank S+, “apenas” as armas como recompensa. Dito isso, te desejo boa sorte! — Esse guia foi baseado no vídeo do Filipe Ramos, no Youtube. Todas as informações foram tiradas de lá e você pode conferir o vídeo em questão clicando aqui. Texto : jogazera
  3. [INFOGRÁFICO] Parte 1 – Teclados mais recomendados pela PHE! Bem, todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um periférico é ruim só por não estar na lista. A seleção conta apenas com produtos disponíveis no mercado Brasileiro, embora alguns possam ser importados por valores mais em conta. Então, sem mais delongas, fiquem com a PARTE 1: Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 02-03-2019 23:44  
  4. Os três exclusivos de peso da Sony, disponíveis apenas para Playstation 3 e Playstation 4, acabam de ser anunciados pela própria Quantic Dream via twitter como novos jogos para PC. Os games serão lançados através da Epic Games Store. O trio segue sem data de lançamento definitiva, porém, foi dito pela desenvolvedora que eles chegarão até o final do ano. Tradução: ”Estamos emocionados em anunciar que HEAVY RAIN, BEYOND: TWO SOULS e DETROIT: BECOME HUMAN vão chegar ainda este ano e pela primeira vez no PC na @EpicGames Store. Fonte: Games info Brasil
  5. O lançamento em fevereiro de um jogo para PC está causando revolta nas redes sociais. Trata-se de "Rape Day" (Dia do Estupro), que permite que o jogador cometa uma série de crimes, como estupro, necrofilia e assassinato. O criador do game, a Desk Plant, afirmou que ele tem como público-alvo os "4% da população que são sociopatas" e que "curtam bancar o estuprador e assassino em série durante um apocalipse zumbi", contou reportagem do "Daily Mail". No game, os jogadores vão mudando o roteiro de acordo com as suas decisões e, obviamente, segundo os crimes que cometem. A Steam, plataforma do game, resolveu suspender o download do game para análise após receber uma grande quantidade de queixas quanto ao seu conteúdo. "Ultrajante", "criminoso" e "revoltante" foram alguns dos adjetivos usados para criticar o game. Bizarro, não?
  6. Ver este tutorial Como desinstalar programas por completo. Revo Uninstaller Iae galera! Meu nome é Leonardo e quero compartilhar pra vocês um programa bem útil q descobri a pouco tempo atrás. Ele se chama Revo Uninstaller. O download dele é bem simples, basta baixar o programa aqui. Após o download, inicie ele e escolha um programa que você deseja desinstalar, vou dar um exemplo de um jogo que n vou jogar mais. Depois de selecionar o programa, clique no lado direito do mouse e selecione "desinstalar". Se já foi desinstalado, volte para o Revo e selec Autor LeonardoSona Categoria Softwares | Downloads | Uploads Enviado 09-03-2019 14:36  
  7. Com certeza você já ouviu falar ou até mesmo já utilizou algum game booster, principalmente se seu PC não é lá dos melhores. Pois bem, hoje a dica é o Razer Cortex, um game booster super completo e que vai lhe ajudar a ganhar alguns frames nos seus jogos favoritos. Pois então, vamos as dicas de como deixar seus games mais otimizados. O primeiro passo, depois de instalar o Razer Cortex, é fazer login com sua conta Razer ou então criar uma nova. Depois de logado você pode procurar seus jogos manualmente clicando no botão de + ou vinculando sua conta da Steam. Depois disso, basta selecionar a aba Game Booster. E clicar nas 3 opções. Para que o boost seja realizado. Se você preferir pode clicar em Configurar e realizar a configuração Manual. A opção Ajustar, se refere a recursos do processador, como a capacidade de manter programas em segundo plano, controle de acessos ao disco e exibições de menus. É aconselhado manter todas as opções selecionadas neste menu. Aumentar, diz respeito a memória RAM, aqui é possível selecionar processos que irão ser encerrados para a otimização do game. A maioria das configurações é feita de forma automática, porém você pode selecionar alguns programas que irão encerrar quando o game booster iniciar, aumentando assim a disponibilidade de memória para o game. Caso opte por encerrar algum processo, tenha certeza que ele não é vital para a execução do game ou até mesmo do sistema operacional. E por fim a Desfragmentação. Esta opção serve para desfragmentar seu jogos, bom mas o que é isso? Durante a gravação do jogo no disco rígido, os arquivos podem ser movidos para diversos setores, que estejam vazios, desta forma o jogo fica espalhado por todo o HD, deixando sua leitura mais lenta, quando o processo de desfragmentação é iniciado, o game é todo movido para um local só do disco. Fazendo com que sua leitura seja muito mais objetiva e rápida. Depois de realizar estes 3 procedimentos é só iniciar seus games e curtir a diferença que o Razer Cortex causa neles. Além das funções de booster, o Razer Cortex, também oferece opções de gravação de game plays e de transmissão por serviços de stream, na versão pro é possível transmitir lives em Full HD. Porém é claro, para isso é necessário um computador mais robusto e uma conexão com a internet muito estável. Fonte: OficinaNet.
  8. Iae galera! Meu nome é Leonardo e quero compartilhar pra vocês um programa bem útil q descobri a pouco tempo atrás. Ele se chama Revo Uninstaller. O download dele é bem simples, basta baixar o programa aqui. Após o download, inicie ele e escolha um programa que você deseja desinstalar, vou dar um exemplo de um jogo que n vou jogar mais. Depois de selecionar o programa, clique no lado direito do mouse e selecione "desinstalar". Se já foi desinstalado, volte para o Revo e selecione o modo de desinstalação avançado. Selecione somente os aquivos relacionados ao programa q você desinstalou e clique em excluir. A segunda parte é a mesma coisa, selecione as pastas q eram do programa e clique em excluir. Feito isso, clique em "Finalizado" e pronto! Todos os arquivos foram excluídos! Esse é meu primeiro tutorial da VIDA, tive a obrigação de mostrar alguma dica, pq esse site já me ensinou MUITA COISA em tão pouco tempo (cerca de 10h!). Agradeço pelo apoio caloroso de todos, vocês são incríveis!
