jlaM

Gamer
  • Content Count

    303
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

143 Prata I

1 Follower

About jlaM

  • Birthday 09/06/1988

Informações pessoais

  • Steam
    joffremota

Recent Profile Visitors

1,541 profile views
  1. Você nunca me viu manusear um estilingue (atiradeira, bodoque... não sei como se chama na sua região)! Haha! ;-D
  2. A FURIA é a grande campeã da ESEA Global Challenge Season 31 de Counter-Strike: Global Offensive. O time enfrentou a Team Spirit na final e venceu o duelo por 2 a 0. Além do título, os brasileiros faturaram US$ 25 mil - o equivalente a 93 mil Reais na atual cotação do Dólar. As escalações e as estatísticas do confronto O confronto O primeiro mapa foi a Nuke - escolha padrão da FURIA. Por lá, o Brasil o começou de terrorista e botou ordem na casa, garantindo a vantagem de 9 a 6. Em seguida, os furiosos se mostraram ainda mais a vontade, não deram chance aos seus adversários e cravaram a vitória de 16 a 10. O segundo mapa foi a Vertigo - outro cenário conhecido por ser um ponto forte da FURIA. Inclusive, eles mostraram exatamente isso na primeira metade, garantindo a vitória parcial de 13 a 2 em um domínio completo de jogo. Logo depois, eles precisaram apenas administrar a situação e logo fecharam a conta em 16 a 5, além de 2 a 0 na melhor de três. As colocações e premiações finais 1º Lugar: FURIA - US$25 mil 2º Lugar: Spirit - US$15 mil 3º/4º Lugar: Sprout e Vitality - US$10 mil 5º/6º Lugar: Chiefs e Singularity - US$3,7 mil 7º/8º Lugar: Party Astronauts e ATK - US$3,7 mil Fonte: Versus
  3. Daqui uns dias vão acoplar armas nessas paradas... vai vendo... Mas que foi engraçado, foi!
  4. A equipe brasileira bem que tentou e, inclusive, apresentou um CS até mais entrosado do que se esperava, dada a substituição de coldzera por zews (técnico da equipe). Porém, não foi dessa vez. A equipe ficou em 5º lugar e acabou ficando de fora das semifinais do campeonato, que acontecem hoje a partir das 15h na cidade dos anjos. Fonte: BlastProSeries.com Os confrontos A MiBR começou sua jornada contra a Renegades, de quem venceu pelo placar 16:14. Apesar do começo um pouco devagar, com zews ainda tentando encaixar algumas balas teoricamente simples, os brasileiros contaram com a experiência dos demais atletas e de um jogo em equipe invejável para conquistarem a suada vitória. Contra a Cloud9 as dificuldades foram praticamente as mesmas. Porém, na reta final da partida, quando perdia por 10:15, a MiBR conseguiu uma sequência de 5 rounds e arrancou o empate da equipe norte-americana. No jogo frente à atual melhor equipe do mundo, o que parecia ser um passeio acabou se transformando nos melhores rounds jogados pela MiBR. A TeamLiquid chegou a abrir 4:15 e, quando tudo estava perdido, a estrela de Fallen, fer, TACO e companhia brilhou. Infelizmente, não o suficiente para conseguir a vitória, e o mapa foi fechado pelo placar de 16:11 para a equipe de Stewie2k. A partida seguinte foi no mapa Inferno, que tem sido cruel com os brasileiros na história recente. Neste, contra a NRG, acabamos perdendo por 16:10 - curiosamente, o placar mais elástico nas partidas da MiBR no campeonato. Finalmente, no jogo de vida ou morte para os brasileiros, enfrentamos a Faze Clan. Enquanto isso, no mesmo horário, a Cloud9 jogava contra a NRG. A depender dos resultados, avançar à próxima fase seria possível, e passamos muito perto! Depois de vencer a primeira metade pelo placar mínimo, a equipe brasileira chegou a abrir 12:9, enquanto o jogo da Cloud9 rumava para o empate. Infelizmente a Faze acordou e virou o jogo. Ponto de vista Obviamente perdemos muito com a participação do Zews. Mas o clima da MiBR parece estar mais leve, agora que o coldzera não faz mais parte do time. Em vários momentos, era possível ver os atletas descontraídos, rindo. Isso nunca aconteceu, nem mesmo na época vencedora da SK Gaming. Acredito que precisarão escolher bem quem será o substituto, para evitar que o clima atual se transforme novamente em algo tóxico que atrapalhe o rendimento de todos.
