jlaM

[E] Estagiários
  • Total de itens

    136
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

77 Bronze III

Sobre jlaM

  • Data de Nascimento 06-09-1988

Informações pessoais

  • Steam
    joffremota

Últimos Visitantes

279 visualizações
  1. @403 - Forbiddeen de acordo com o pessoal da Google, se o Youtube roda liso, os jogos também vão rodar....
  2. Teve início nesta sexta-feira (22) a Blast Pro Series: São Paulo. O evento conta, além do representante brasileiro MIBR, com outros cinco times: Astralis, Team Liquid, Ninjas in Pyjamas, ENCE e FaZe Clan. Nesta sexta foram realizados os dois primeiros rounds da primeira fase do torneio. Na primeira série da noite, a equipe da ENCE venceu o MIBR por 16 a 9, a Astralis bateu a Team Liquid por 16 a 13 e a Ninjas in Pyjamas derrotou a FaZe Clan por 16 a 7. Já na segunda série de partidas, a Team Liquid atropelou a NiP por 16 a 3, a FaZe Clan venceu o MIBR por 16 a 11 e Astralis saiu vitoriosa contra a ENCE por 16 a 14. Veja como ficou a tabela do torneio após os embates do primeiro dia. Vale lembrar que a primeira fase da Blast São Paulo contará com cinco rounds, onde as duas primeiras colocadas, ao fim das séries, irão avançar às finais. Os próximos confrontos, abertos ao público no Ginásio do Ibirapuera, acontecerão neste sábado (23). Fonte: Pichau Arena Confira AQUI mais informações quanto ao andamento do torneio.
  3. Update: atualizado com resultados das partidas de 22/03/2019, link para transmissão em pt-BR e escolha de mapas. ---- Transmissão pt-BR: Canal na Twitch do Gaules. 22 de março, sexta-feira (online) 19h00: FaZe Clan 7 x 16 Ninjas in Pyjamas (Mapa: Mirage) 19h00: MIBR 9 x 16 ENCE (Mapa: Train) 19h00: Astralis 16 x 13 Team Liquid (Mapa: Dust2) 20h30: Astralis 16 x 14 ENCE (Mapa: Dust2) 20h30: FaZe Clan 16 x 11 MIBR (Mapa: Nuke) 20h30: Ninjas in Pyjamas 3 x 16 Team Liquid (Mapa: Overpass) 23 de março, sábado (aberto ao público) 13h00: Astralis x MIBR (Mapa: Overpass) 13h00: Team Liquid x FaZe Clan (Mapa: Cache) 13h00: ENCE x Ninjas in Pyjamas (Mapa: Nuke) 14h20: MIBR x Team Liquid (Mapa: Dust2) 14h20: ENCE x FaZe Clan (Mapa: Nuke) 14h20: Astralis x Ninjas in Pyjamas (Mapa: Dust2) 15h40: ENCE x Team Liquid (Mapa: Overpass) 15h40: MIBR x Ninjas in Pyjamas (Mapa: Train) 15h40: Astralis x FaZe Clan (Mapa: Dust2) 17h00: Blast Pro Stand-off 18h00: Grande final
  4. @Outlawbr eu jogo num notebook, manito... o XBox foi mais um sonho de criança sendo realizado (e também porque tenho filho)
  5. @403 - Forbiddeen Gostei da descrição! Hahaha! Um mini-PC exclusivo para jogos. Fica a pergunta: compensa mesmo ter video-game ou um PC-gamer?
  6. Mortal Kombat 11 teve Kotal Kahn e Jacqui Briggs confirmados como lutadores jogáveis em um novo trailer de gameplay divulgado nesta quarta-feira (20). Ambos os personagens já tinham feito breves aparições em vídeos anteriores, mas esta é a primeira vez em que eles são mostrados em uma luta de verdade. O jogo estará disponível em 23 de abril para Nintendo Switch, PC, PS4 e Xbox One. Vindos diretamente de Mortal Kombat X, os personagens têm novidades de gameplay. Kotal Kahn é capaz de invocar até três totens simultâneos que aumentam o dano dos seus golpes ou até mesmo a regeneração de vida, enquanto Jacqui Briggs pode cancelar alguns golpes normais em corridas para surpreender oponentes e conta com um arsenal de agarramentos de comando. Fonte: TechTudo
  7. A especulada versão sem leitor de discos do Xbox One S pode chegar em 7 de maio, de acordo com o site Windows Central, especializado em notícias relacionadas à Microsoft. O console chamado "Xbox One S All-Digital" teria um HD com 1 TB de memória, e viria com códigos para três games: Forza Horizon 3, Sea of Thieves, e Minecraft. O lançamento do novo console no começo de maio colocaria essa nova versão 100% digital nas lojas antes da E3 2019, quando a Microsoft deve apresentar a nova geração dos consoles Xbox, que tem o nome de Project Scarlet. O Windows Central ainda relata que esta seria a versão mais barata de todos os consoles Xbox