  9. Durante uma transmissão do Inside Xbox nesta terça-feira (12), a Microsoft anunciou duas grandes novidades para Halo: The Master Chief Collection. A coleção de 2014, até então exclusiva de Xbox One, será lançada para PC via Microsoft Store e Steam. Ainda, o game vai receber a adição de Halo: Reach, que rodará em 4K e 60 quadros por segundo no PC e Xbox One. Para o lançamento no PC, cada game da coleção será lançado em datas diferentes; Segundo a Microsoft, isso vai garantir que a equipe de desenvolvimento tenha tempo o suficiente para preparar a chegada das versões na plataforma. O primeiro lançamento será de Halo: Reach, seguido por Halo: Combat Evolved, Halo 2, Halo 3, Halo 3: ODST (Campanha) e Halo 4. Quem preferir poderá comprar cada título individualmente. Já a adição de Halo: Reach na The Master Chief Collection para Xbox One vai acontecer das seguintes maneiras: o conteúdo multiplayer do game será gratuito para todos que já possuem a coleção. O modo campanha e Firefight serão vendidos como um pacote de conteúdo extra. Já os assinantes do Xbox Game Pass poderão jogar todo o conteúdo de Reach em The Master Chief Collection. Os preços e datas de lançamento para Halo: The Master Chief Collection no PC e Halo: Reach ainda não foram divulgados. Fonte: IGN Brasil
  10. Uma função na versão de PC de Apex Legends pode fazer com que qualquer arma do jogo passe a contar com disparos automáticos. Ao atribuir o rolamento da roda de scroll do mouse para disparar, os tiros das armas -- até mesmo o Hemlok -- podem continuar sem esforço até o fim do pente. No entanto, muito depende do modelo de mouse e a velocidade do scroll no acessório. Há alguns modelos que possuem "scroll infinito", que faz com que a roda continue girando por muito tempo, como o Logitech G502 (via The Gamer). Você pode ver um exemplo de como o rifle de assalto Hemlock, com pulsos de três disparos, continua atirando continuamente, sem interrupções até o final do pente: O funcionamento anormal do Hemlok, por exemplo, não pode ser considerado como um cheat, já que é uma função inata do game. Devemos destacar, entretanto, que a cadência de tiros do fuzil no "modo automático" garante ao jogador uma vantagem competitiva considerável. A Respawn Entertainment ainda não pronunciou-se sobre o assunto. Recentemente, Apex Legends recebeu a nova arma Havoc. Códigos indicam a chegada de novos personagens, mas o conteúdo ainda não foi divulgado oficialmente pela Respawn. Para saber mais sobre o battle royale, confira algumas dicas que preparamos para os jogadores do game. Fonte: IGN Brasil
  11. A SkyBox Labs revelou que está trabalhando em um game de plataforma chamado Stela e que este será lançado para Xbox One e PC ainda em 2019. O game, descrito como atmosférico e cinemático, coloca o jogador no controle de uma jovem mulher, que precisa explorar um misterioso mundo cheio de puzzles. Há perigos iminentes, tanto por parte do cenário, quanto por inimigos. Assista ao trailer de anúncio: É válido notar que a SkyBox Labs está cooperando com a 343 Industries no desenvolvimento de Halo Infinite, e já trabalhou anteriormente em Halo 5 e Minecraft. Stela ainda não tem uma data exata para ser lançado. Fonte: IGN Brasil
  12. Revo Uninstaller Free Visulizar Arquivo Revo Uninstaller Free desinstalador de programas. Autor LeonardoSona Enviado 09-03-2019 Categoria Utilitários  
  13. Version 2.0.6

    7 downloads

    Revo Uninstaller Free desinstalador de programas.

    Free

  14. Introdução Este guia foi criado com o intuito de ajudar na escolha dos monitores, bem como explicar detalhadamente os diferentes tipos de tecnologia utilizadas em cada um e demonstrar o que faz um monitor ser excelente ao invés de simplesmente bom. Mas o que diferencia excelentes monitores dos bons? Sua quantidade de pixels, número de polegadas, sua cor, frequência? Bem, é isso que iremos explicar abaixo. Ultimamente as empresas têm abusado do marketing no quesito resolução. Há alguns anos surgiram os primeiros monitores Full HD (1920×1080), hoje já temos uma bela evolução nesse aspecto, onde é possível encontrar monitores 4K (3840×2160), e cada vez mais esse número amplia. Resolução Primeiramente, vamos explicar qual a diferença entre ter uma resolução alta ou baixa, mas para isso, necessitamos entender a sua nomenclatura. As resoluções são dadas pela quantidade de pixels, pela largura e altura respectivamente, ou seja, na resolução Full HD, temos 1920 pixels de largura e 1080 pixels de altura. Mas o que é um pixel? Ele é a menor coisa que pode ser exibida em uma tela ou monitor, um aglomerado de pixelsconstitui uma imagem, e quanto mais pixels ela tiver, melhor será sua definição. Pixels per Inch (PPI) Uma coisa que muitos usuários, gamers e até mesmos alguns entusiastas não sabem, mas que é uma coisa que influencia bastante na qualidade de um monitor é sua densidade de pixels. Talvez mais conhecida pela sua sigla em inglês PPI (Pixels Per Inch, ou traduzido ao pé da letra, Pixels por polegada). Como o próprio nome sugere, ela se refere à quantidade de pixels que existem numa polegada. Uma quantia maior significa que você terá mais nitidez e qualidade em sua imagem. Para calculá-la é simples, você pode entrar nesse site e ele irá calcular de acordo com as informações inseridas, ou pode fazê-la a mão usando o teorema de Pitágoras. Agora que já sabemos o que é o PPI e como ele interfere numa imagem, vamos entender a relação com tamanho do monitor. PPI é a razão (divisão) da resolução diagonal pelo tamanho do monitor (polegadas), ou seja, se tivermos uma resolução Full HD num monitor de 24 polegadas, obteremos em torno de 92 PPI, e se usarmos a mesma resolução num monitor de 32 polegadas, obteremos cerca de 68 PPI. Logo, não adianta ter um monitor de 42” e uma baixa resolução. A prova real disso é tentar jogar algo na resolução 1280×720 (Em tela cheia) num monitor que suporte à resolução Full HD, simplesmente horrível, pois a quantidade de PPI irá ser baixa. Painéis Não menos importantes, e variam dependendo da finalidade do usuário, os dois tipos de painéis mais facilmente encontrados em nosso mercado são o TN (Twisted Nematic Film) e IPS (In-Panel Switching). Twisted