A praga dos otimizadores de PC



Description

Nesse artigo é abordado a praga dos otimizadores de PC que há décadas iludem os usuários com funcionalidades inúteis e desnecessárias, sendo que algumas delas inclusive mais atrapalham do que ajudam em relação a desempenho do Windows.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-iobit-advNesse artigo eu abordo a praga dos otimizadores de PC que há décadas iludem os usuários com funcionalidades inúteis e desnecessárias, sendo que algumas delas inclusive mais atrapalham do que ajudam em relação a desempenho do Windows.

Infelizmente muitos jornalistas, gamers e youtubers utilizam e recomendam esse tipo de programa por não entenderem o funcionamento básico de alguns componentes do Windows. O resultado é o que vemos por aí: a disseminação dessas pragas, sendo que muitos usuários até mesmo jogam dinheiro no lixo comprando a versão paga dessas tranqueiras.

Quando surgiram esses otimizadores?

Os primeiros programas de otimização do sistema operacional surgiram há mais de 30 anos, na época do DOS, antes mesmo do aparecimento do Windows – e naquela época alguns realmente ajudavam no gerenciamento da memória RAM (como o QEMM-386), e também ajudavam a aumentar a eficiência do disco rígido, como o Stacker, que implementou compressão de dados em tempo real.

Isso acontecia pois sistemas operacionais 16-bits como o DOS e Windows 3.x eram extremamente limitados, e por causa disso eles podiam ser aprimorados por aplicativos externos.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-windows-9

Em 1995 a Microsoft lançou o Windows 95, que era um sistema operacional híbrido  16/32-bits, que foi seguido pelo Windows 98 que tinha uma essa mesma arquitetura híbrida, embora mais evoluída e robusta – e obviamente o gerenciamento de memória deles ainda era limitado, também havendo espaço para melhorias e aprimoramentos.

Na época do Windows 98, alguns programas de otimização do DOS já tinham uma versão para esse Windows, embora a usabilidade desses programas era questionável pois tanto o Windows 95 quanto o Windows 98 tinham kernel de 32-bits e suportavam drivers 32-bits, permitindo maior controle da memória RAM e dos componentes do computador em geral.

Como nessa época as pessoas ainda estavam acostumadas a usar “otimizadores” no DOS, elas achavam que isso também era necessário no Windows – e as empresas que desenvolveram esses produtos não perderam tempo para lançar suas versões para Windows, sendo elas úteis ou não.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-softram-9

O resultado é que apareceram no mercado todo tipo de programa que melhorava ou otimizava alguma coisa no Windows, sendo que a grande maioria deles eram totalmente desnecessários e muitos causavam instabilidade e travamentos no Windows.

Citar

Entre eles estava o SoftRAM95, um aplicativo que naquela época (24 anos atrás) já alegava que o Windows utilizava muita memória RAM e por isso ele prometia aumentar a performance dele, deixando-o mais rápido. A enganação era tanta que eles alegavam que podiam até duplicar a memória RAM disponível.

 

Obviamente isso tudo era uma farsa e cinco meses depois do lançamento a empresa foi obrigada a tirar o produto do mercado – mas nesse período ela já tinha vendido mais de 600 mil cópias do produto, faturando 48 milhões de dólares às custas da total falta de conhecimento e bom senso do usuário.

Em 2001 a Microsoft lançou o Windows XP, que era totalmente 32-bits, permitindo que ele controlasse e aproveitasse com muito mais eficiência a memória RAM, o processador e também o hardware instalado no computador.

Com o sucesso estrondoso do Windows XP e o fato do seu sucessor, o Vista, ter sido lançado somente 5 anos depois, nesse período os otimizadores de PC ganhavam cada vez mais usuários que acreditavam nas promessas desses aplicativos – e novas empresas apareceram no mercado para aproveitar isso. Entre elas estavam:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-advanced-IOBit, empresa chinesa fundada em 2004 conhecida pelo Advanced System Care

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-wise-careWiseCleaner, também chinesa fundada em 2005 conhecida pelo WiseCare e GameBooster

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-glary-utiGlarySoft, empresa chinesa fundada em 2004 e conhecida pelo Glary Utilities

 

Embora tanto o Windows XP quanto o Vista tinham uma versão 64-bits, na prática foi o Windows 7 de 2009 que popularizou essa arquitetura. Por ser um sistema operacional 64-bits, o gerenciamento de memória e hardware do Windows 7 era bastante avançado, aonde nesse cenário o sistema operacional exerce um controle muito mais intenso da memória RAM, processador e do hardware instalado.