One, incluindo a versão padrão. No entanto, ainda não há uma estimativa de preço. O site destaca que as informações devem ser consideradas com cautela, já que estão sujeitas a alterações. O IGN Brasil entrou em contato com a Microsoft no Brasil para esclarecer a veracidade das informações, e está aguardando resposta por parte da empresa. Os rumores sobre o All-Digital começaram a aparecer em novembro de 2018 e davam conta de que o console custaria menos de US$ 200. O foco estaria nas vendas de games por meio da loja digital do console e também no Xbox Game Pass, serviço de assinatura de games do Xbox que possui um catálogo de mais de 100 títulos. No Brasil, o serviço custa R$ 29 por mês. Fonte: IGN Brasil
  8. Começa nesta sexta-feira (22) a BLAST Pro Series: São Paulo. O primeiro evento do ano de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) no Brasil será realizado entre os dias 22 e 23 de março, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. O torneio terá a presença de seis das oito melhores equipes de CS:GO do mundo, segundo o rank da HLTV. O Brasil será representado pelo MIBR dos brasileiros FalleN, fer, coldzera, TACO, felps e do coach Wilton ‘zews’ Prado. Equipes participantes Todos os seis times participantes foram convidados para o torneio. Será a primeira vez que as equipes dinamarquesa Astralis e a finlandesa ENCE irão disputar uma competição em solo brasileiro. Formato da competição As seis equipes irão disputar cinco rounds de confrontos diretos, em série melhor de um. Na sequência, as duas melhores qualificadas irão avançar para a grande final, decidida em uma série melhor de três. Porém, antes da final haverá o Blast Pro Stand-off, showmatch onde o terceiro colocado da primeira fase escolhe outro time para disputar uma partida de cinco duelos em formato 1v1 em um mapa aim. O jogo em questão vale uma premiação bônus de US$ 20 mil (aproximadamente R$ 76 mil). PREMIAÇÃO 1º lugar US$ 125 mil (R$ 474 mil) 2º lugar US$ 50 mil (R$ 190 mil) 3º lugar US$ 25 mil (R$ 95 mil) 4º lugar US$ 15 mil (R$ 57 mil) 5º lugar US$ 10 mil (R$ 38 mil) 6º lugar US$ 5 mil (R$ 19 mil) Calendário de jogos A competição terá início no dia 22 de março às 19h00, horário de Brasília. O MIBR irá enfrentar em sua estreia a ENCE Esports e, em sequência, a FaZe Clan. No dia 23 de março, com a presença do público, os brasileiros irão enfrentar a Astralis, Team Liquid e Ninjas in Pyjamas. As partidas serão transmitidas ao vivo através dos canais oficiais na Twitch da BLAST Pro Series: BLAST Pro Series BLAST Pro Series_B BLAST Pro Series_C 22 de março, sexta-feira (online) 19h00: FaZe Clan x Ninjas in Pyjamas 19h00: MIBR x ENCE 19h00: Astralis x Team Liquid 20h30: Astralis x ENCE 20h30: FaZe Clan x MIBR 20h30: Ninjas in Pyjamas x Liquid 23 de março, sábado (aberto ao público) 13h00: Astralis x MIBR 13h00: Team Liquid x FaZe Clan 13h00: ENCE x Ninjas in Pyjamas 14h20: MIBR x Team Liquid 14h20: ENCE x FaZe Clan 14h20: Astralis x Ninjas in Pyjamas 15h40: ENCE x Team Liquid 15h40: MIBR x Ninjas in Pyjamas 15h40: Astralis x FaZe Clan 17h00: Blast Pro Stand-off 18h00: Grande final Fonte: Pichau Arena
  9. Após prévias e muitas especulações, nesta terça-feira (19) o mundo finalmente conferiu a revelação da mais nova aposta da Google no mercado de games. Durante a GDC 2019, a empresa anunciou o Stadia, serviço de streaming que promete oferecer acesso instantâneo a games em qualquer tipo de tela, seja uma TV, notebook, PC, tablet ou smartphone. A ambição da Google é "construir uma plataforma de games para todos" e, neste caso, sem a necessidade da compra de um console. Nesta reportagem, confira tudo o que você precisa saber sobre Stadia, incluindo data de lançamento, funcionalidades e muito mais. Aproveite e conte o que você achou da plataforma nos comentários abaixo! O que é Stadia? O Stadia funciona como uma espécie de Netflix dos games e é totalmente integrado ao ecossistema de dispositivos e outros serviços da Google. O conceito da plataforma é tornar-se um ponto de encontro perfeito para pessoas