Nematic Film Eis aqui o preferido pelo público gamer, pelo motivo de suportarem frequências maiores como 120hz e 144hz (antes que perguntem, sim, existem frequências maiores em alguns monitores, como no XL2450). Aliado a um baixo input lag e GTG, sendo assim o mais indicado pra quem joga diariamente, porém nem tudo são flores. Em contrapartida eles têm uma qualidade de imagem, ângulos de visão e cores inferiores se comparados com outros painéis. In-Panel Switching Monitores que utilizam esse tipo de painel se beneficiam por terem um ângulo de visão maior e uma qualidade no quesito “cor” bem superior. Ou seja, quem trabalha com tratamento de imagens ou edição de vídeos tende a beneficiar-se com sua utilização. O seu tempo de resposta é um pouco mais lento, porém nada que irá fazer uma tremenda diferença. Antigamente, o tempo de resposta dos mesmos era bem inferior, fazendo com que esse tipo de painel fosse bem rejeitado pelos gamers. Input Lag / Response Time Explicado as diferenças entre os painéis, vamos para duas coisas que são muito confundidas e que a maioria não sabe ao certo a diferença, o Response Time (GTG) e o Input Lag. Response time O Response time é utilizado como uma forma de marketing pelas empresas. Em 90% dos casos é comum você ver ao menos uma parcela no anúncio com uma frase do tipo “1 MS de tempo de resposta”, mas afinal, o que isso significa? Esse tempo de resposta, geralmente influencia no “Ghosting”, que é aquele borrão em torno de alguns objetos ou personagens quando há uma cena rápida. Isso ocorre porque o tempo de resposta é alto, ou seja, o pixel demora pra trocar de uma cor a outra. GTG é a abreviação de Grey to Grey, que é o tempo que demora entre a transição de cores na escala cinza (geralmente 1 a 5 ms). Input Lag O Input lag é o tempo que a informação demora para ser exibida no monitor, ou seja, você fez um movimento com o mouse, ele foi enviado ao seu computador, foi processado, a placa de vídeo gera os frames e aí surge o movimento na tela. E isso sim pode afetar sua performance em jogos, principalmente aqueles que exigem uma boa precisão, seja um FPS ou algum MMO em que seu combo precise ser perfeito. Muitas pessoas têm o costume de jogar utilizando televisões, porém elas têm um Input Lag bem alto, algumas até com mais 70ms. No site abaixo você pode verificar (caso houver seu monitor / TV) a quantia de lag, então se tu pretende extrair o máximo possível, é recomendada a troca da mesma caso ela tenha um elevado nível de atraso. Frequência Agora chegamos num assunto que há muitas divergências. Sendo que muitos usuários não sabem ao certo até que ponto é verdade ou falácia, irei tentar explicar de maneira breve, e sem deixar brecha alguma para dúvidas. A frequência tem a unidade Hertz (Hz), que basicamente no sistema internacional significa o número de oscilações num segundo. Traduzindo, se tu tem um led que pisca com a frequência de 1Hz, ele vai piscar 1 vez em um segundo. Para melhorar o entendimento veja a imagem abaixo: Sendo assim, um monitor cuja a frequência é 120hz pode atualizar até 120 vezes num segundo (sim, você pode diminuir ou aumentar a frequência), ou seja, ele pode exibir 2 vezes mais informações (imagens) do que um de 60hz, e por isso temos uma maior fluidez se compararmos ambos. Agora, a boa e velha questão dos frames por segundo (FPS). Sim, se você quer desfrutar de todo o potencial de seu monitor, você precisa ter uma taxa de quadros condizente com sua atualização, pois, de nada adianta seu monitor ter potencial de mostrar 144 frames num segundo, sendo que sua placa de vídeo só consegue gerar menos que isso. Ao meu ver é um desperdício. Se você ainda não entendeu, vou tentar fazer uma analogia. Suponhamos que você tenha um carro esportivo, e seu câmbio é automático. Você tem o modo normal e o modo esportivo. Quando você tem 120Hz e um FPS abaixo disso, equivale ao câmbio normal (ou seja você tem o potencial e não usa), e quando tu tem 120Hz e o FPS está acima disso você está no modo esportivo, usando todo o potencial, é simples né?! Vertical Sync / Tearing Não há como falarmos de Tearing sem citar o VSync, ambos andam lado a lado, sendo que a sincronização vertical (VSync) tem por objetivo reduzir a quantidade de tearing. Para quem não sabe o que cada um é e o que faz, abaixo temos uma breve explicação. Vertical Sync Amada por alguns odiada por outros, ela tem uma função interessante e que em muitos jogos é útil. Como o próprio nome já cita, ela sincroniza a taxa de quadros renderizados com a frequência de atualização do monitor. Eis um exemplo: você tem um monitor de 60Hz. Ou seja, ele pode exibir 60 quadros num segundo (conforme explicado no tópico anterior). Se seu computador estiver renderizando 200 quadros por segundo, seu monitor ainda será capaz de exibir apenas 60 quadros, logo você estará esforçando seu hardware à toa. Entrando na explicação em si, o VSync tentará ajustar a quantidade de quadros gerados de acordo com a atualização do monitor, ou seja, em 60Hz você terá 60fps, 1 quadro gerado para cada atualização do monitor, e isso é feito para que não haja tearing e não tenha “desperdício” de performance. Screen Tearing Esse fenômeno nos mostra uma imagem desconexa. É como se você pegasse uma imagem, cortasse ela ao meio, e movesse uma das partes para a esquerda ou direita, deixando-as desalinhadas, causando o efeito da imagem abaixo. Mas por que isso ocorre? Vamos usar esse exemplo específico: digamos que seu monitor esteja com a frequência setada em 75Hz. Você está jogando algo que não demande muito desempenho e tem uma taxa de quadros em 100, ou seja seu monitor está atualizando 75 vezes num segundo, mas sua placa de vídeo está atualizando a tela 100 vezes por segundo, ou seja 33% a mais que o monitor. Isso significa que enquanto o monitor atualiza uma vez, a placa de vídeo envia um frame e 1/3 de outro para serem exibidos. Na próxima atualização ela manda os outros 2/3 e possivelmente mais 1/3 ou 2/3, assim quebrando a imagem, pois um frame é diferente do outro e o monitor exibe os “pedaços” numa vez só. Caso não tenha entendido (o que é normal pra esse assunto) temos a seguinte imagem que ajuda na compreensão. Se tudo fosse