Depois do lançamento do Windows 8, chegamos finalmente chegamos no Windows 10, que é um sistema operacional bastante otimizado, dinâmico e inteligente  (e eu sugiro você ler meu artigo sobre Consumo de Memória RAM A FUNDO para compreender mais).

Como o Windows 10 é o sistema operacional que serve de base para diversos dispositivos (desktop, ultrabook, tablets, XBOX, smartphones…), a Microsoft se preocupou em aprimorá-lo ao máximo. Além de novas funcionalidades no gerenciamento de memória, o Windows 10 foi otimizado para ter a melhor performance em qualquer cenário – tanto que em pouco mais de dois anos ele se tornou o sistema operacional mais utilizado na Steam, uma plataforma focada principalmente em games:

steam-windows-10-liderando.png

 

E mesmo hoje em dia existem dezenas de programas que “otimizam” o Windows mesmo que eles sejam totalmente desnecessários! Da mesma maneira que as versões 64-bits do Windows 7 e 8.1, o Windows 10 não precisa de nenhum aplicativo gerenciando o que ele faz e “melhorando” suas tarefas para aumentar a sua performance.

Quem compreende o funcionamento do Windows a fundo sabe que esses otimizadores de PC são uma farsa que continua enganando o usuário que não conhecem a fundo o Windows (ou seja, a quase totalidade da população) desde a época do Windows 98. Não é à toa que esses aplicativos são coloridos com um visual atraente e utilizando linguagem simples e direta, e listando um monte de funcionalidades para convencer que eles são úteis, pois esse tipo de marketing falacioso tem funcionado muito bem. Para mim os “otimizadores de PC” são sinônimo de “171 digital”.

Pense bem: você REALMENTE acha que essas empresas contratam GÊNIOS da tecnologia moderna que pesquisam por anos e fazem constantes descobertas extraordinárias para deixar o Windows mais rápido? É claro que não!

Essas empresas criam um aplicativo que faz tarefas simples e desnecessárias no Windows (normalmente utilizando funções internas do próprio Windows) e distribuem uma versão gratuita para “convencer” que estão melhorando algo – mas o pior mesmo é que esses programas mostram estatísticas e informações fictícias e mentirosas, como eu vou mostrar daqui a pouco, para convencer o usuário a comprar a versão paga do produtos, que normalmente é tão inútil quanto a versão gratuita em relação a ganho de performance no Windows.

A cada nova versão, esses otimizadores de PC adicionam novas funcionalidades como reconhecimento facial, proteção contra ameaças externas, proteção de privacidade, atualizações automáticas, inventário de hardware, “modo silencioso” e outras novidades que são absolutamente inúteis em relação a ganho de performance no Windows – que deveria ser a razão desses produtos existirem.

Como essas empresas sabem que não há nada REAL que elas possam fazer para deixar o Windows mais rápido e eficiente, elas apelam e desviam a atenção do usuário com novas funcionalidades supérfluas e dispensáveis que não têm nenhuma relação com “otimização” do PC.
 

1. Três argumentos fantasiosos desses otimizadores de PC

Na prática esses “otimizadores” sempre utilizam os mesmos três argumentos fantasiosos para seduzir o usuário incauto:

 

🤥 Limpeza e Otimização de Registro

Esses aplicativos simplesmente mentem ao vender a ideia de que as chaves do Registro que não são usadas deixam o Windows mais lento ou fazem ele travar, além de “desfragmentar” o Registro do Windows, que é outra aberração.

Os arquivos que compõem o Registro do Windows totalizam em média 150 MB, ou seja, ele é lido em cerca de um segundo em um disco rígido comum. Limpa-lo ou desfragmentá-lo não serve para absolutamente NADA em relação a performance, pois a grosso modo o Registro do Windows é apenas um banco de dados com as configurações do Windows e de aplicativos.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-limpeza-o

Como eu já citei em outros artigos, o Registro é a “espinha dorsal” do Windows, tendo cerca de 2,5 milhões de chaves únicas com informações e configurações de arquivos, DLLs, executáveis, configurações do sistema operacional e também de todos os aplicativos instalados nele. Se algumas dessas informações são inúteis, como por exemplo configuração de um programa que foi desinstalado, mas a desinstalação dele não removeu as suas configurações no Registro, isso não vai afetar EM NADA a performance do Windows.

