Bem vindo ao GGames

Registre-se agora para obter acesso a todos os nossos recursos. Uma vez cadastrado e logado, você será capaz de criar tópicos, postar respostas a tópicos já existentes, dar reputação a seus companheiros, obter seu próprio mensageiro privado, postar atualizações de status, gerenciar seu perfil e muito mais. Esta mensagem será removida depois de você ter feito login.


Renato Ribeiro

Gamer
  • Total de itens

    119
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    11

Renato Ribeiro venceu a última vez em Setembro 8

Renato Ribeiro had the most liked content!

Reputação

44 Excelente

Sobre Renato Ribeiro

  • Data de Nascimento 15-04-1996

Informações pessoais

  • Steam
    ribeirorx96
  • Discord
    Renato Ribeiro#7930
  • Skype
    renato.ribeirolf

Últimos Visitantes

1.412 visualizações
  1. Overwatch League, Overwatch Contenders, Contenders Trials, Open Division – O que estes nomes significam? Como treinam os jogadores destas ligas? Como chegar a um desses campeonatos? Hoje, neste artigo! (Fico feliz que sou caster e não imitador da introdução do Globo Repórter, aliás) 2018 marcou o início oficial do programa global de esports do Overwatch, propondo o que a Blizzard chama de Path to Pro, ou seja, Caminho ao Profissional, que consiste em uma “escada de desafios” sendo seu primeiro degrau a própria compra do jogo e o último, a Overwatch League. Como citei idealizadamente na música Caminho, adentrar os níveis mais altos do competitivo é um desafio, porém é completamente possível e plausível. Então, partiu descobrir como transformar aquele Hanzo prodígio em um DPS profissional! O INÍCIO Tudo começa pela ranqueadas. Não sou um defensor completo do SR (Skill Rating ou “elo” do Overwatch) como medida padrão de qualidade do jogador, principalmente no OW onde o trabalho em equipe, estilo de jogo e comunicação contam tanto para o bom desempenho da equipe e, consequentemente, a vitória. Entretanto, para evoluir suas habilidades mecânicas e noção de jogo, é importante que esteja sempre disputando com jogadores igualmente habilidosos, e estes normalmente estão nos ranqueamentos mais altos. Portanto, especialize-se em uma função e saiba ao menos o básico de um segundo papel dentro de jogo para não deixar seu time nem você na mão. E, claro, conheça a comunidade e os players que costumam jogar com e contra você, pois daí pode sair um bom grupo e até mesmo um time para a Divisão Aberta e outros campeonatos! A DIVISÃO ABERTA Você já tem um time, independente de SR, está treinando, buscando scrims – treinos marcados previamente com algum time para que ambos possam evoluir e praticar estratégias –, gerando sinergia, estudando o jogo, enfim… se dedicando. Agora é o momento de ficar esperto para as inscrições da Divisão Aberta, ou Overwatch Open Division, que é o nome oficial do torneio. Nele, absolutamente qualquer jogador e time pode se inscrever e as quatro melhores equipes subirão mais um degrau na escada do Path to Pro. Porém, como há normalmente três edições da Open por ano, é importante que seu time busque outros campeonatos amadores tanto para acompanhar e estudar possíveis correções para erros táticos que a equipe esteja cometendo, quanto para jogar e se acostumar com o ambiente competitivo profissional, que é muito diferente da ranqueada nossa de cada dia. Recomendo, inclusive, atender a todos os chamados da natureza antes das séries que for jogar, para não deixar a pressão do momento afetar seu interior, literalmente. Além dos campeonatos amadores, vale muito a pena acompanhar e, se novas vagas forem abertas futuramente, jogar o Andurá, campeonato Semi-Profissional com o mesmo formato da Overwatch Contenders – principal torneio da região Sulamericana –, para compreender o mesmo ambiente competitivo dos principais times de alto nível. O esforço, foco e dedicação das equipes com certeza fazem render bons materiais de estudo para que seu time