perfeito, os monitores iriam atualizar juntamente com o envio e processamento de cada quadro, deste modo não iria ocorrer tearing e nenhum tipo de shuttering. Conexões VGA VGA é um conector padrão analógico. É somente de vídeo, não transporta nenhum tipo de áudio. Em alguns equipamentos como TVs ele pode ser apelidado de “RGB” ou “PC”. O mesmo suporta o espectro RGB com 24 bits por pixel (8 bits por canal). Como ele é um conector analógico, seu sinal pode ter interferências causadas por ondas eletromagnéticas. Se por acaso você precisar utilizar esse tipo de cabo em algum local que haja muita interferência (como em salas de comando de ressonância magnética), existem versões blindadas que protegem a integridade do sinal. Porém em condições normais, a qualidade é perfeitamente aceitável. Esse cabo não tem uma margem definida quanto a resolução máxima suportada e frequência. A largura de banda vai depender da fonte, monitor e do cabo em si (fatores físicos como espessura do cabo e tamanho também influenciam). Entretanto, há alguns casos em que o VGA foi capaz de chegar perto do limite dos cabos DVI-D, porém seu maior uso é em 1920 x 1080 em 60Hz. DVI DVI é um conector padrão digital. E somente transmite vídeo, assim como nosso amigo VGA. Também suporta o espectro RGB com 24 bits por pixel (8 bits por canal). Como ele é conector digital, qualquer distorção causada por interferência eletromagnética pode ser corrigida pelo dispositivo receptor, portanto a blindagem não é muito importante, pois a qualidade geral da imagem não é afetada. A qualidade da imagem no DVI é idêntica às imagens envidas através de cabos HDMI e Display Port com configurações semelhantes . Existem diferentes tipos de cabos DVI e cada um com um feature diferente. Single-Link DVI-D O Single-Link DVI-D adequado para algo perto de 1080p e 60Hz. Não sendo compatível com o VGA, nem mesmo através de adaptadores. Aliás, nenhum adaptador DVI – VGA funcionará em cabos ou portas DVI-D. Dual-Link DVI-D Neste cabo já começam as adições dos features, como pode ser observado, no centro dele existem alguns pinos a mais que ajudam na transferência de informações. Por se chamar Dual não significa que são dois cabos DVI trabalhando juntos, apesar de que o Dual-Link DVI-D ter exatamente o dobro da largura de banda do Single-Link. Este tipo de conexão é adequada para algo em torno de 1440p em 60Hz ou 1080p em 144hz, e continua sendo incompatível com os adaptadores VGA. Dual-link DVI-I (Compatível com VGA) Este tem como feature a compatibilidade com adaptadores VGA. Ele pode ser usado como uma porta DVI-D normal, ou adaptado para o padrão VGA. Uma porta DVI-I não converte ou gera o sinal VGA, apenas garante acesso a capacidade nativa do dispositivo a esse padrão. Como se fosse uma porta VGA dedicada, sem perda de qualidade. DVI-I é um combo de portas para DVI-D e VGA, quando usado como DVI-D tem as mesmas propriedades que citado anteriormente o mesmo vale para o modo VGA. Aqui temos as resoluções e frequências suportadas pelos Single-Link e Dual-Link HDMI HDMI é um conector padrão digital, que começou como uma versão moderna do Single-Link DVI-D, chegando a usar o mesmo layout elétrico. Sendo que a técnica usada para envio de dados (Conhecida como sinalização, nada mais que impulsos elétricos, que são o sinal digital) é a mesma, assim mantendo a qualidade da imagem idêntica entre ambos. A maior diferença é as features que o HDMI disponibiliza, e que serão explanadas abaixo. Os cabos HDMI, apesar de existirem algumas versões, são os mesmos, o que realmente muda é um chip de controle interno. Quando conectamos dois dispositivos com versões diferentes de HDMI, ambos irão operar na versão mais inferior para obter maior compatibilidade. As especificações do HDMI não têm nenhuma definição oficial quanto ao comprimento máximo do cabo (por experiência própria, eu sei que um cabo de 15 metros consegue enviar normalmente o sinal em 1600×900 com 60Hz), mas talvez numa resolução acima disso não consiga. Porém alguns cabos vêm com amplificadores de sinal que garantem o alcance de distâncias bem maiores. As versões mais significativas foram HDMI 1.3 e HDMI 2.0. Estas versões incrementaram muito a frequência máxima e possibilitaram maiores resoluções. Apesar do HDMI 1.3/1.4 ter largura de banda o suficiente para 1080p em 144Hz, as especificações oficias não garantem nada maior que 1080p em 60 Hz antes do HDMI 2.0. A única feature oficial que usou essa largura de banda adicional foi o 3D. Isso significa que mesmo tendo um monitor 1080p em 120Hz, e utilizando o HDMI 1.3 ou 1.4 o sistema reconhecerá como não suportado, e a opção de 120Hz não aparecerá nas opções. Porém, isso pode ser contornado no Windows, utilizando uma ferramenta chamada Custom Resolution Utility ou até mesmo o painel de controle da Nvidia, setando uma resolução customizada. Display Port É um padrão digital, que foi desenvolvido para substituir o VGA e DVI. É mais comumente encontrado em notebooks mais modernos e placas de vídeo mais recentes, e cada dia vem sendo mais utilizado em monitores topo de linha. O Display port suporta áudio como o HDMI, e não precisa de cabos adicionais para isso. A sua versão 1.0 suporta tanto o espectro RGB como o YCbCr, com 24-bits por pixel (8-bits por canal). O Display port 1.2 tem o feature do MST (Multi-Stream Transport), a qual permite que você possa utilizar um hub/splitter e exibir vários monitores independentes utilizando apenas uma porta. Apesar de existirem várias versões do Display Port e incremento de largura de banda e adições de features, TODOS utilizam o mesmo cabo. Sendo assim, nada é necessário pra transportar resoluções 4K ou sinais 120Hz. Cabos DP comuns, podem entregar toda a informação / largura de banda até 3 metros, e até 15 metros reduzem sua largura de banda, acima disso precisa ser utilizado um Active Display Port, que custa mais caro, porém pode levar o sinal a distâncias bem maiores. A primeira versão do DP (1.1) disponível na maioria dos dispositivos, já é adequada para a maioria dos monitores, com largura de banda suficiente para suportar 1080p com 120Hz e 1440p à 60Hz. O Display Port 1.2 dobra a largura, e no 1.3 ocorre isso novamente.