Citar

É errado achar que remover algumas linhas do Registro deixará o Windows mais “leve” ou mais rápido, pois elas não estavam deixando o Windows mais lento – e obviamente a remoção delas não deixará o Windows mais rápido.

Um detalhe final nesse primeiro item é que mesmo que o Registro esteja absolutamente perfeito depois de uma instalação limpa do Windows, esses aplicativos sempre mostram algum “erro” ou “problema” que precisa ser corrigido, enganando o usuário:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-limpeza-r

 

🤥 Limpeza, Otimização ou Desfragmentação da memória RAM

Esses “otimizadores” reforçam o conceito incorreto que “quanto mais memória RAM livre, melhor” – que é algo grotesco que eu explico em detalhes no meu artigo sobre Consumo de Memória RAM A FUNDO. Ali eu mostro que quanto mais memória RAM livre, PIOR é a performance do computador.

Usando nomes atraentes como RAM Booster, Smart RAM ou Game Booster, esses aplicativos que “otimizam” a memória RAM fazem essa besteira monumental de dois modos diferentes:

O primeiro é quando eles executam uma função do Windows que obriga os programas a salvarem no disco rígido os arquivos de cache que estão na memória RAM, liberando espaço na memória RAM – mas ao fazer isso o acesso a esses arquivos fica muito mais lento por agora eles estarem no disco rígido (cujo acesso é muito mais lento do que a memória RAM) do que aonde estavam antes: na memória RAM:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-limpeza-m

O segundo é quando o próprio “otimizador” aumenta artificialmente a necessidade de uso memória RAM, fazendo com que o Windows salve no disco rígido arquivos que estavam na memória, liberando mais memória RAM para o próprio otimizador – e assim que o otimizador ocupa o máximo de memória RAM disponível, ele automaticamente apaga esse arquivo da memória RAM, liberando todo espaço dali para o Windows usar:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-limpeza-m

 

Nesses dois casos o o Windows fica mais lento, pois os arquivos que estavam carregados na memória RAM agora estão no lento disco rígido.

A conclusão óbvia é que é você jamais deve utilizar qualquer programa que “otimiza” a memória RAM.

🤥 Reparo e correção do Windows

Você realmente acha que programas que fazem isso tem algum módulo avançado que magicamente descobre se o Windows tem algum problema e repara ele automaticamente, criados pelos mesmos GÊNIOS da tecnologia moderna que eu ironizei antes? É evidente que não!

O próprio Windows tem duas ferramentas que fazem exatamente isso: são os comandos SFC e DISM que eu abordei no início do meu artigo sobre as 27 soluções para o problema do disco a 100%.

Citar

Se existisse alguma outra “solução mágica” para isso, não tenha a menor dúvida que a própria Microsoft implementaria essa funcionalidade no Windows, pois isso diminuiria a necessidade e custo do suporte da própria Microsoft, já que bastaria clicar em um botão para o usuário resolver qualquer problema no Windows:

 

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-solucao-m

 


🤥 Mais promessas…

🤥Além desses três argumentos fantasiosos, existem outros que fazem parte desse pacote de “milagres” prometidos por esses programas:
🤥Internet mais rápida
🤥Desempenho máximo do disco rígido
🤥Otimização em tempo real
🤥Limpeza automática de cache e rastros do navegador (que se for feito continuamente o resultado será páginas da web sendo carregadas mais lentamente),
🤥Inicialização do PC até 3x mais rápido
🤥Aumento da performance de games
etc.

O pior de tudo é que esses programas ficam instalados na memória RAM com um monte de módulos inúteis monitorando tarefas que não precisam ser monitoradas, além de executar tarefas que atrapalham o Windows (como “limpeza a memória RAM”) deixando ele mais instável. Para completar esse teatro de horror digital, vários deles são chineses – e quem entende de segurança JAMAIS utiliza qualquer software chinês.

Aliás, um detalhe curioso: as três empresas chinesas que eu citei anteriormente (IOBit, Wise e Glarysoft) escondem a todo custo o fato delas serem chinesas, pois não existe nenhuma informação disso em seus sites. Por que será? Eu sugiro você ler o meu artigo sobre antivírus chineses para você compreender em detalhes.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-internet-

 

Bem, como a internet é livre e não tem nenhum controle, sendo basicamente o Velho Oeste do século 21, qualquer um pode anunciar e vender o que quiser, pois no fundo o que interessa é apenas ganhar dinheiro.

