Bem vindo ao GGames

Registre-se agora para obter acesso a todos os nossos recursos. Uma vez cadastrado e logado, você será capaz de criar tópicos, postar respostas a tópicos já existentes, dar reputação a seus companheiros, obter seu próprio mensageiro privado, postar atualizações de status, gerenciar seu perfil e muito mais. Esta mensagem será removida depois de você ter feito login.


iBassini

Gamer
  • Total de itens

    121
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

iBassini venceu a última vez em Novembro 9

iBassini had the most liked content!

Reputação

44 Excelente

Sobre iBassini

  • Data de Nascimento 11-03-1995

Informações pessoais

  • Discord
    Vinicius Bassini#4133

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Semanas após divulgar medidas de combate à cultura sexista, a Riot Games, desenvolvedora de League of Legends, foi processada por uma funcionária e uma ex-funcionária pelo mesmo motivo: discriminação de gênero. As demandantes buscam indenizações por uma série de práticas ilegais relacionadas a sexismo na empresa. Na ação judicial enviada à Corte Superior de Los Angeles, onde fica a sede mundial da Riot Games, a desenvolvedora é acusada de violar a lei estadual da Califórnia que garante salários iguais a homens e mulheres na mesma função, além de atos de discriminação, assédio sexual e retaliação por preconceito de gênero/sexo. Exterior do escritório da Riot Games em Los Angeles (Foto: Reprodução/Divulgação) O escritório de advocacia que encaminhou o processo alega que as solicitantes tiveram salários equivalentes negados, além de terem suas carreiras estagnadas por serem mulheres e de trabalharem sob as condições negativas de assédio sexual constante, conduta inapropriada e preconceito, que, segundo elas, predominam no ambiente sexualmente hostil dos escritórios da Riot. O artigo de 25 páginas cita fatores como a “bro culture” na empresa, denunciada em reportagens recentes e categorizada como uma cultura machista que privilegia os funcionários homens e relativiza abusos e comportamentos ofensivos para com as mulheres no ambiente de trabalho. Também é citado o conceito de “core gamer”, algo como “gamer de verdade”. A ideia de jogador de videogame fanático é utilizada na contratação de novos Rioters e, de acordo com o processo, critério utilizado para discriminar mulheres na seleção e promoção de funcionários. “Em suma, ser um core gamer é equivalente a ser um homem, e a presunção é de que mulheres não são gamers de verdade e, por isso, não são Rioters de verdade”, diz o texto. As demandantes denunciam a sexualização e objetificação indiscriminada de mulheres na empresa, em situações como correntes de e-mail ranqueando funcionárias pelos atributos físicos e comentários agressivos referente a suas condutas sexuais. Ainda há no processo a alegação de que as mulheres são coagidas a participar e tolerar piadas com sexo, defecação, masturbação, estupro e tortura. O texto completo em inglês pode ser lido aqui. Em comunicado oficial, a Riot Games reafirmou que tomou medidas contra os funcionários que perpetuam essa cultura e que inúmeras investigações internas estão em andamento. O líder de comunicações corporativas da Riot Games, Joe Hixson, afirmou que todas as alegações são levadas a sério. “Continuamos comprometidos com uma evolução profunda e abrangente de nossa cultura para garantir que a Riot seja um lugar onde todos os Rioters prosperem.” Complaint by on Scribd Fonte: maisesports
  2. Escritório da Riot Games em Los Angeles (Foto: Divulgação/Reprodução) Nas últimas semanas, uma reportagem do site Kotaku expôs relatos de machismo e situações insalubres que ocorreram com mulheres nos escritórios da Riot Games, especialmente em sua sede, em Los Angeles, nos EUA. Após a denúncia de que há uma cultura machista na empresa, a desenvolvedora de League of Legends anunciou as medidas que tomará para consertar esses comportamentos. De acordo com a carta aberta divulgada no site oficial da Riot, a mudança acontecerá em sete passos planejados ao longo de três semanas em que a empresa afirma ter permanecido reclusa para observar os feedbacks. O primeiro consistirá em expandir a cultura e a iniciativa de diversidade e inclusão em seu quadro de funcionários, e um time foi montado para liderar a evolução cultural nesse sentido. O segundo buscará redefinir os significados das palavras e expressões que norteiam a