  15. SE VOCÊ ESTÁ ANSIOSO COM A CHEGADA DE RED DEAD REDEMPTION 2 PARA PC, COLETAMOS TODAS AS EVIDÊNCIAS! A Rockstar sempre nos mantém esperando quando o assunto é sobre Red Dead Redemption 2 para PC. Isso parece familiar, já que foi longa a espera de GTA 5, mais de um ano. O Red Dead Redemption 2 e modo online foi lançado apenas para os consoles Xbox One e PlayStation 4, e é indiscutivelmente um dos melhores jogos da atualidade, particularmente pela criação do seu mundo. Se Red Dead Redemption 2 vier mesmo para PC, somente e talvez em Dezembro deste ano que iremos conseguir o feito. Ainda não há notícias oficiais, mas há razões para ter esperanças de que Red Dead Redemption 2 venha logo para o PC. Logo após o lançamento do console do jogo, o aplicativo oficial do jogo foi aparentemente datado, e aponta fortemente para o eventual lançamento do Red Dead Redemption 2 no PC, com opções gráficas sugeridas e muito mais. Esta continua a ser a melhor prova de que o jogo chegará ao PC. Também notável: em dezembro de 2018, um suposto ‘vazamento’ de um menu de opções gráficas para uma versão PC do jogo foi enviado para o YouTube. Nós detalhamos as opções gráficas mostradas no vídeo – veja abaixo. Estamos duvidosos de sua legitimidade, pois é um pouco básico e o vídeo é super breve, mostrando nada de significativo no jogo. Neste artigo, resumimos o que sabemos sobre as evidências que apontam para o possível lançamento do jogo para PC, além de explorarmos o histórico de portas incríveis no PC para ver se podemos fazer um palpite sobre quando o Red Dead Redemption 2 chegará ao nossos PCs (supondo que isso aconteça). Um suposto Red Dead Redemption 2 PC com opções gráficas foi postado no YouTube Uma gravação fora da tela do que é supostamente o Red Dead Redemption 2 rodando no PC e um menu de opções gráficas foi postado no YouTube, e discutido intensamente no Reddit. Desde que foi excluída junto com a conta original pelo usuário, ela foi reenviada pouco depois – veja acima. O menu mostra a opção de ajustar o vsync, a qualidade da textura, sombra, reflexo e muito mais. Entramos em contato com a Rockstar para ver se esse vazamento de RDR2 PC é real ou não. De qualquer maneira, não é um esforço ruim – as fontes parecem bem confiáveis. Mas alguns elementos revelam que provavelmente não é uma notícia real. Onde estão as outras opções gráficas, por exemplo? Por que não mostrar filmagens reais no jogo? Por que, quando a resolução muda, não há um menu sugerindo onde está a barra de memória de vídeo do GTA 5? Há a opção para o FXAA no menu, mas o despejo de dados do aplicativo abaixo sugere que o TXAA será uma das opções de anti-aliasing, enquanto o padrão da versão do console é o TAA – então ele não está alinhado. Quase um mês depois, ele não foi retirado, e algumas empresas notaram que o número de compilação é do de uma versão do jogo de console – então, temos certeza de que é falso. Isso não significa que Red Dead Redemption 2 não virá ao PC em 2019 – leia abaixo as melhores evidências que sugerem sua existência até agora. Uma rede de lojas européia listou Red Dead Redemption 2 para PC Uma listagem da rede de lojas da europa MediaMarkt foi notada pelo site holandês TechTastic, que logo depois chegou a tirar a página e foto do produto do ar, com data de lançamento provisória de 31 de dezembro de 2019. Além disso há uma versão da suposta capa do jogo para PC: Com diversas lojas em diversos países pela Europa, a MediaMarkt é uma das grandes e fortes redes de varejo, o que reforça a veracidade do vazamento suposto. Os dados do aplicativo do Red Dead Redemption 2 são a melhor evidência de uma versão para PC Um aplicativo que foi lançado junto com Red Dead Redemption 2, aparentemente sugere que uma versão para PC está em andamento. Como revelado pela Rockstar Intel, os parâmetros do aplicativo apontam para opções de gráficos de PC, como níveis de qualidade anisotrópicos, TXAA, qualidade de sombra de partículas, qualidade de iluminação de partículas, intensidade de borrões de movimento, qualidade de grama, reflexos, distância de sombra e muito mais. O mais revelador, porém, é esta linha: ‘CommandIsPcVersion (void) 000000000166A12C’. Também é feita referência ao Oculus nos parâmetros, sugerindo que pode haver alguma compatibilidade com RV se o jogo chegar ao PC. Coletivamente, esta é provavelmente a mais forte evidência de que Red Dead Redemption 2 está chegando ao PC. Dedos cruzados vamos descobrir mais sobre tudo isso em breve. Take-Two é questionado sobre Red Dead Redemption 2 chegar ao PC, mas não vai se comprometer com nada Durante uma chamada de investidor no início de novembro, Strauss Zelnick, da Take-Two, foi questionado sobre as chances de Red Dead Redemption 2 chegar ao PC. A resposta foi um pouco decepcionante, mas previsível. “Em termos de lançamentos em andamento, a Rockstar vai falar sobre quais são suas intenções em relação a todos os produtos futuros e que o mesmo se aplica à plataforma. Então, neste caso específico, eu não posso dar muita clareza, desculpa”. Isso significa que o vazamento de data do aplicativo abaixo continua a ser a melhor evidência de que o RDR2 está chegando ao PC. Se Red Dead Redemption 2 estiver chegando ao PC, então podemos ter certeza de que a notícia virá da própria Rockstar. Aqui está o tempo que geralmente leva os jogos da Rockstar para o PC GTA 4 levou cerca de sete meses para fazer o salto para o PC. LA Noire levou cerca de seis meses para chegar no PC. O Max Payne 3 foi lançado apenas duas semanas após as versões de console em 2012, mas é justo dizer que isso foi considerado historicamente uma série de PC. O GTA 5 chegou 17 meses depois das versões PS3 / Xbox 360 e cinco meses depois das versões comparáveis de Xbox One e PS4. Originalmente, ele deveria ter sido lançado três meses antes, em janeiro de 2015, e foi originalmente anunciado junto às versões de console de 2014 da E3 2014. Se fôssemos adivinhar quando Red Dead Redemption 2 chegar ao PC, então a história nos diz que provavelmente será uma espera de cerca de cinco a sete meses. Isso seria uma data de lançamento no final de 2019. Atreve-se a esperança? A decisão de trazer Red Dead Redemption 2 para PC provavelmente já foi feita. Quando conversamos com a Rockstar North sobre o lançamento do GTA 5 para PC em 2015, eles disseram que planejavam isso desde o primeiro dia. “Nós sempre levaríamos o GTA 5 para o PC”. Por que Red Dead Redemption nunca chegou ao PC? Red Dead Redemption nunca chegou ao PC após seu lançamento original em 2010, e a Rockstar respondeu (vagamente) sobre o porquê de ter sido esse o caso em 2011 . “Tudo o que podemos dizer é que sempre que é viável (tecnicamente, em