  5. A MIBR terá mudanças na sua line-up já para a BLAST Pro Series Los Angeles 2019. O treinador Wilton "zews" Prado jogará no lugar de Marcelo "coldzera" David, que está perto de sair do time. A informação foi dada pelo portal internacional HLTV.org. A saída de coldzera não é novidade para a comunidade. No entanto, o plano revelado inicialmente é de que o jogador estaria junto à MIBR por mais dois campeonatos: a própria BLAST Pro Series LA neste final de semana e também a Intel Extreme Masters Chicago na próxima semana. No Instagram, cold garantiu que jogaria até o Major sem problemas, mas a equipe preferiu jogar sem ele. Em uma transmissão, Fernando "fer" Alvarenga comentou sobre o assunto e afirmou: "Se o cara não quer estar aqui não tem que estar". Em outro momento, ele explicou: "Desejo tudo de melhor a ele, mas jogar por jogar não leva ninguém a lugar algum". Sendo assim, a MIBR deve disputar seu próximo compromisso com a seguinte line-up: Gabriel "FalleN" Toledo Fernando "fer" Alvarenga Epitacio "TACO" de Melo Lucas "lucas1" Teles Wilton "zews" Prado A BLAST Pro Series Los Angeles acontece nos Estados Unidos, entre 13 e 14 de julho, e contará com a presença de seis equipes na disputa da maior parte da premiação de US$ 250 mil - cerca de R$ 941 mil na atual cotação do dólar. Os brasileiros estrearão o torneio contra a Renegades, neste sábado (13), às 15h. No mesmo dia, o time enfrentará também a Cloud9, a Team Liquid, a NRG e a FaZe, respectivamente. Todos os horários e outras informações podem ser conferidos AQUI. Fonte: Versus
  6. A BLAST Pro Series Los Angeles, torneio de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), acontece entre os dias 13 e 14 de julho. O campeonato irá reunir seis grandes potências mundiais do jogo de tiro da Valve, e o Brasil será representado pela MIBR, time de Gabriel “FalleN” Toledo. A equipe chega à BLAST Pro Series Los Angeles recheada de desconfiança após fraca campanha na ESL One Cologne eas notícias de que o player Marcelo “coldzera” David está de saída da equipe. Os jogos serão disputados no HD Buttercup Building com a presença do público de Los Angeles e o torneio terá prêmio total de US$ 250 mil (R$ 992,6 mil em conversão direta). As partidas serão transmitidas ao vivo pelos canais oficiais da organizadora no YouTube e na Twitch TV. Confira, a seguir, os times, calendários jogos e regras da BLAST Pro Series Los Angeles. Times participantes A BLAST Pro Series Los Angeles contará com seis times na disputa do torneio: MIBR, Faze Clan, Team Liquid, NRG Esports e Cloud9 marcam presença por meio de convite direto. A equipe da Renegades entrará pelo Wild Card. Sem a participação da atual campeã da BLAST Pro Series Madrid, ENCE Esports, e dos dinamarqueses da Astralis, a Team Liquid figura como grande favorita ao título da competição após resultados sólidos nos últimos meses. A equipe da NRG Esports vem como candidata ao título, embalada de boas atuações e troca recente de line-up. Formato O formato da BLAST Pro Series foi modificado e a nova proposta faz sua estreia em Los Angeles. Durante a primeira fase, todas as equipes continuam se enfrentam uma vez em partidas melhor de um mapa (MD1). Depois, os quatro melhores classificados da tabela irão disputar uma semifinal em melhor de três mapas (MD3). Os vencedores brigam pelo título da competição, também em MD3. Além disso, antes da final, acontece a partida do BLAST Pro Standoff. A competição é disputada em um mapa exclusivo. Nele, as equipes se enfrentam em duelos de 1x1, com armas previamente definidas: M4A4/M4A1-S, Desert Eagle, AK47, CZ75 e AWP. Vence quem conseguir o maior número de abates nos cinco rounds. Premiação Ao todo, a BLAST Pro Series Los Angeles dará US$ 250 mil (R$ 992,6 mil) em premiação total. O vencedor fatura US$ 125 mil (R$ 496,3 mil) e o segundo colocado fica com a soma de US$ 50 mil. O terceiro levará US$ 25 mil (R$ 99,2 mil), enquanto o quarto, quinto e sexto colocados levarão os prêmios de US$ US$ 15 mil (R$ 59,5 mil), US$ 10 (R$ 39,7 mil) e US$ 5 mil (R$ 19,8 mil), respectivamente. Jogos Os jogos serão transmitidos nos canais da BLAST Pro Series na Twitch, nas stream A,B