que desenvolvem, jogam ou simplesmente assistem transmissões de games. Utilizando computadores da própria empresa como centro de processamento de dados, os jogos serão todos jogados por meio do navegador Google Chrome. Por não exigir que o jogador tenha uma unidade de processamento própria ou console, será possível utilizar o serviço em praticamente qualquer PC, notebook, smartphone, tablet, Chromecast ou TV, e manter a qualidade gráfica desejada. A Google promete que " haverá pouca exigência técnica" dos dispositivos. Tanto que, durante a demonstração da plataforma, Phil Harrison, vice-presidente e gerente geral da Google, mostrou Assassin's Creed Odyssey rodando "no PC menos potente que encontraram nas proximidades". A Google, entretanto, não revelou um detalhe importante na apresentação: qual velocidade de internet será exigida pelo Stadia? Sabemos que não será pouco. Para se ter uma ideia, o Netflix pede que o assinante tenha uma conexão de, no mínimo 25 mbps estáveis para poder assistir aos conteúdos em 4K do serviço. A Google disse que a qualidade do vídeo dos games vai variar dependendo do monitor usado e também da velocidade da sua conexão. No lançamento, Stadia vai ter games com resolução máxima de 4k, 60fps, HDR e som surround. A promessa é dos gráficos dos games serem melhores no Stadia, já que plataforma utiliza diversas GPUs para processar os games. O serviço conta com 10.7 teraflops -- mais que do Xbox One X, que oferece 6.0, e PS4 Pro, cujo número é de 4.2. Isso significa que a plataforma tende a funcionar de maneira mais eficiente e rápida do que os dois principais consoles do mercado atual, oferecendo gráficos com ainda maior qualidade. De acordo com o Google, cada servidor Stadia contem um processador x86 personalizado rodando a 2.7GHz com 16GB of RAM. Cad um também tem uma GPU personalizada da AMD que dá a capacidade de performance de 10.7 teraflops. E o sistema operacional desses servidores é o Linux. No vídeo abaixo, é possível ver como os jogadores poderão alternar a jogatina quase que instantaneamente entre dispositivos conectados na mesma rede WiFi. Stadia Controller Além do anúncio da plataforma de games Stadia, a Google confirmou o controle que havia sido especulado anteriormente e depois desmentido. O Stadia Controller terá conexão por WiFi, com o game sendo rodado no data center, facilitando a troca de dispositivos durante o gameplay. Além dos botões padrões e microfone embutido, o acessório terá dois comandos especiais: um para captura de conteúdo e compartilhamento; e outro para ativar o Google Assistente, que poderá ajudá-lo, por exemplo, a encontrar a solução de um quebra-cabeça em um momento específico de um game. Confira o design e cores dos controles: É notável, entretanto, que o Stadia será compatível com quaisquer dispositivos com entradas USB que o jogador já possui. Por exemplo, será possível jogar na Stadia usando um controle de Xbox One ou de PS4, por exemplo. Muitas funcionalidades A Google demonstrou uma série de funcionalidades do Stadia, incluindo recursos para desenvolvedores e jogadores. Uma das mais intrigantes é o State Sharing, em que, basicamente, os criadores de conteúdo podem selecionar um trecho específico do game e torná-lo acessível e jogável aos espectadores que possuem o título em questão. Dessa forma, os jogadores podem experienciar o mesmo momento do game selecionado. Já o Crowd Play vai permitir que os espectadores de uma transmissão de gameplay possam participar da partida junto com criador de conteúdo. A Google ainda promete que o Stadia oferece "acesso a recursos quase ilimitados para desenvolvedores criarem os jogos que sempre sonharam". Na demonstração, o estúdio indie Tequilia Works testou novos estilos de artes ao enviar ao Stadia imagens pré-selecionadas. Ainda, foi possível ver o visual de um game passando por diversas transformações em tempo real. Stadia terá suporte para funcionalidades cross-play e cross-progression com outras plataformas. Ainda não foi revelado, no entanto, quais outras plataformas e games terão