cultura da empresa, por exemplo, “gamer” e “meritocracia”. Para eles, isso assegurará que todos estão falando a mesma língua ao usar esse linguajar. O terceiro passo sintetizará essas mudanças através de avaliações de desempenho, justificadas com o objetivo da Riot em não apenas ser uma boa empresa, mas ser líder mundial em diversidade e inclusão. Quadro de funcionário da Riot Games, desenvolvedora de League of Legends (Foto: Divulgação) O quarto passo cuidará da investigação dos problemas relatados na empresa através de ações diretas entre Rioters e a Riot. Uma linha telefônica foi inaugurada para que qualquer um possa denunciar problemas anonimamente; além disso, advogados de fora da desenvolvedora foram contratados para agir contra esse tipo de questão, e casos específicos estão sendo resolvidos. O quinto passo busca reavaliar o processo de recrutamento na empresa, tornando-a mais inclusiva da maneira prática — incluindo contratar pessoas de universidades e grupos demográficos diferentes. O sexto passo reforçará os treinamentos contra preconceitos e, o sétimo e último, busca um novo chefe do setor de Recursos Humanos (RH) para que todas essas medidas sejam aplicadas da maneira que favoreça a Riot a acelerar o processo. Com isso, a desenvolvedora busca retomar a posição de melhor lugar para os melhores talentos na área de games sejam lapidados. A carta inclui, além do plano de combate ao preconceito, pedidos de desculpa a funcionários, ex-funcionários, jogadores, parceiros comerciais e pessoas que consideram uma carreira na Riot. Você pode conferir o texto na íntegra aqui. A reportagem com denúncias de ex-funcionárias está disponível aqui. Fonte: maisesports
  3. A Riot Games criou um novo sistema de elegibilidade de recompensas para a temporada 2018. Jogadores que tivessem recebido algum tipo de penalidade ou com honra inferior ao nível dois não estariam qualificados para receber as recompensas de final de temporada (Bordas, Skin vitoriosa entre outras). A mudança é uma tentativa de melhorar o comportamento dos jogadores, porém não agradou a todos. O Rioter Keyru publicou no fórum oficial que a empresa dará uma segunda chance para aqueles que não conseguiram atingir os requisitos mínimos para receber as recompensas. Caso não tenha conseguindo atingir pelo menos o nível dois de honra por ter levado restrição de chat, você terá até o dia 11 de fevereiro de 2019 para melhorar sua conduta e assim atingir a meta. É bom que fique bem claro que o “ato de misericórdia” da empresa se aplica apenas nas duas situações citadas acima. Caso você tenha sofrido punições como uso de programas trapaceiros (bots, hacks), suspensões de duas semanas ou permanentes entre outras coisas, ainda estará inelegível para receber as recompensas. As recompensas recebidas dependerão do seu progresso alcançado até o dia 12 de novembro, que foi quando a temporada terminou. Então se você terminou no elo Ouro até essa data, mas atingiu o Platina enquanto buscava aumentar sua honra, suas recompensas serão relativas ao elo Ouro. Fonte: maisesports
  4. A poucos meses do fim do ano, a W7M vem com forte investimento no cenário competitivo de eSports. Recentemente anunciaram parceria com a Redemption POA, equipe classificada para o 1º split do CBLOL de 2019. Também já são uma equipe consolidada no CS:GO, e agora mais do que tudo, possuem uma lineup de peso para o competitivo de Fortnite. Imagem: maiesports Com nomes já conhecidos pela comunidade do game, a W7M anunciou na última terça-feira (13) em seu time Patrick “Blackoutz” Garcia da Silva, reconhecido pelos seus recordes dentro do jogo, como: maior número de kills em partidas solo, duo e squad. Todos esses recordes são apenas no servidor brasileiro. No esquadrão, o time ainda conta com Igor “DrakonZ” Amorim, antigo jogador de H1Z1. Mateus “VERO” Veronesi, que já é conhecido pela comunidade de battle royale também por participar de competições de PUBG. E por fim, o campeão brasileiro de Team Fortress 2 Pedro “pfzin” Freitas. O competitivo de Fortnite no Brasil ainda está sendo montado, times estão formando lineups e investindo em jogadores, mas cada vez mais vemos o desenvolvimento desse cenário. Times de peso como INTZ, Team One e agora a W7M estão aguardando o início das competições nacionais. Fonte: maisesports
  5. Queria dizer varias coisas neste post, dizendo o quanto eu o amo, mais acho que uma frase já vai dizer tudo Final de Avengers 4: "In memory of Stanley Martin Lieber "