cresça cada vez mais e chegue à Open Division preparado. E em termos de preparação, Peak, técnico de Overwatch ex-Dallas Fuel, comenta neste artigo a importância de planejar seus objetivos enquanto jogador e membro de uma equipe. Portanto, mire alto, busque aperfeiçoar poucas porém efetivas composições – Como GOATS, a qual discuti semana passada; Dive com Sombra; Defesa com Orisa/Junkrat/Widowmaker – ao invés de ter um repertório com diversas táticas de execução mediana. Mantenha uma rotina saudável, pois isso implica na performance dentro de jogo, e busque sempre feedback a fim de melhorar estrategicamente e mecanicamente! Com isso em mente, quando as inscrições da Open Division estiverem abertas, não perca tempo! Cadastre-se com seu time e boa sorte! Conseguiu ficar entre as quatro melhores equipes? Parabéns, sejam bem-vindos e bem-vindas à… OVERWATCH CONTENDERS TRIALS O nome já diz tudo: É o julgamento que definirá quem chega ou permanece no topo do OW regional. Neste torneio, os quatro melhores da Open Division se juntam aos quatro mais mal colocados da Contenders, totalizando oito competidores em busca das quatro vagas para a próxima temporada de Overwatch Contenders. É o momento de provar a força de sua equipe e de argumentar dentro de jogo a favor de sua entrada triunfal ao nível profissional. Porém, o torneio é um desafio complexo com vantagens e desvantagens muito importantes em relação aos times que vieram da Open ou da Contenders. Em relação aos times que estão no bonde da Divisão Aberta, provavelmente sua equipe os conheça até certo ponto e talvez já tenha até treinando com eles em algum momento. Portanto, este é o momento de focar na mecânica e em não cometer erros básicos que podem significar a derrota da equipe. E isto se aplica principalmente para partidas contra times cuja informação é restrita, o que deixa mais interessante ainda investir em sua própria estratégia do que em tentar reagir à tática inimiga. Já os times que vêm da Contenders possuem um vasto material de estudo. Mesmo que alguma escalação tenha sofrido alterações, os estilos de jogo, informações de posicionamento, preferência de composições, postura dentro de partida, utilização de supremas etc são muito mais acessíveis. Portanto, use e abuse disso para buscar vantagens contra equipes mais experientes justamente por terem passado por uma temporada de Contenders. Após muito esforço, coração acelerado e suor, eis que você e seu time ficam entre os quatro melhores da Trials. Congratulações, vocês estão no nível profissional de Overwatch! OVERWATCH CONTENDERS Como dito anteriormente, é o principal campeonato da região Sulamericana, sendo parte de um programa global com sete diferentes campeonatos nas mais variadas áreas do planeta! Além da premiação, a Contenders é a principal vitrine para a Overwatch League, o maior campeonato mundial de Overwatch, do qual trataremos brevemente ainda neste artigo. Ao chegar à Contenders, o pensamento deve ser de respirar o jogo, comer o jogo com farinha. Seja jogador ou técnico, cada informação dos adversários deve ser apurada, as possibilidades de scrims com times mais experientes aumentam muito, portanto as abrace sem dó! Espelhe-se cada vez mais em estratégias mundialmente conhecidas, aperfeiçoe suas composições a ponto de não conseguir errar mais e conheça cada tática como a palma de sua mão, sabendo o que fazer quando o mínimo detalhe escapar do planejado. Overwatch é um jogo extremamente divertido, dinâmico e com um número absurdo de possibilidades para cada trecho de mapa. Porém, justamente por conta disso, um minúsculo erro pode ser percebido e punido por adversários com noção mais avançada de jogo. Tal erro vira uma bola de neve e, quando menos perceber, a situação foge do controle de sua equipe. Portanto, atente-se a tudo e todos e sempre estude muito o jogo! OVERWATCH LEAGUE Eis o mais alto nível de Overwatch existente no mundo. Os jogadores