Infelizmente até mesmo antivírus vendem produtos para otimizar o PC, e desfragmentadores tentam fazer o mesmo aterrorizando o internauta com informações distorcidas para que ele comprar algum produto desnecessário para resolver um problema que não existe.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-enganacao

 

Embora você já notou que eu sou radicalmente CONTRA o uso de otimizadores de PC, existem algumas poucas tarefas que podem beneficiar o Windows – mas entenda que nenhuma delas depende ou exige o uso desse tipo de programa.

Não existe nenhuma necessidade de transformar o Windows em um laboratório de testes, instalando todo tipo de tranqueira que promete milagres.

As duas únicas tarefas que um usuário comum precisa fazer uma vez por mês para deixar seu Windows mais rápido é apagar arquivos temporários (eu sugiro o CCleaner para isso) e desfragmentar o disco rígido (eu indico o Defraggler) no mínimo a cada 15 dias.

 

carro-1.png

carro-2.png

 

Como eu comentei no meu vídeo sobre Windows 10 LTSB/LTSC x Pro x Home, o Windows não precisa de nenhum programa para deixá-lo mais rápido ou eficiente.

Enquanto um Windows “limpo” funciona com o melhor desempenho possível, conforme você vai instalando essas porcarias ele vai se transformando em uma tranqueira desfigurada realizando tarefas totalmente desnecessárias e atrapalhando o desempenho.

A Microsoft tem aprimorado e melhorado o Windows sem considerar que o usuário vai instalar alguma porcaria que vai interferir no funcionamento do próprio sistema operacional.

Nos próximos itens seu vou comprovar porquê você não deve acreditar nas análises e resultados desses otimizadores de PC.

 

2. Teste dos otimizadores de PC em ambiente controlado

 

Eu preparei uma máquina virtual, aonde eu segui essas etapas:

1. Windows 10 Pro foi instalado
2. Todas as atualizações disponíveis no Windows Update foram instaladas
3. A Limpeza de Disco foi executada
4. O disco foi desfragmentado pelo próprio desfragmentador do Windows.

Eu não instalei manualmente NENHUM driver, programa ou aplicativo, pois eu quero manter o Windows mais original possível para os testes – e como eu executei a Limpeza de Disco e desfragmentei o disco rígido, o Windows está basicamente otimizado para ser utilizado pela primeira vez.

Citar

Nesse cenário não existe nenhum erro no registro, nenhum problema de privacidade (afinal eu sequer abri o Edge), e nenhuma necessidade de apagar qualquer arquivo de cache, arquivo temporário ou o que for – pois além de eu ter executado a Limpeza de Disco do próprio Windows, eu sequer trabalhei nesse computador: nenhum programa foi executado e nenhuma página da internet foi aberta.

E como o Windows está pronto para ser utilizado, eu fiz um backup completo dessa VM para que eu possa restaurá-la nessas mesmas condições durante esse teste.

IOBit Advanced System Care

O primeiro teste foi instalar a versão mais recente do IOBit Advanced System Care Free. Ela foi instalada, eu cliquei na opção EXAMINAR e é claro que o resultado foi patético: ele encontrou inacreditáveis 1.007 problemas sendo 9 problemas de privacidade, aonde 4 deles são relacionados ao cache, histórico e sessão do Edge (sendo que o Edge sequer foi executado), além de ter encontrado 240 MB de arquivos inúteis, e, espantosamente, 381 erros no Registro.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-iobit-adv

 

Lembre-se: esse é um Windows sem NENHUM programa externo e que NENHUM aplicativo foi instalado ou executado.

Wise Care 365 Free

Finalizado esse teste, eu restaurei a VM para as mesmas condições que ela tinha antes do teste, instalei o Wise Care 365 Free e cliquei na opção VERIFICAR.

Além dele ter encontrado espantosos 2.717 Problemas, ele também encontrou 521 MB de arquivos inúteis, 104 problemas no Registro e 11 entradas de um histórico de navegação, sendo que nenhuma navegação foi realizada nesse Windows.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-wise-care

 

Mais fictício, impossível.

Glary Utilities

Após novamente restaurar a VM, eu instalei e executei o Glary Utilities, que encontrou 77 problemas no Registro, 58 rastros e 184 MB de arquivos temporários, ou seja, resultados que não fazem sentido algum em um Windows instalado “do zero”.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-glary-uti

Como você notou, cada otimizador de PC encontrou números totalmente diferentes de problemas, arquivos temporários, arquivos inúteis e erros no Registro, provando que nada do que eles mostram é confiável.

E, já que eu sujei minhas mãos instalando essas porcarias, eu resolvi “chutar o balde” e fazer um teste final para destruir de vez a credibilidade desses programas inúteis.