  6. No momento estou desempregado, mais eu trabalhava com vendas.
  7. Puta merda kkkkkk, eu vindo aqui na maior boa vontade pegar uns bons codes, ai me tem isso kkkkkkkk'
  8. PlayStation 4: saiba como salvar e editar projetos no Share Factory O PlayStation 4 conta com o aplicativo Share Factory, que os jogadores podem usar para editar e publicar videos gravados pelo console. O programa é recheado de opções, como efeitos e vinhetas de abertura, e ainda permite que o usuário salve e edite projetos. Confira o tutorial completo: PS4: como salvar e editar projetos no Share Factory (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 1: Execute o programa do menu principal do PS4. Passo 2: Clique em “Novo projeto” para iniciar um novo vídeo. Comece um novo projeto (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 3: Nunca se esqueça de nomear os seus projetos. Assim será mais fácil encontrá-los posteriormente, caso queira fazer alguma edição. Dê um nome ao projeto (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 4: Depois de adicionar a vinheta, vídeos, efeitos e fazer os cortes necessários, você poderá renderizar o vídeo normalmente ou salvar o projeto. Dessa forma, será possível fazer alterações e até adicionar novos clipes ao projeto. Para isso, pressione Start e selecione “Salvar projeto”. O arquivo poderá ser identificado pelo nome escolhido por você na hora de nomear o projeto. Salve o projeto (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 5: Uma tela de confirmação surgirá assim que o projeto for salvo com sucesso. Pressione X para confirmar (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 6: Para editar um projeto salvo, escolha “Meus projetos” no menu principal do aplicativo. Abra Meus projetos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 7 Nessa tela, procure pelo projeto que deseja editar e pressione X para acessá-lo. Escolha o projeto (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 8: Na tela de edição será possível cortar, mover, dividir e até deletar partes do vídeo, além de adicionar diversos efeitos, transições e comentários. Use as opções para editar o clipe (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 9: Também dá para inserir novos clipes no novo projeto, assim como diversas capturas de imagem. Basta selecioná-los na biblioteca do console. Adicione novos vídeos e efeitos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:40  
  9. PlayStation 4: aprenda a configurar as opções de privacidade do console O PlayStation 4 Conta com diversas opções de privacidade, que permitem que o usuário personalize as informações que são exibidas aos seus amigos da PSN. Desde troféus até envio de mensagens, saiba como configurar as opções no seu PS4. PS4 (Foto: Débora Magri/ TechTudo) Passo 1: No menu principal do PS4, selecione “Configurações”. Pressione X para entrar. PS4: aprenda a configurar as opções de privacidade do console (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 2: Agora entre em PSN para ver as opções da rede do console. Escolha PSN (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 3: Selecione “Configurações de Privacidade”. Escolha Configurações de Privacidade (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 4: Digite seu e-mail e senha para logar na rede. Faça login (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 5: Em Activities é possível configurar quais atividades suas podem ser vistas por seus amigos. Também dá para editar quem pode ver, desde amigos até outros conhecidos. Configure suas atividades (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 6: Em Friends você pode tornar a sua lista de amigos privada, ou deixá-la aberta para todos os usuários. Escolha as opções de privacidade para amigos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 7: Seus troféus também podem ser configurados, para que somente alguns usuários vejam. Ainda dá para selecionar só alguns jogos para aparecerem na lista. Mude as configurações dos troféus (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 8: Mensagens e pedidos podem ser filtrados a somente amigos de amigos, ou mesmo totalmente desabilitados. Pedidos de amizade e mensagens também podem ser filtrados (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 9: Jogadores que optaram por habilitar o nome real junto de uma foto também podem optar por trancar as informações, deixando até mesmo amigos de fora da lista. Ainda é possível esconder nome e foto de alguns amigos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:38  