suporte de cross-play com o Stadia. Vale lembrar que essa funcionalidade depende da decisão de outras empresas, como Sony, Microsoft e Nintendo, bem como dos estúdios de games. Por fim, Stadia quer trazer de volta a cultura do multiplayer em tela dividida, oferecendo experiências locais sem queda de performance em qualquer uma das telas. Games e parcerias Por enquanto, há poucos games confirmados para o Stadia, embora grandes parcerias sejam esperadas. O Stadia Games and Entertainment será o primeiro estúdio responsável por desenvolver games exclusivos para a plataforma. A equipe será comandada por Jade Raymond, que garante que o estúdio "vai trabalhar com desenvolvedores externos (3rd party) para disponibilizar o Stadia para estúdios parceiros, grandes ou pequenos". A Id Software confirmou o lançamento de Doom Eternal para o Stadia e chegará na plataforma rodando na resolução 4K, em 60 quadros por segundo e com tecnologia HDR. Assassin's Creed Odyssey foi bastante utilizado ao longo das demonstrações da apresentação, mostrando que a Ubisoft é uma das fortes parceiras da aposta. Em adição, Dylan Cuthbert, do estúdio Q-Games, está criando um jogo inédito para o Stadia, e a apresentação incluiu demonstrações de Rime e Shadow of the Tomb Raider. Preço e lançamento Stadia estará disponível em países selecionados como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e parte da Europa ainda em 2019. Ainda não há previsão de chegada ao Brasil. A Google ainda não anunciou qual será o modelo de negócios da plataforma, mas espera-se que o Stadia funcione como um serviço de assinatura que dá acesso ao catálogo de games ou como lojas virtuais como a Steam, que oferece a compra individual de games. Yves Guillemot, CEO da Ubisoft, parece já ter algumas ideias em mente. "Acredito que haverá uma grande variedade de opções de cobrança", disse Guillemot ao Gamespot. "Pode ser que os jogadores paguem o preço completo de um jogo. Ao mesmo tempo, talvez seja possível registrar-se para jogar uma ou duas horas por dia. Há diversas maneiras possíveis". Fonte: IGN Brasil
  10. Durante a GDC 2019, a Activision revelou novidades sobre o game mobile de Call of Duty. O novo jogo da franquia de tiro em primeira pessoa será lançado gratuitamente na América do Norte, América Latina e outras regiões para dispositivos com sistemas Android e iOS. O título deverá passar por um beta público, cujo pré-registro já está disponível, nos próximos meses. Call of Duty Mobile contará com mapas, modos, armas, personagens e outros conteúdos existentes em séries como Black Ops e Modern Warfare. Espere por modos como Mata-mata em Equipe, Search and Destroy e Cada um Por Si, além de mapas como Nuketown, Crash, Hijacked e mais. A versão para celulares, inclusive, terá um modo battle royale -- não está claro, no entanto, se este será Blackout, de BO4. O game foi inicialmente mencionado pela Activision em 2018 e está em desenvolvimento pelo Timi, estúdio da gigante chinesa Tencent. Call of Duty Mobile ainda não tem uma data de lançamento definida. Fonte: IGN Brasil
  11. oi anunciado na tarde desta segunda-feira (18) a data de lançamento oficial do Battle Pass de Apex Legends. A primeira temporada intitulada de “Wild Frontier” será liberada aos jogadores na terça-feira (19) às 14h00, horário de Brasília. Para adquirir o Battle Pass, o jogador poderá investir entre 950 e 2800 “Apex Coins”. Entre as opções, a segunda fornece ao player 25 níveis diretos; também será possível obter esse pacote e seus benefícios posteriormente. Além disso, será liberado um novo personagem: Octane. A novidade do universo de Apex Legends é uma Lenda que pode trocar os seus pontos de vida por mais velocidade. Benefícios Assim que comprar o seu Battle Pass, o jogador terá acesso direto a vários benefícios gratuitos e, ao subir de nível, receberá novas recompensas exclusivas! Àqueles que não tiverem acesso ao Battle Pass também irão poder ganhar, ao jogarem esta temporada, um Wild Frontier Legend Skin, cinco Apex Packs e dezoito Wild Frontier Stat Trackers. Para maiores informações sobre a temporada Wild Frontier, acesse o site do jogo. Fonte: Pichau Arena