termos de desenvolvimento e de negócios) liberarmos um jogo para PC (ou qualquer outra plataforma em particular) – nós o faremos e geralmente o fazemos. Infelizmente, esse não é o caso 100% do tempo para todas as plataformas”. Isso foi há muito tempo, no entanto, e mesmo na época a empresa estava trazendo LA Noire, GTA e Max Payne 3 para o PC. Você tem que voltar 10 anos para encontrar outro grande jogo de console Rockstar que pulou a versão PC: Midnight Club: Los Angeles. O GTA 5 vendeu assustadoramente a versão PC, então é improvável que o Red Dead Redemption 2 pule a plataforma O GTA 5 vendeu mais de 90 milhões de cópias no total, o que é um feito incrível. Na Steam, vendeu 12.604.123 cópias de acordo com dados recentes divulgados sobre a contagem de jogadores na plataforma da Valve. Isso não inclui cópias vendidas em forma física ou através de revendedores de terceiros, no entanto, onde o jogo é redimido através do Rockstar Social Club, então a contagem real de jogadores provavelmente será um pouco maior do que isso. Isso faz um bom caso para Red Dead Redemption 2 chegar ao PC. Existe uma maneira totalmente legal de jogar o Red Dead Redemption original no PC Estranhamente, em vez de um lançamento de PC para o Red Dead Redemption de 2010, você pode transmitir através do serviço PlayStation Now da Sony . Não é um substituto para ter o jogo em sua biblioteca Steam, é claro, mas é uma opção se você decidir não deixar cair várias centenas de reais em um console de oito anos atrás. É indiscutivelmente segundo ou terceiro melhor jogo da Rockstar depois de RDR2 e GTA 5, e ainda se mantém muito bem. Créditos: RGGames
  16. Seja bem-vindos a mais um artigo com vídeo do canal Peperaio Hardware. Hoje vamos falar sobre overclock de memória RAM, um guia básico para quem nunca fez ou tem pouca experiência no assunto. Lá no canal Peperaio Hardware no youtube eu tenho feito vários vídeos sobre overclock de processador, placa de vídeo, estabilidade em overclock, conceitos básicos e etc; coloquei na descrição a playlist, aproveite e dê uma olhada também para aprender mais sobre o assunto. Então vamos lá! É importante assistir também ao vídeo no youtube, pois lá o overclock será feito na prática. Antes de começar, é importante ressaltar que os testes serão feitos em uma plataforma Intel Z77 com um processador 3770k. Plataformas diferentes podem ter opções diferentes, ou as mesmas opções com outros nomes; e ainda, pode se comportar de forma diferente. Então é importante que você use este conteúdo como uma base inicial, para então buscar mais conhecimento sobre seu hardware. Vamos aos conceitos iniciais sobre overclock de memória RAM: Use os slots recomendados pelo fabricante da placa-mãe: Algumas placas-mãe possuem certos slots de memória RAM mais apropriados para overclock. No meu caso, é o segundo e o quarto slot conforme o manual informa. Se sua placa-mãe tiver estes slots, use-os. Existem duas formas de fazer overclock na memória RAM: A primeira é via BCLK, ou base clock. Sabendo que a frequência da memória é obtida através da multiplicação do base clock com o “multiplicador” da memória, então o aumento do base clock produzirá frequências maiores. No entanto, ao alterar o BCLK, você também estará alterando a frequência de outros componentes, como o processador. Por isso é preciso ficar atento a este detalhe. Se você não tem muita experiência com BLCK, recomendo que você faça overclock pelo multiplicador apenas, já que este exige menos ajustes. Por BCLK, é preciso por vezes ajustar o VTT (ou VCCIO) e o VCCSA. Futuramente farei um vídeo estudando mais sobre o overclock via BCLK. Desative o overclock de outros componentes, como o processador, a não ser que você tenha certeza que ele está 100% estável. Porque isto é importante? Imagine que você esteja testando o overclock de memória e ao mesmo tempo o do processador, ou você não tem certeza se ele está estável. Então uma tela azul, um erro aleatório; e você poderá ter dificuldades para saber se a instabilidade é no processador ou na memória. Sua placa-mãe é adequada para overclock? Não adianta pegar uma placa-mãe de 100 reais e querer alto desempenho em overclock. É preciso avaliar os recursos dela, como o clock máximo de memória, chipset utilizado, número e qualidade das fases do VRM dedicadas às memórias e etc. Seu módulo de memória é adequado para overclock? Possui ao menos um dissipador para ajudar no calor, já que em overclock o chip tende a esquentar mais? A maioria dos módulos de memória irão subir na “margem de segurança”, ou seja, sem precisar de aumento de tensão ou relaxamento das latências. O quanto ele vai subir depende de inúmeros fatores, como o tipo e a qualidade dos circuitos integrados, também conhecidos como “ICs” dos módulos, a dissipação de calor, tensões e timings usados, a placa-mãe em si e até mesmo o processador, nos casos onde o controlador de memória é embutido nele. Após os conceitos iniciais, vamos ensinar na prática. O objetivo é atingir o maior clock possível com os menores timings possíveis. Já respondendo uma dúvida muito comum, a frequência é a principal métrica de performance da memória, seguida pelas temporizações, também conhecidas como timings ou latências. Apesar dos timings serem importantes, maiores frequências, também chamadas de clocks, significam menos tempo para realizar os ciclos. É por este motivo que módulos DDR3 são mais rápidos que os DDR2, mesmo tendo timings mais altos. Para fazer o overclock nas RAMs, vamos ativar o XMP (Extreme Memory Profile), criado pela Intel para facilitar o overclock das memórias. Ele carregará os timings “adequados” para certas frequências, e então iremos ajustar. Em seguida, vamos escolher a frequência. No meu caso, as memórias são de 1600 Mhz, porém estão setadas automaticamente em 1333 Mhz. Já respondendo esta que é outra dúvida comum, basta ativar o XMP e escolher a frequência do módulo. Dica geral sobre overclock de memória RAM: O ideal é subir aos poucos, aumentando a frequência sem mexer em tensões ou relaxar timings até onde puder, em seguida, relaxe os timings e/ou aumente a tensão. Estes módulos que eu estou testando são 1.5v, que é bem comum. O recomendado é não passar de 1.65v neste caso. Neste momento eu vou subir até 1866 Mhz. Para isso, vou setar a frequência em 1866 e deixar que a mobo determine os timings. Calma, é só por um momento. A placa-mãe irá setar timings altos, podemos então tentar apertá-los (diminuí-los) para encontrar o equilíbrio entre frequência e temporizações. Explicando um pouco sobre elas: A primeira e a mais importante é o CAS Latency (tCL), significa a quantidade de ciclos que o sistema terá que esperar