  10. PlayStation 4: como enviar streaming gravado do Twitch para o YouTube PlayStation 4 conta desde o seu lançamento com uma ferramenta do Twitch para realizar transmissões ao vivo dos jogos. Recentemente, o serviço anunciou que deixará de armazenar os vídeos, eliminando os registros após um breve período. Pensando nisso, resolvemos mostrar como você pode salvar sua jogatina ao enviar seus gameplays para o YouTube. PS4: Como enviar streaming gravado do Twitch para o YouTube (Foto: Reprodução/ André Luiz de Melo Pereira) Enquanto o YouTube não libera a sua ferramenta de streaming para o PlayStation 4, muitos jogadores vem utilizando o Twitch para compartilhar a sua jogatina. Para conseguir armazenar os vídeos feitos por streaming, você precisa conectar o seu PS4 ao Twitch. Passo 1: Antes de realizar qualquer streaming, você deve acessar a sua conta no Twitch através desse link e em “Archive Broadcasts”, selecionar a caixa para armazenar automaticamente o streaming. PS4: Como enviar streaming gravado do Twitch para o YouTube (Foto: Reprodução/ André Luiz de Melo Pereira) Com as mudanças no site, isso deve acontecer por um período limitado de tempo. Passo 2: Feito isso, ainda nas configurações da sua conta no Twitch, selecione “Connections” (ou clique aqui). Nessa área, existem alguns serviços que podem ser conectados à sua conta, como envio de avisos para o Twitter e Facebook, assim como uma ferramenta do YouTube. PS4: Como enviar streaming gravado do Twitch para o YouTube (Foto: Reprodução/ André Luiz de Melo Pereira) Selecione para conectar ao YouTube. Será solicitado suas credenciais da conta do serviço, além da autorização para enviar vídeos para o site. Passo 3: Após realizar um streaming do PlayStation 4 para o Twitch, vá até o seu perfil e selecione “Past Broadcasts”. Ali, ficarão os vídeos com os seus gameplays. Selecione o vídeo que deseja enviar ao YouTube. Dentro dele, você verá, logo abaixo do título, as opções Share, Bookmark e um ícone de engrenagem. Clique nele e selecione Export. PS4: Como enviar streaming gravado do Twitch para o YouTube (Foto: Reprodução/ André Luiz de Melo Pereira) Isso fará com que uma janela apareça na tela, solicitando as informações que deverão ser apresentadas no vídeo do YouTube (nome, descrição e tags). Outra informação importante aqui está relacionada à caixa “Split the Video”. Caso a sua conta do YouTube não seja verificada, é possível enviar apenas vídeos de até 15 minutos. Se o seu gameplay passa dessa duração, o conteúdo é negado pelo YouTube. Selecionando essa caixa, o próprio Twitch divide o seu gameplay em partes iguais de 15 minutos. Se a sua conta for verificada, você pode ignorar essa opção e simplesmente solicitar o upload ao YouTube. Agora, é só esperar o vídeo ser processador nos servidores do YouTube, sendo disponibilizado na sua conta do site. Simples, não é mesmo? Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:36  
  11. PlayStation 4: aprenda a excluir e bloquear um usuário na PSN O PlayStation 4, assim como seu antecessor, permite que os jogadores adicionem diversos usuários em uma lista de amigos. Além de se enfrentar em partidas online, também é possível enviar mensagens, convidar para sessões de chat e interagir com as publicações no feed de atualizações. Caso um desses amigos se torne um incômodo, é possível deletá-lo de sua lista e até bloquear para evitar qualquer interação. Confira o tutorial: Playstation 4: como excluir e bloquear um usuário na PSN (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 1: No menu principal do PS4, selecione “Amigos”. Passo 2: Selecione a opção “Todos” para conferir a lista completa de amigos. Vá em todos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 3: Agora busque e selecione com X o jogador que deseja excluir da sua lista. Escolha o amigo (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 4: Selecione a opção mais “…” pressionando X. Selecione mais (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 5: Clique em “Remover dos Amigos” para excluir o usuário. Clique em remover amigos (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 6: Para confirmar o processo clique em “Ok”. O jogador excluido não receberá qualquer notificação de que