que mais se destacam em Contenders, principalmente, são exportados para a Liga, conforme o conceito do Path to Pro. É necessário doses cavalares de habilidade e holofotes para conseguir uma oportunidade e, atualmente, sabemos que muitos jogadores de nossa região possuem tais requisitos, por isso torcemos muito para contratações de sulamericanos sejam efetivadas! E, claro, vale muito a pena ficar de olho na Liga de qualquer maneira, pois é dali que normalmente saem as estratégias que o mundo utiliza nos mais variados campeonatos! A não ser pela GOATS, que… é um caso excepcional. E é isto! Espero que os diversos campeonatos do Caminho ao Profissional tenham ficado mais claros na cabeça de todos e desejo uma ótima sorte aos que estão com o pé nessa estrada, independente de qual seja a situação atual de sua equipe! Além disso, fico à disposição para trocar uma ideia sobre o assunto, só vir de DM no Twitter ou Discord! Um grande abraço e até semana que vem! Fonte: Mais Esports
  2. O campeonato eXTREMESLAND, que acontece em Shanghai, teve uma situação desagradável nesta quinta-feira (19). O jogador Nikhil “forsaken” Kumawat, da OpTic India, foi pego usando hack no meio do evento presencial e sua equipe foi automaticamente eliminada da competição. A OpTic jogava contra a RevolutionVN e precisava da vitória para continuar viva na competição, já que havia perdido suas duas últimas partidas, porém durante o último mapa, o anti-cheat da organização acabou acusando algum programa estranho no computador do jogador. Quando os juízes foram verificar, o jogador tentou impedir e excluiu o programa rapidamente. A organização do campeonato conseguiu recuperar o arquivo deletado mas não conseguiu executá-lo, porém com toda a reação do jogador não restaram dúvidas de que o mesmo estava trapaceando na partida. Foto retirada pelo usúario @liuxinwei0102 O caso vai mais além quando em uma investigação, a ESL India descobriu que o jogador tinha uma conta na Steam que foi banida por uso de hack. O jogador afirmou que essa conta não o pertencia mais quando foi banida, porém a empresa alegou que isso era mais uma violação do jogador, já que a venda ou compartilhamento de contas é proibida. “Sob as regras de ESL, Forsaken deve cumprir pelo menos 2 anos da proibição antes de ser potencialmente elegível para jogar novamente nos torneios de ESL. Ele também terá que cumprir um banimento permanente conforme VALVE por trapacear por ter uma conta VAC” Ian Smith, comissário da ESIC, também deu uma declaração sobre o caso. “A questão de se o jogador trapaceou ou não para ganhar o banimento VAC é irrelevante. As regras da Valve e da ESL deixam muito claro que o proprietário da conta (que não pode ser transferida ou vendida) é a pessoa a quem a proibição se aplica. Sob as regras da ESL, os Forsaken devem cumprir pelo menos 2 anos da proibição antes de serem potencialmente elegíveis para jogar novamente nos torneios da ESL” Em declaração para a HLTV, Jesal Parekh (diretor da equipe) disse que a organização não tolera esse tipo de atitude e que o jogador já foi retirado da equipe. Jesal também afirmou que os companheiros de forsaken não sabiam do caso. Fonte: Mais Esports
  3. Na versão 3.4.6 é necessário configurar o SMTP, e eu não lembro ao certo como configura por completo.
  4. Boa noite. Alguém tem um tutorial explicando como configura a Recuperação de conta o IPBoard por email? Tentei configurar porém não deu certo ainda.
  5. Por incrivel que pareça continuou com o mesmo problema. Será que não pode ser alguma restição no proprio painel do IPS 4? A versão que estou usando é a 4.3.
  6. Tentei fazer das duas formas porém sem sucesso. Estou usando o IPS 4 em localhost, com o programa Wampserver, se alguém souber como aumentar o tamanho do upload de arquivo/temas, audará
  7. Boa noite. Estou desenvolvendo um IPS4 porém quando vou fazer upload do tema, diz que só pode ser feito upload de arquivos até 2MB. Tem alguma solução para isso?