para obter um resultado. A segunda é a RAS to CAS Delay (tRCD), significa o tempo de espera entre a ativação da linha (RAS) e da coluna (CAS) onde o dado está armazenado. A terceira é a Row Precharge (tRP), que significa o tempo de espera entre desativar o acesso de uma linha de dados e iniciar o acesso a outra linha de dados. A quarta é o Active to Precharge Delay (tRAS), que significa o número mínimo de ciclos que a linha precisa estar ativa para garantir tempo suficiente para o acesso as informações que estão nela. A quinta é o Command Rate (CMD), que significa o tempo demorado entre o chip ser ativado e o primeiro comando poder ser enviado para a memória. Usualmente alteramos o tCL junto com o tRP, para depois alterar o tRCD. Já o tRAS é a soma do tCL, tRCD e tRP, podendo variar para mais ou para menos. E por fim, o CMD é 1 ou 2, sendo 1 o mais rápido e 2 mais lento, usado por questões de compatibilidade ou caso o CMD 1 apresente instabilidades. Após o overclock, é hora de testar a estabilidade. Rode o MemTest usando toda a memória disponível, caso não ocorra erros, você pode continuar apertando a memória ou aumentando a frequência caso queira. Uma dica sobre os timings. Você pode usar como base módulos de memória com a frequência alvo. Um exemplo, o módulo testado é 1600 Mhz 9-9-9-24-1, o módulo da corsair de 2133 Mhz é 11-11-11-30-1. Então para obter a mesma frequência, você pode testar com os mesmos timings. Caso falhe, relaxe as temporizações e/ou aumente a tensão da memória aos poucos, até encontrar estabilidade. Caso rode sem problemas, você ainda pode tentar apertar mais, por exemplo, alterando o tCL e o tRP para 10, mantendo o tRCD em 11. Se rodar, reduza o tRCD para 10 e salve. Se rodar, reduza tRAS ou volte a reduzir os três primeiros timings. O ideal é encontrar um equilíbrio entre frequência e timings, e sem esquecer de testar a estabilidade. Vou mostrar agora alguns comparativos 1600 Mhz vs 1866 Mhz vs 2133 Mhz vs 2200 Mhz. 1600 Mhz @ 9-9-9-24-1 1800Mhz @ 11-11-11-27-2, observem que a latência piorou, já que os timings estão maiores, porém a memória ficou mais rápida na leitura, escrita e cópia. 1800 Mhz @ 9-9-9-24-1, observem que ao apertar os timings, houve uma boa diferença entre o teste 1800 MHz com as temporizações altas. O ideal é justamente isto, buscar uma frequência maior e timings menores. 2133 Mhz @ 10-11-10-27-1, interessante que mesmo com os timings mais altos que o teste em 1600, observem que tudo ficou mais rápido, até mesmo a latência da memória. Provando então que a frequência é a métrica mais importante. 2200 Mhz @ 11-11-11-30-1, muito parecido com o teste 2133, a latência um pouco maior pois o aumento de 2133 para 2200 não produz performance suficiente para sobrepor o teste de 2133 com timings menores.
  17. Ver este tutorial Overclock de Memória RAM: Conceitos, teoria, prática e testes Seja bem-vindos a mais um artigo com vídeo do canal Peperaio Hardware. Hoje vamos falar sobre overclock de memória RAM, um guia básico para quem nunca fez ou tem pouca experiência no assunto. Lá no canal Peperaio Hardware no youtube eu tenho feito vários vídeos sobre overclock de processador, placa de vídeo, estabilidade em overclock, conceitos básicos e etc; coloquei na descrição a playlist, aproveite e dê uma olhada também para aprender mais sobre o assunto. Então vamos lá! É importante a Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 03-03-2019 01:25  
  18. Ver este tutorial Guia de escolha de Mouse Pads (e recomendações) Introdução Geralmente quando se trata de periféricos, os Mouse Pads são deixados de lado, ou na melhor das hipóteses têm sua compra postergada. Contudo, eles têm um bom impacto no desempenho em jogos, sendo assim é de extrema importância saber escolhê-los de forma correta. Uma das perguntas mais frequentes a respeito de mouse Pads é a seguinte: “Qual tipo é melhor, speed ou control?”. A resposta é simples: não existe um melhor, depende do seu gosto, ambos têm finalidades diferentes e o Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 03-03-2019 00:05  
  19. Ver este tutorial Tudo o que você precisa saber na hora de comprar monitores Introdução Este guia foi criado com o intuito de ajudar na escolha dos monitores, bem como explicar detalhadamente os diferentes tipos de tecnologia utilizadas em cada um e demonstrar o que faz um monitor ser excelente ao invés de simplesmente bom. Mas o que diferencia excelentes monitores dos bons? Sua quantidade de pixels, número de polegadas, sua cor, frequência? Bem, é isso que iremos explicar abaixo. Ultimamente as empresas têm abusado do marketing no quesito resolução. Há al Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 03-03-2019 00:38  
  20. Bem, todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um periférico é ruim só por não estar na lista. A seleção conta apenas com produtos disponíveis no mercado Brasileiro, embora alguns possam ser importados por valores mais em conta. Então, sem mais delongas, fiquem com a PARTE 1:
  21. Introdução Geralmente quando se trata de periféricos, os Mouse Pads são deixados de lado, ou na melhor das hipóteses têm sua compra postergada. Contudo, eles têm um bom impacto no desempenho em jogos, sendo assim é de extrema importância saber escolhê-los de forma correta. Uma das perguntas mais frequentes a respeito de mouse Pads é a seguinte: “Qual tipo é melhor, speed ou control?”. A resposta é simples: não existe um melhor, depende do seu gosto, ambos têm finalidades diferentes e o que mais irá influenciar na escolha será citado abaixo. Materiais de mouse pads Soft Mats Esse é aquele que vem na sua cabeça quando trata-se deste assunto. É o preferido dos competidores e do públicogamer em geral, por serem de fácil transporte e caberem em qualquer espaço na mesa, e também por sua maciez, que os torna confortáveis para o pulso e antebraço. Esses pads conferem uma alta velocidade, mas sacrificam um pouco do controle, já que o sensor tem dificuldade para rastrear movimentos em uma superfície que tem “calombos” e deformidades devido à sua maciez. Porém, dentro desse mesmo grupo, Soft Mats, existem outros dois tipos. Control Este tem como principal característica um deslize que exige mais “esforço” para a movimentação do mouse. Alguns modelos possuem uma superfície mais áspera que ajuda ainda mais nesse quesito. Sendo assim, se você deseja precisão ou usa uma configuração de DPI mais alta, um pad Control é o recomendado. Speed Como o próprio nome já sugere, esse tipo de mouse pad tem a característica de proporcionar o melhor deslize com o menor esforço possível. Dessa maneira, fazendo com o que o mouse acompanhe o seu raciocínio, ou seja, para