Ao invés de realizar testes individuais na VM, eu instalei 5 otimizadores de PC em uma mesma máquina virtual e executei todos eles. Eu testei as versões mais recentes destes produtos:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-asc-wisec

 

Como todos estão funcionando ao mesmo tempo no mesmíssimo ambiente, sem nenhuma variável externa que possa justificar diferenças notáveis nos resultados deles, é de se esperar que esses resultados tenham pouca diferença entre si, certo?

É claro que isso não acontece nos otimizadores de PC, sendo que eu criei essa tabela abaixo mostrando o resultado de cada um deles. Perceba que cada um mostrou resultados totalmente diferente dos demais, algo que JAMAIS deveria acontecer se esses programas fossem minimamente confiáveis:

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-171-digit

 

Conclusão óbvia: não perca tempo e muito menos dinheiro com esses otimizadores de PC, pois eles são uma verdadeira enganação. Além disso, o Windows não precisa dessas tranqueiras atrapalhando o seu funcionamento.

 

 

3. Otimizadores em servidores e videntes

 

 

Existe um cenário aonde um otimizador de CPU e de memória RAM seria fantástico e extremamente útil, aonde empresas pagariam sem pensar duas vezes nisso: em servidores.

Nesse ambiente, qualquer ganho de performance é crucial e muito bem-vindo até por questões financeiras, pois isso pode evitar o gasto de milhares de dólares na substituição de um único servidor por outro mais potente, e evitar o gasto de milhões de dólares no caso de empresas que utilizam centenas ou milhares de servidores.

 

Citar

Se houvesse algum “programa mágico”, uma “solução inovadora” ou qualquer “bruxaria tecnológica” que fizesse um servidor ficar miraculosamente mais rápido da mesma maneira que esses otimizadores prometem fazer nos computadores das pessoas, isso seria indiscutivelmente fantástico! Além disso, a empresa que desenvolveu essa solução seria considerada nada menos que brilhante e inovadora – mas obviamente isso é pura ilusão.

 

E porque será que não existem versões para servidores desses otimizadores de PC, sabendo que seus desenvolvedores lucrariam muitos milhões de dólares todos os anos vendendo licença dos seus produtos?

Por um motivo muito simples: as empresas que criam esses otimizadores de PC sabem muito bem que um bom profissional de TI não é enganado tão facilmente quanto as pessoas comuns, pois ele tem conhecimento técnico mais profundo sobre o Windows e está imune à farsa desses 171 digitais.

Há décadas empresas disponibilizam otimizadores de PC somente para computadores de usuários, mantendo distância dos servidores, pelo mesmo motivo que videntes enganam milhões de pessoas comuns, mantendo distância da área científica: para não serem desmascarados.

 


4. 5 tarefas que você não deve fazer no seu computador

Para finalizar, aí vai uma lista de 5 tarefas relacionadas a otimizadores de PC que você NÃO DEVE FAZER:

❌ Não instale nenhum aplicativo de atualização de drivers

Citar

Da mesma maneira que eu comente no meu artigo sobre Consumo de memória RAM que o que deixa o Windows mais rápido não é a “economia a todo custo de memória RAM”, mas sim o uso INTELIGENTE da memória RAM, com drivers acontece a mesma coisa: você não deve instalar qualquer driver somente por ele ser mais recente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você deve utilizar o MELHOR driver para o seu trabalho (seja uso no dia-a-dia, edição de vídeo, games, o que for…), e não obrigatoriamente o driver mais recente disponibilizado pelo fabricante.

Além disso, a atualização desenfreada de drivers só porque um driver novo foi lançado é até perigoso em alguns cenários – e por esse motivo eu recomendo que você não utilize nenhum programa de atualização de drivers tipo Driver Booster, Driver Fusion, SlimDrivers, DriverEasy, DriverMax, entre outros.

❌Não instale nenhum programa de monitoramento de CPU ou memória RAM

 

A quantidade de CPU e memória RAM variam muito dependendo da tarefa que o Windows está realizando, e como tanto você quanto os programas de monitoramento não fazem ideia do motivo da CPU ou RAM estarem variando, na prática não faz NENHUM sentido monitorá-los a todo momento.

Além disso, quanto mais aplicativos carregados na memória RAM que realizam alguma tarefa ininterruptamente, como esses programas de monitoramento, mais CPU e memória RAM estão sendo utilizado sem nenhuma necessidade real.