você o excluiu, mas não te encontrará mais na lista de amigos. Clique em Ok (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 7: Para bloquear qualquer interação com aquele jogador, vá novamente em “…” e selecione “Bloquear” pressionando X. Selecione Bloquear(Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 8: Confirme o bloqueio clicando em “Ok”. Dessa forma o jogador não poderá mais te enviar mensagens, curtir ou comentar suas atividades ou mesmo enviar um pedido de amizade. Clique em Ok (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 9: Caso queira desbloquear um usuário para adicioná-lo novamente, visite o seu perfil e clique em “Desbloquear”, logo abaixo da imagem de perfil. Também é possível desbloquear (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:34  
  12. PlayStation 4: aprenda a fazer downloads com o console desligado O PlayStation 4 permite que os usuários façam downloads de games ou qualquer tipo de conteúdo sem que o console esteja ligado. Dessa forma o aparelho consome bem menos energia, com áudio, vídeo e o próprio controle desligados. Aprenda a configurar o seu console para os downloads em stand-by. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 1: Depois de ligar o PS4, mova o cursor para o lado direito até encontrar a opção “Configurações”, simbolizada por uma pequena caixa de ferramentas. Pressione X para abrir o menu. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 2: Na tela aberta, navegue até “Opções de economia de energia” e pressione X para entrar. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 3: Agora selecione “Definir as funções disponíveis no modo de espera”. Isso permitira que você escolha o que o seu console pode e não pode fazer enquanto estiver no modo de descanso. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 4: Marque a opção “Conectar-se à internet”. Assim, mesmo desligado, o PS4 poderá acessar a sua rede, fazendo downloads de jogos, conteúdo e até atualizações. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 5: Depois de configurar o console, basta iniciar os downloads no PS4. Quando estiver pronto para desligar, mova o cursor até a última opção do menu principal do console e pressione X. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Passo 6: Para finalizar, selecione “Entrar em modo de espera”. Isso fará com que o console não desligue totalmente. Será possível verificar isso pela luz laranja acesa no meio do console (onde as luzes branca/azul costumam ficar). É importante que o console continue conectado à energia, assim como a sua conexão com a internet, que deve permanecer sempre ativa. Para “acordar” o PS4 do stand-by, basta ligá-lo normalmente, tanto pelo botão do console como pelo DualShock 4. Playstation 4: como fazer downloads com o console desligado (Foto: Reprodução/Murilo Molina) Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:32  
  13. PlayStation 4: como publicar vídeos de gameplay no YouTube O PlayStation 4 não oferece ao usuário a opção de publicar os vídeos de gameplay no YouTube. Entretanto, há uma forma bem simples de fazer isso e, neste tutorial, o TechTudo ensina como realizar o upload para o site do Google, confira: PS4 não tem compartilhamento no YouTube (Foto: Divulgação/Sony) Passo 1: Compartilhe o vídeo no Facebook normalmente, apertando o botão Share do controle do PS4. Primeiro, compartilhe no Facebook (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Passo 2: Copie o link do vídeo que foi publicado na rede social. Pegue o link no vídeo do Facebook (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Passo 3: Acesse a página FBDown.net e cole o link na barra onde está escrito “Enter Facebook Video URL”; Cole o link no retângulo branco (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Passo 4: Na página seguinte, você pode escolher se desejar baixar o vídeo em baixa qualidade ou em alta definição. Escolha o download em SD ou HD (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Passo 5: Após o download, basta acessar o YouTube e clicar em “carregar” no canto direito superior para enviar o vídeo normalmente; Envie o vídeo no YouTube (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Passo 6: O link do vídeo será emitido e você poderá assistir e enviar para todos os amigos! Vídeo pode ser assistido no YouTube (Foto: Thiago Barros/TechTudo) Autor [E] iBassini Categoria Playstation Enviado 09-11-2018 16:30