  12. Novamente: a ferramenta é open source. Vocês podem traduzir ou encontrar patches com a tradução pronta.
  13. O cultivo e consumo da cannabis tanto para uso medicinal quanto para o uso recreativo é um tema polêmico em grande parte do mundo. Em países desenvolvidos, o papo já está bem avançado, como em algumas regiões dos Estados Unidos, por exemplo. E, claro, que nos tempos atuais, nada mais natural que um game sobre o assunto, que envolve produção e comércio da planta seja lançado. E é claro que a Devolver, publisher de games indies e outros muito doidos, não ficaria para trás. A empresa lança no dia 11 de abril o game Weedcraft Inc, a nova geração de simuladores "tycoon" com um olhar realista sobre o mundo nebuloso e volátil da crescente indústria americana de cannabis. O game será vendido no Steam por R$ 37,99 e é desenvolvido pela Vile Monarch. Weedcraft Inc mostra aspirantes empreendedores a uma dupla de irmãos que se tornaram parceiros de negócios e apoiarão uma das histórias do jogo. Cada um dos cenários segue um empreendimento de negócios lidando com um diferente domínio da legalização, desde startups que fogem do porão, passando por pequenos negócios até mega corporações que disputam influências sobre os políticos que ficam no caminho de seus lucros, segundo a descrição do game pela Devolver. Os cenários de Weedcraft Inc testam tanto a cannabis quanto o senso comercial dos empreendedores quando decidem quais variedades devem cultivar, como ajustar seu ambiente crescente e nutrientes do solo para uma qualidade ideal de tensão e quando atender às necessidades dos muitos mercados em expansão. Os donos de empresas são livres para testar a rigidez da lei à medida que crescem, jogando um ou ambos os lados da barreira da legalidade, e também estrategicamente escolhendo se jogam como uma pessoa de negócios escrupulosa ou obscura. Os cenários e história são do roteirista Scott Alexander, de Shadow Warrior 2, Superhot e Serious Sam 3. As histórias descrevem exemplos das brechas muitas vezes ridículas exclusivas de regiões específicas, bem como as realidades sombrias do preconceito, na narrativa do jogo para ajudar os jogadores a entender melhor as ramificações realistas que o debate sobre legalização coloca na vida das pessoas. Fonte: IGN Brasil
  14. Neste domingo (17) aconteceram os últimos confrontos da primeira etapa da Lower Bracket do Major da DreamLeague Season 11. A representante brasileira Chaos Esports Club enfrentou a europeia Team Liquid em uma série melhor de um (MD1) decisiva. Com uma boa atuação, a Chaos atropelou a Liquid se mantendo viva no torneio; o time europeu foi eliminado. Chaos Esports Club 1 x 0 Team Liquid Chaos Esports Club William “hFn” Medeiros Aliwi “w33” Omar Otávio “Tavo” Gabriel Danylo “Kingrd” Nascimento Rasmus “MISERY” Filipsen Team Liquid Lasse Aukusti “MATUMBAMAN” Urpalainen Amer “Miracle-” Al-Barkawi Ivan Borislavov “MinD_ContRoL” Ivanov Maroun “GH” Merhej Kuro “KuroKy” Salehi Takhasomi Na partida decisiva pela permanência no Major, a Chaos iniciou com uma boa vantagem em cima da Liquid. Com boas rotações, a equipe dos brasileiros dominou completamente o early game. Após a fase de rotas, a Chaos continuou dominante e aumentando sua vantagem, sem dar espaço a equipe adversária. Com 20 minutos de jogo, a Team Liquid pediu GG e, assim, foi eliminada da competição. A Chaos avançou pela Lower Bracket e irá jogar novamente na próxima terça-feira (19) às 12h30, horário de Brasília, contra a equipe que perder do confronto entre Virtus.pro e Fnatic. A competição O terceiro Major da temporada 2018-2019, Dream League Season 11, teve início na última quinta-feira (14). A competição, organizada pela DreamHack, irá ocorrer até o dia 24 de março, em Estocolmo, na Suécia. O torneio conta com 16 equipes na disputa, uma premiação total de US$ 1 milhão, aproximadamente R$ 3,825 milhões em conversão direta, e 15,000 pontos DPC (Dota Pro Circuit). Fonte: Pichau Arena