e C. A competição acontece nos dias 13 e 14 de julho. Nos dois dias, as partidas começam às 15h da tarde (horário de Brasília) e vão até a meia noite. Na estreia, a MIBR, dos brasileiros Gabriel “FalleN” Toledo, Marcelo “coldzera” David, Fernando “fer” Alvarenga, Epitácio "TACO" de Melo e Lucas “LUCAS1” Teles enfrenta a australiana Renegades, às 15h. Confira, a seguir, o calendário de jogos e horários da BLAST Pro Series Los Angeles. Sábado (13 de julho) 15h - MIBR x Renegades; 15h - FaZe Clan x NRG; 16h30 - Team Liquid x Cloud9; 16h30 - FaZe Clan x Renegades; 18h - Team Liquid x NRG; 18h - MIBR x Cloud9; 19h30 - NRG x Renegades; 19h30 - FaZe Clan x Cloud9; 21h - MIBR x Team Liquid; 21h - Cloud9 x Renegades; 22h30 - FaZe Clan x Team Liquid; 22h30 - MIBR x NRG. Domingo (14 de julho) 00h - MIBR x FaZe Clan; 00h - Team Liquid x Renegades; 00h - Cloud9 x NRG; 15h - Semifinal (MD3); 18h45 - Semifinal (MD3); 22h30 - Standoff; 23h - Final. Fonte: TechTudo
  7. A MIBR passará a ser acompanhada por um psicólogo e ele finalmente foi revelado. Trata-se de João Ricardo Lebert Cozac , que já possui experiência no esporte eletrônico e atualmente trabalha com a Vivo Keyd. A informação foi revelada pelo manager da equipe, Ricardo "dead" Sinigaglia. O anúncio oficial do profissional ainda não foi realizado pela organização. No entanto, a informação chegou ao público nesta terça-feira (9), pelo Twitter. Primeiramente, Epitacio "TACO" de Melo reiterou as palavras de Marcelo "coldzera" David, afirmando que o novo psicólogo já estava contratado e iniciaria o trabalho antes do StarLadder Berlin Major 2019. Após isso, dead respondeu o e marcou João. Como o jogador da MIBR evidenciou, o psicólogo é de fato "referência na área". Trabalhar com a Vivo Keyd é apenas mais um bônus no seu vasto currículo. João Cozac é Presidente da Associação Paulista da Psicologia do Esporte desde 2001, trabalhou com as equipes de futebol do Palmeiras, Corinthians e Goiás, é colunista do jornal "A Gazeta Esportiva" de São Paulo, tratando constantemente de psicologia no esporte, escreveu quatro livros, é Doutor pelo laboratório de Psicossociologia do Esporte da USP e muito mais. O longo currículo pode ser conferido no site da CEPPE. O psicólogo é um pedido antigo da torcida, que sentiu a má fase do time fora de jogo. Recentemente, Marcelo "coldzera" David - que está de saída da equipe -, explicou a um fã via Instagram que ele anda abatido e isso pode estar atrapalhando seus atuais companheiros. Inclusive, esta foi uma das suas motivações para optar por ir embora: "Pode ser que os meus problemas de desânimo estão afetando eles [companheiros de MIBR]. Por isso eu quis sair". Apesar da revelação e de que o acompanhamento será antes do Major, nenhuma data exata foi cravada. O que se sabe é que João não sairá da Vivo Keyd e atenderá as duas organizações. A informação foi confirmada pela própria Keyd, em contato com o Versus. "O João Cozac ainda esta na Vivo Keyd sim. Ele irá trabalhar em ambas as organizações. Aliás, a gente fica extremamente feliz dele estar recebendo reconhecimento de organizações internacionais como a MIBR, penso que ele é o melhor profissional da área dele (psicologia do esporte).", disse o Diretor Estratégico da Vivo Keyd Lorenzo Jung. Fonte: Versus
  8. Marcelo "coldzera" David está perto de deixar a MIBR. Segundo o site HLTV, o pro player de Counter-Strike: Global Offensive deve estar presente em mais dois compromissos com a equipe e depois irá para o banco de reservas sem nem ao menos disputar o Starladder Berlin Major 2019. No entanto, de acordo com o jogador, deixar a equipe tão cedo não foi uma decisão só dele. Inicialmente, sair foi uma decisão de cold. No Instagram, ele respondeu um fã mostrando que a opção poderia ser boa para ambos os lados: "Se o time não está dando certo, eu prefiro dar espaço para alguém novo que ajude eles a mudar a cabeça, assim como eu preciso de novos desafios para voltar a querer ganhar". Ele ainda completou e explicou que o esport se trata de um trabalho e, apesar das mudanças a amizade continuará. Além disso, o ex-melhor do mundo