  8. Seja bem vindo de volta meu amigo.
  9. Ver este tutorial Como saber se o meu PC consegue rodar este jogo? Já digo logo, o melhor jeito é baixar o jogo e testar na sua máquina diretamente, mas existem algumas alternativas que nos auxiliam nessa tarefa e pode ser uma mão na roda. Dada a evolução rápida e abrangente das diferentes peças de hardware, torna-se difícil por vezes determinar se certo jogo consegue ou não “rodar” em nosso notebook ou desktop. Este problema não é de agora. Hoje vamos falar de um site extremamente útil que possibilita esclarecer essa questão, o System Requirements Lab. Acredito que muitos já conheçam este site pois é um dos mais importantes neste ramo. O objetivo primordial da análise feita pelo site é o de aferir se o nosso sistema consegue rodar determinado game. E tudo isto de uma forma extremamente simples e intuitiva. Contudo, como dito acima, o melhor método é o teste direto. Em um dos meus notebooks foi dito pelo System Requirements Lab que não rodaria o Cuphead, mas rodou tranquilo. Ainda assim, o site é confiável por ser baseado nas informações recomendadas pelos estúdios. Como faço isso? 1. Acesse ao System Requirements Lab neste link. 2. Na caixa de texto, digite o nome do jogo que pretendem verificar, irá ser gerada automaticamente uma lista de acordo com a sua pesquisa. 3. Escolhem o jogo pretendido e clique no botão azul “Can You Run It”. 4. Você terá que baixar e executar um aplicativo do dite “checkbox Desktop App“ 5. Pronto, agora é só ir checar os games rapidamente se são compatíveis. Pronto, boa jogatina! Autor Renato Ribeiro Categoria Sistemas Operacionais Enviado 08-09-2018 20:17  
  10. Eu moro em Congonhas/Minas Gerais. O mouse tem 2 meses de uso. Caso tenha interesse eu posso criar um link no Mercado Livre.
  11. Equipado com um novo sensor óptico que oferece resolução real de 16.000 DPI e rastreamento real a 450 polegadas por segundo (PPS), ideais para esports, o Razer DeathAdder Elite dá a você a vantagem absoluta de possuir o sensor mais veloz do mundo. Projetado para redefinir os padrões de precisão e velocidade, esse sensor incrível estraçalha a concorrência com uma precisão de resolução de 99,4%, para que você possa desferir mais golpes mortais com exatidão cirúrgica. SWITCHES MECÂNICOS DE MOUSE RAZER™, OTIMIZADOS PARA JOGOS Projetado para dar a você uma vantagem desleal em partidas intensas, o Razer DeathAdder Elite vem com os novíssimos Switches Mecânicos de Mouse Razer™. Criado e produzido em parceria com a Omron, líder mundial em fornecimento de switches de mouse, os novos switches são otimizados e ajustados para proporcionar os melhores tempos de resposta durante os jogos e uma durabilidade estendida de até 50 milhões de cliques. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sensor óptico com resolução real de 16.000 DPI Até 450 PPS/50 g de aceleração Switches Mecânicos de Mouse Razer Design ergonômico para destros, com pegas laterais emborrachadas Roda de rolagem tátil especial para jogos 7 botões Hyperesponse independentemente programáveis Iluminação Razer Chroma™ com 16,8 milhões de opções personalizáveis de cor Habilitado pelo Razer Synapse Ultrapolling de 1000 Hz Ajuste de sensibilidade em tempo real Conector USB banhado a ouro Cabo leve de fibra trançada com 2,13 m Dimensões aproximadas: 127 mm (comprimento) x 70 mm (largura) x 44 mm (altura) Peso aproximado: 105 gramas Valor do produto: R$290,00 Interessados no produto, favor me enviar uma mensagem privada aqui no fórum ou comentar neste tópico!