Somente quando a CPU, HD ou rede estiverem constantemente atrapalhando o desempenho do Windows, daí sim obviamente algo está errado e deve ser analisado – e nesse caso o Gerenciador de Tarefas e o Monitor de Recursos do próprio Windows ajudam muito nisso.

 

❌Não instale nenhum programa de “limpeza automática”

Tenha muito cuidado com programas que limpam arquivos automaticamente, pois qualquer arquivo temporário, cache, cookie ou log é considerado um “problema” por esses programas – algo totalmente enganoso.

Além disso, arquivos de cache são criados justamente para deixar o Windows mais rápido, e apaga-los a todo momento sem nenhum motivo real para isso apenas deixará o sistema operacional mais lento. Isso acontece, pois uma vez que o Windows cria um arquivo de cache, esse arquivo é acessado constantemente (seja na memória RAM ou no disco rígido) justamente para o sistema operacional trabalhar mais rápido – se os arquivos de cache são constantemente apagados sem nenhuma necessidade, o Windows sempre perderá tempo criando-os novamente.

É por esse motivo que você não deve apagar arquivos de cache a todo instante, e agora você entende por que é um erro esses programas considerarem os arquivos de cache como “problema”. Além disso, esse é mais um aplicativo carregado na memória RAM que realiza ininterruptamente uma tarefa inútil sem trazer nenhum benefício ao usuário.

 

❌ Não instale nenhum “desfragmentador automático de HD”

A desfragmentação do disco rígido é importante, mas você jamais precisa fazer isso constantemente. Na prática, a diferença de performance entre um disco rígido que tenha 1% de fragmentação e outro disco rígido igual com 5% ou até 10% de fragmentação é imperceptível.

a-praga-dos-otimizadores-de-pc-desfragme

 

Citar

O fato de muitos arquivos estarem fragmentados não significa obrigatoriamente que o Windows está mais lento ou que o disco rígido trabalha mais lento, pois é perfeitamente possível um computador com um disco com 10% de fragmentação ser muito mais rápido do que um computador idêntico com um mesmo disco que tem apenas 1% de fragmentação.

Você deve achar que eu estou delirando e completamente errado, mas por incrível pareça eu não estou: o mais importante não é saber QUANTOS arquivos estão fragmentados, mas sim QUAIS arquivos estão fragmentados.

Um computador com apenas CINCO arquivos fragmentados pode ser muito mais lento do que outro computador idêntico com MIL arquivos fragmentados, se no primeiro computador os cinco arquivos fragmentados são acessados constantemente pelo Windows, enquanto no segundo computador os mil arquivos fragmentados são raramente acessados.

Citar

Utilizar um “desfragmentador automático” de disco não vai deixar seu Windows mais rápido, mas vai causar um uso excessivo e desnecessário do disco rígido.

Eu abordo o assunto desfragmentação nesse artigo, mas em geral é importante evitar que a fragmentação esteja sempre abaixo de 20%. Embora eu usualmente recomendo o uso do CCleaner para apagar arquivos temporários, é importante que a opção de monitoramento em tempo real dele (opção “Limpeza Inteligente”) esteja desativada, pois agora você sabe que isso é totalmente desnecessário.

 

❌ Não instale nenhum programa que prometa milagres

Não acredite nos exageros e milagres prometidos por programas tipo “fazer um PC antigo parecer um novo”, “internet 300% mais rápida”, “aumento de 100% na duração da bateria”, além de termos atraentes mas enganosos como “limpar a bagunça oculta”, “limpeza profunda”, “desempenho máximo” ou qualquer outra expressão que faça você achar que o seu PC lento ficará miraculosamente mais rápido.

Citar

Lembre-se que empresas usam essas mesmas táticas para enganar o usuário desde o Windows 95, há mais de 20 anos. Se houvesse alguma maneira “mágica” de deixar o Windows mais rápido, convenhamos que a Microsoft já faria com que o Windows viesse com ela, né? 😉

 

 

 

 

Fonte: baboopro

 

  • Curtir (+1) 1


Recommended Comments

10 horas atrás, Mateus Macedo disse:

Parabéns pelo artigo! Muito bem explicado e muitas informações. Espero que não tenha copiado de outro lugar!

Obrigado, mas foi copiado sim. Eu citei a fonte no final do artigo. A página do qual tenho copiado as últimas informações vai fechar e sair do ar, portanto estamos salvando o máximo de informações úteis aqui e citando a fonte/autor antes que todo esse conteúdo seja perdido.

Share this comment


Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Add a Comment

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.