também admitiu que o ambiente fora de jogo também é um obstáculo para a line-up: "Pode ser que os meus problemas de desânimo estão afetando eles. Por isso eu quis sair". Veja a resposta completa abaixo: Respondendo outro torcedor, coldzera revelou que sua estadia deveria perdurar até o Major. Ainda assim, diante de sua saída iminente, seus companheiros preferiram disputar a competição mais importante do game sem ele: "Me ofereci para jogar o Major porque além de colegas de trabalho são meus amigos e eles não aceitaram!". Todos os prints contidos nesta matéria foram retirados da comunidade de CS:GO. No momento, nenhuma destas respostas podem ser vistas no Instagram do pro player, pois ele bloqueou todos os comentários da foto em questão. Caso se concretize, esta será a segunda mudança da Made in Brazil em um curto prazo de tempo. A primeira foi a entrada de Lucas "lucas1" Teles, vindo da Luminosity Gaming. Fonte: Versus
  9. A Team Liquid é a grande campeã da ESL One Cologne 2019 de Counter-Strike: Global Offensive. Além do título do campeonato, a equipe norte-americana venceu a 2ª temporada do Intel Grand Slam e faturou US$ 1 milhão, cerca de R$ 3,82 milhões, além da premiação do torneio. https://images.vs.com.br/resize?compression=8&quality=65&type=webp&url=https%3A%2F%2Fstorage.googleapis.com%2Fwebedia-temp%2F1562523454212-20190220_bart-oerbekke_iem-katowice_02219.jpg&width=590 No primeiro jogo na série melhor de cinco partidas (md5), a Liquid do capitão Nicholas "nitro0" Cannella garantiu um bom jogo no mapa Overpass e quase não encontrou dificuldades para vencer a Vitality, que chegou na final da disputa após vencer a Astralis por 2 a 1, mas acabou perdendo o primeiro jogo da série por 16 a 6. Em seguida, na Dust II, a Vitality mostrou que estava viva na série e disputou prorrogações que deixaram fãs de ambos os times nervosos. Após muitos rounds, os europeus garantiram a vitória do mapa por 19 a 17. Com tudo empatado, a Team Liquid lutou para sair na frente novamente e garantiu um 16 a 10 em Inferno, tomando a dianteira no placar novamente e ficando a apenas um jogo da vitória do torneio. Na Mirage, a Liquid começou jogando como contra-terrorista e abriu a partida com alguns rounds, mas a Vitality não deixou isso barato e esboçou uma virada, até a equipe de Stewie2K se recuperar e vencer o primeiro tempo por 8 a 7. Em seguida, a disputa continuou acirrada, mas a Liquid conseguiu derrotar a Vitality por 16 a 8. https://twitter.com/ESLCS/status/1147945964537356288 Com a vitória da série por 3 a 1, a Team Liquid faturou US$ 125 mil como premiação do torneio e US$ 1 milhão por vencer a 2ª temporada do Intel Grand Slam, circuito que premia com dinheiro a primeira equipe a vencer quatro torneios organizados pela ESL ou pela DreamHack durante uma janela de 10 campeonatos consecutivos. Fonte: Versus
  10. Depois de muito sofrimento - com as derrotas prematuras das equipes brasileiras - e jogadas incríveis, chegamos às semifinais de um dos torneios mais importantes da temporada de CS:GO. Teremos hoje as partidas que definirão os finalistas, ambas definidas em BO3 (melhor de três). Astralis vs Vitality Às 10:00 acontece a primeira partida. Embora nunca tenham se enfrentado, os robôs dinamarqueses da Astralis são os favoritos contra a equipe (predominantemente) composta por players franceses. A equipe da Vitality conta principalmente com Mathieu 'ZywOo' Herbaut, nome que vem forte nesta temporada para disputar o título de MVP. É provável que se passarem para a final, pelo menos esse título individual estará garantido. Team Liquid vs Natus Vincere Na sequência, previsto para 13:30, jogarão as equipes Team Liquid, do ex-MiBR Jake "Stewie2K" Yip, contra a russa Na'Vi, do atual melhor do mundo, Aleksandr 's1mple' Kostyliev. O histórico é favorável para a equipe americana, com 11 vitórias em 14 embates, sendo que já se enfrentaram neste evento, tendo a Liquid vencido por 2:1 (Dust2 22:10; Overpass 14:16; Mirage 16:8). Como assistir? As partidas serão exibidas ao vivo através do Twitch da ESL Brazil. Minha torcida está para que Astralis e Na'Vi avancem à próxima fase. Embora um embate entre americanos e dinamarqueses seja mais provável.