  12. A Luminosity Gaming encerra sua passagem pelo Brasil com mais um título. Depois de garantir a vaga para Intel Extreme Masters Chicago, a LG conquistou a título da GG.BET Summer Brazil 2018. Perdendo apenas mapa em quatro melhores de 3, os brasileiros conquistaram o título e uma premiação de $6 mil. Na decisão, derrotaram a Isurus Gaming por dois mapas a um. No primeiro mapa, Mirage, muito equilíbrio. Os argentinos chegaram a estar na frente do marcador, mas no momento decisivo, a LG virou a partida e ficou com a vitória no mapa por 16 a 14. Na Train, outro mapa equilibrado. A Isurus chegou ao empate com muita autoridade. Ficou a frente do placar por praticamente todo o mapa e fechou o jogo em 16 a 11. Já na Inferno, um passeio brasileiro. a Luminosity arrasou no lado terrorista e confirmou a vitória no CT por 16 a 9. Apesar da derrota, a equipe argentina ficou com uma premiação de $2,5 mil. Em terceiro lugar ficou a Team Wild, ganhando $1 mil e a YeaH Gaming encerrou em quarto faturando $500. O JOGO Luminosity Gaming 2 vs. 1 Isurus Gaming Luminosity Gaming 16 vs. 14 Isurus Gaming - Mirage Favoritos, a Luminosity saiu na frente na partida. Começando de contra-terrorista, os brasileiros aproveitaram que seu adversário trabalhou separado no pistol e conquistou o pistol. Com a vantagem bélica, a LG avançou nos rounds seguintes e conseguiu as eliminações rapidamente, abrindo três a zero. O primeiro armado foi para Isurus. Os argentinos aproveitaram que a Luminosity manteve as submetralhadoras do round anterior e conquistou seu primeiro ponto na partida. Em seguida, com um jogo de granadas no bombsite A, garantiram o segundo ponto. Assim, o placar marcava três a dois. Após perder dois rounds consecutivos, a Luminosity rapidamente se adaptou as jogadas adversárias e voltou a pontuar. Rapidamente, a vantagem que era de um subiu para seis e a LG garantiu a vitória no half. A Isurus resolveu pausar a partida para tentar rever suas estratégias. A parada deu certo para os argentinos, que começaram a fazer bom uso das granadas durante as entradas. Assim, conseguiram se recuperar virando o half perdendo por 8 a 7. Para chegar ao empate na partida, a Isurus conquistou o pistol round. Gabriel "1962" Sinopoli fez o quad kill, segurando o avanço brasileiro no bombsite B. Aproveitando a vantagem no armamento, os argentinos passaram a frente em dez a oito. Depois de perder nove rounds consecutivos, a LG venceu um round com armamento forçado. Mesmo ganhando um ponto, a Luminosity resolveu parar a partida para tentar confirmar os pontos. A parada foi benéfica para os brasileiros que mesmo perdendo muitos jogadores nos rounds, passaram a frente no placar em doze a onze. Para ganhar emoção a partida, as equipes passaram trocar rounds e ficaram próximos até o final. Primeiro, 1962 deu o décimo quarto ponto para sua equipe com um triple kill. Tendo que forçar o armamento, a Luminosity Gaming devolveu o ponto e quebrou a economia adversária com um rush pela ligação só com desert eagle. Com a vantagem bélica até o último round, a LG fechou a partida em 16 a 14. Luminosity Gaming 11 vs. 16 Isurus Gaming - Train Precisando da vitória no mapa para ficar com chances de título, a Isurus venceu o pistol com uma entrada rápida no bombsite A e fazendo rotação para o bomb B. Depois, garantiram os dois rounds com vantagem bélica e abriram três a zero antes do primeiro armado. Indo para os armados a Luminosity se encaixou no posicionamento e rapidamente chegou ao empate em três a três. Alterando a forma de entrar nos bombs, a Isurus passou a controlar a partida. Controlando a economia adversária, os argentinos emplacaram cinco rounds consecutivos e garantiram a vitória no half. Buscando na partida, a LG contou com Lucas "steel" Lopes segurando o bomb A para voltar a pontuar. Venceram três rounds consecutivos, mas ao final da vantagem da Isurus foi de 9 a 6. Apostando em uma entrada rápida, os brasileiros conquistaram o pistol round. Com a vantagem bélica nos rounds seguintes, a LG chegou ao empate na partida em nove a nove. Depois de vencer cinco rounds consecutivos, a LG passou a sofrer com a defesa adversária e viu seu adversário novamente abrir vantagem. Emplacando seis rounds consecutivos, os argentinos chegaram ao map point. Na primeira oportunidade