aqueles que têm mouses pesados ou utilizam uma configuração de DPI mais baixa, um pad Speed seria o mais indicado. Contudo, o gosto é muito pessoal, o autor desse post sempre utilizou Pads Speed mesmo quando usava uma DPI maior. Sendo assim, o melhor de tudo seria testar ambos e ver a qual você se adaptaria melhor. Aqui apenas formamos uma base para servir de guia. Vale lembrar também que, em ambos os casos, um mouse pad com bordas costuradas é a melhor opção se você preza pela durabilidade do mesmo. Hard Mat Esse tipo de Pad é conhecido como Rígido aqui no Brasil. Eles são duros, não maleáveis, e conferem um deslize com resistência extremamente menor, com um rastreio ligeiramente superior, já que a superfície é sempre totalmente plana (assim, não gerando calombos). Porém, além de serem de difícil transporte, têm outro problema: desgastam mais rapidamente os feet (pézinhos) do mouse, e há quem diga (o autor desse post, inclusive) que a sensação do deslize é “desconfortável” pois a fricção é feita com um plástico. Como no Brasil não existe uma variedade ampla desse tipo de Pad, não teremos recomendações nesse post. Esse tipo de mouse pad também é uma boa escolha se você possui um mouse com sensor laser e está experienciando problemas ao usar um pad soft mat. E a cor, como influencia? Uma coisa que poucas pessoas sabem, e que na realidade até levam mais em conta do que a própria qualidade do pad, é a cor. Muitos optam por pegar um mouse pad só porque ele é bonito ou porque combinaria com o seu setup, porém quanto maior a mistura de cores, mais difícil se torna a tarefa de rastreio do sensor do mouse. Portanto, recomenda-se sempre utilizar um que seja totalmente preto, até mesmo por precaução. Recomendações de Mouse Pads Cooler Master (CM Storm) Weapon of Choice (8.5/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 3mm Prós Bom deslize Boa fixação na mesa Contras Difícil de ser encontrado Bordas podem descolar após certo tempo Versões coloridas podem afetar o desempenho do sensor Cooler Master (CM Storm) Speed-RX (7/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 5mm Prós Bom deslize Boa fixação na mesa Sua espessura ampla gera maior conforto Contras Difícil de ser encontrado atualmente Bordas podem descolar após certo tempo Acabamento deixa a desejar Cooler Master Swift-RX – Speed (9/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: costuradas Espessura: 3mm Prós Bom deslize Boa fixação na mesa Bordas costuradas (durabilidade maior) Contras Poderia ter uma espessura maior, mas isso pode variar de usuário para usuário Cougar I – Speed | Control (8/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 4mm Prós Bom deslize Boa espessura, o que gera um conforto maior Contras Não fixa muito bem na mesa Bordas podem descolar após certo tempo Cougar II – Speed | Control (9.5/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: costuradas Espessura: 5mm Prós Bom deslize Boa fixação na mesa Bordas costuradas (durabilidade maior) Boa espessura, o que gera um conforto maior Contras Até o momento, nada Logitech G240 (7/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 1mm Prós Deslize excelente Fixação boa na mesa Contras Bordas descolam após certo tempo Desconfortável pela pequena espessura Playpad (8/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 3mm Prós Bom deslize Apesar de não ter bordas costuradas, não descola tão facilmente Barato e customizável Contras Poderia ter melhor fixação na mesa Versões coloridas podem prejudicar o desempenho do sensor (mas você pode optar por um todo preto) Razer Goliathus V2 (8/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: com costura Espessura: 4mm Prós Bom deslize Base extremamente antiderrapante Bordas costuradas (maior durabilidade) Contras Preço elevado Versões coloridas podem prejudicar o desempenho do sensor Roccat Taito (7/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 3mm Prós Bom deslize Base extremamente antiderrapante Contras Bordas começam a deslocar após certo tempo Conforto deixa a desejar (mas nada muito preocupante) Steelseries QCK Mass (8.5/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: sem costura Espessura: 6mm Prós Bom deslize Extremamente confortável Apesar das bordas sem costura, não costumam descolar após certo tempo Contras Poderia ter uma fixação melhor na mesa Alguns modelos são extremamente superfaturados Zowie G / T-PF (9.8/10) Características Superfície: pano Base: borracha Bordas: costuradas Espessura: 3.5mm Prós Bom deslize Material de alta qualidade Bordas costuradas (maior durabilidade) Boa fixação na mesa Contras Preço elevado Relativamente difícil de se encontrar
  22. Ver este tutorial [INFOGRÁFICO] Parte 2 – Mouses mais recomendados pela PHE! Na segunda parte do nosso guia de recomendações de periféricos, em parceria com o Adrenaline, selecionamos as opções mais recomendadas de mouses em suas respectivas categorias e faixas de preço. Todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um periférico é ruim só por não estar na lista. A s Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 02-03-2019 23:47  
  23. Na terceira parte do nosso guia de recomendações de periféricos, em parceria com o Adrenaline, selecionamos as opções mais recomendadas de headsets em suas respectivas categorias e faixas de preço. Todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um produto é ruim só por não estar na lista. A seleção conta apenas com produtos disponíveis no mercado Brasileiro, embora alguns possam ser importados por valores mais em conta.
  24. Ver este tutorial [INFOGRÁFICO] Parte 3 – Headsets mais recomendados pela PHE! Na terceira parte do nosso guia de recomendações de periféricos, em parceria com o Adrenaline, selecionamos as opções mais recomendadas de headsets em suas respectivas categorias e faixas de preço. Todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um produto é ruim só por não estar na lista. A s Autor Null Categoria Hardware | Redes | Periféricos Enviado 02-03-2019 23:49 Atualizado 02-03-2019 23:58  
  25. Na segunda parte do nosso guia de recomendações de periféricos, em parceria com o Adrenaline, selecionamos as opções mais recomendadas de mouses em suas respectivas categorias e faixas de preço. Todos os produtos listados são muito bem recomendados e de alta qualidade. No entanto, por motivos de limitação de espaço e organização, outros periféricos que também poderiam ser recomendados não encontram-se na lista. Portanto, não ache que um periférico é ruim só por não estar na lista. A seleção conta apenas com produtos disponíveis no mercado Brasileiro, embora alguns possam ser importados por valores mais em conta.