  11. Prisma LTZ e Yamaha Tenere
  12. Essa pergunta, no meu caso, é deveras complicada, porque para quem não é da área de TI, basta dizer que "mexo com computador". De qualquer forma, sou analista de sistemas por formação, possuo especialização em Engenharia de Software e iniciei Mestrado em Ciência da Computação (não concluído por problemas de agenda - as aulas são em horário comercial, o que impossibilita a dedicação). Atualmente trabalho como Coordenador da área de Sustentação de Soluções Personalizadas em uma empresa de desenvolvimento de software e também sou docente em uma Instituição de Ensino Superior no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (nas disciplinas Algoritmo, Banco de Dados e Organização Estruturada de Computadores). Mais informações no meu LinkedIn.
  13. Foi anunciada na última quarta-feira (7) uma nova competição de Counter-Strike: Global Offensive no Brasil. O Campeonato Brasileiro de CS:GO (CBCS) será disputado no formato de duas temporadas neste ano e em três em 2020. A competição terá uma premiação de R$ 420 mil em 2019 e R$ 800 mil no ano que vem, irá garantir uma vaga na StarSeries i-League Season 8, em uma parceria entre o DCSet Group e o Grupo Globo. A nova competição será feita no formato de franquias, que são populares no cenário norte-americano como a NBA, MLS, Overwatch League, LCS e a europeia LEC. Com um total de oitos equipes. Até agora os times confirmados são Black Dragons, Evidence, INTZ, Redemption e Skullz Gaming. O lançamento do campeonato será durante a Game XP, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, nos dias 25 e 28 de julho. Nas partidas restantes serão feitas de forma presencial em São Paulo, com transmissões feitas no canal SporTV e também via streaming nos canais da CBCS. Além do CBCS, também foi criada a ABCS (Aliança Brasileira de Counter-Strike). A entidade será formada pelos próprios clubes que fazem parte do torneio.. A liga está prevista para acontecer pelo menos até 2024. Na última segunda-feira, BBL e Gamers Club revelaram a criação do CLUTCH Circuit, que conta com a BR League, que será disputada semanalmente e dando vaga para LA League e Gamers Club Masters. Fonte: Pichau Arena
  14. Deprimente, né!? Mas parece que a MIBR (e a FURIA também) começaram a esquentar apenas na segunda metade de suas primeiras partidas. O segundo half de ambos foi muito superior - embora o resultado tenha sido a derrota. Mas vamos que vamos...
  15. Em duelo pela chave dos perdedores do grupo B, a FURIA enfrentou a Renegades pela sobrevivência no ESL One Cologne 2019. A equipe brasileira vinha de derrota diante da NRG, enquanto seus rivais caíram para a FaZe Clan. Nuke: 16×9 FURIA Os brasileiros escolheram o mapa da Nuke, porém foram os australianos que começaram melhor, rapidamente abrindo 5-0 no placar. A FURIA iniciou sua reação com entradas rápidas no bombsite A, deixando os adversários em apuros e empatando a partida em 5 a 5. Após o empate, as equipes passaram a trocar rounds entre si, mas quem levou a melhor foi a brasileira, que acabou vencendo a primeira metade por 8-7. Na troca de lados, os brasileiros tiveram consistência e encaixaram uma boa defesa, minando os ataques rivais, que não conseguiam pontuar. Com arT sendo decisivo, a FURIA garantiu a vitória no primeiro mapa por 16 a 9. Mirage: 16×12 FURIA No segundo mapa do confronto, a FURIA conquistou a primeira metade jogando com um CT muito bom, conquistando espaço e garantindo uma sólida defesa, terminando com a parcial de 9-6. Ao mudarem os lados, as equipes iniciaram trocando alguns rounds, mas foi o elenco australiano que reagiu e ponto após ponto, conquistou o empate em 11-11, deixando o jogo em aberto. Com outra grande atuação de arT e também de KSCERATO, o elenco brasileiro buscou novamente o jogo e dominou a parte final da partida, com isso, fechando o placar em 16-12. A FURIA voltará a jogar amanhã (03), às 14h, contra o perdedor de NaVi x Liquid. A transmissão acontece pelos canais oficiais da ESL na Twitch. Fonte: The Clutch