de fechar a partida, aproveitaram a vantagem bélica e ganharam por 16 a 11. Luminosity Gaming 16 vs. 9 Isurus Gaming No mapa decisivo, a Luminosity começou arrasadora. No pistol round fizeram uma entrada rápida no bombsite A e com eliminações cirúrgicas, garantiram o primeiro ponto. Utilizando as submetralhadoras, a LG garantiu os rounds com vantagem econômica e abriram três a zero. Apesar de ter vencido um round, a Isurus sofria para fazer as defesas e a Luminosity abriu larga vantagem. Com uma variação frenética de rounds rápidos e lentos, os brasileiros garantiram a vitória no half rapidamente. Desta maneira, a Luminosity virou o half vencendo por 12 a 3. Na virada da lado, a LG trabalhou no retake do bombsite A, conquistando seu décimo terceiro ponto e se aproximando da vitória. Venceram o primeiro forçado da Isurus e ficaram a dois de fechar. Tendo que forçar o armamento até o final, a Isurus conseguiu um ponto num rush, ao bombsite B, quebrando a economia brasileira. Assim, fizeram mais dois pontos e chegaram ao sexto no mapa. A Isurus cedeu o match point para a LG, mas depois deu mais um reset nos brasileiros. Assim, a vantagem que era de oito caiu para seis. Porém, num pistolete, a LG conquistou o título fechando o jogo em 16 a 9. Fonte: Draft 5
  13. Mercado Livre anunciou que vai testar ainda neste ano uma modalidade de envio na qual os produtos são entregues em até 24 horas. De acordo com a empresa de comércio eletrônico, o serviço deve se chamar Mercado Envios Flex e será inicialmente testado na Grande São Paulo. Com a novidade, os vendedores poderão utilizar uma rede de transportadores em qualquer modalidade – a pé, de bicicleta, moto ou carro – para fazer a entrega de produtos quando os compradores moram em um local próximo. Os pacotes serão etiquetados com um código QR específico e todos os detalhes do trajeto poderão ser acompanhados por quem fez a compra. A informação foi divulgada pelo diretor do Mercado Envios, Leandro Bassoi, durante o evento Mercado Livre Experience, que aconteceu na sexta-feira (31). Na ocasião, o executivo comparou o cenário brasileiro com o chinês, onde algumas empresas chegam a ter 90% das compras sendo entregues em até dois dias. No Brasil, essa modalidade de entregas rápidas estaria bem abaixo do esperado. Ainda não há detalhes de quando essa operação irá começar ou quando ela poderá ser expandida para outros municípios, mas os vendedores que eventualmente optarem por utilizar o Mercado Envios Flex devem receber mais destaque no site da empresa. Seria uma forma de incentivar a adoção da nova modalidade. Fonte: TecMundo
  14. Fernando "fer" Alvarenga será submetido a nova cirurgia no fim de 2018. O jogador de 26 anos comentou em entrevista após o título da ZOTAC Cup na última semana, que seus problemas de nariz e ouvido acabaram tendo um quadro piorado nos últimos meses e, segundo análise médica, ele terá de fazer nova cirurgia ao fim do ano, ficando 30 dias parado. "Para ambos os meus problemas... eu fui ao médico agora nas férias, nesta pausa da temporada, e eu recebi más notícias; Eu tenho de fazer a cirurgia no final deste ano porque está piorando. Eu precisarei de 30 dias de descanso, então... estamos pensando sobre isso, mas tenho cem por cento de certeza de ter que fazer uma cirurgia no final deste ano", revelou. Em 2016, Fer fez uma cirurgia no nariz para ter uma ventilação melhor na face, para que fosse possível se submeter a uma cirurgia do ouvido depois, como ele mesmo informou na época. O brasileiro possuía cerca de apenas 30% de audição, devido a uma perfuração no tímpano direito. Fer chegou a ser diagnosticado com um possível tumor no ouvido. Na última parada, o jogador foi substituído por Gustavo "SHOOWTiME" Gonçalves. Como sua nova operação será, possivelmente, durante a pausa da temporada, não se tem informação se o jogador perderá algum torneio ou se ausentará de alguma partida oficial. Fonte: Draft 5