Sign in to follow this  
jlaM

Prodígio de 15 anos, oBo brilha contra MIBR e faz ACE em pistol round

Recommended Posts

Com apenas 15 anos de idade, Owen "oBo" Schlatter é o prodígio da compLexity Gaming de Counter-Strike: Global Offensive que brilhou na vitória sobre a MIBR por 2 a 1. Ele liderou as estatísticas do confronto e ainda por cima deixou sua marca em algumas belas jogadas - entre elas, um ACE durante o primeiro pistol round em Train.

1559920555427-obo.jpeg

No lance citado acima, a coL não teve um bom início de rodada e perdeu dois jogadores bem rápido. Na sequência, a jovem estrela avançou entre os vagões e trouxe o round de volta com três eliminações. Não contente, ele ainda completou o serviço e capitalizou as outras duas, dando seu cartão de visita ao time brasileiro.

O jogador foi contratado pela compLexity na última segunda-feira (3) e, na mesma semana, estreou em um grande presencial - a ECS Season 7. No entanto, parece que sua recém-chegada na line-up e a pouca idade não incomodaram em nada o pro player. Durante os jogos, ele se mostrou a vontade e sempre sorridente.<br>

Entre outras tantas boas aparições de oBo durante o duelo contra Made in Brazil, outro pistol também chamou atenção. Na ocasião, ele avançou no meio da Mirage e, com poucas balas, acabou com a vida de três jogadores do Brasil sem nenhum problema. 

A derrota da MIBR para a compLexity resultou na eliminação do time brasileiro.

Fonte: Versus

Edited by jlaM (see edit history)

xbox-001.png

Share this post


Link to post
Share on other sites


Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • By jlaM
      A DETONA Gaming acaba de estrear pela etapa mundial da ESL Pro League Season 9 de Counter-Strike: Global Offensive.
      O primeiro compromisso do time foi diante da Heroic, que se mostrou superior de terrorista e levou a vitória por 16 a 8, no mapa Dust 2. Apesar da derrota, os brasileiros continuam vivos na competição.

      As escalações

      DETONA Gaming
      André "tiburci0" Rossetto Matheus "prt" Scuvero Vinicius "v$m"  Moreira Wesley "hardzão" Lopes Matheus "Tuurtle" Anhaia Henrique "rickz" Waku (treinador)
      Heroic
      Patrick "es3tag" Hansen Adam "friberg" Friberg Benjamin "blameF" Bremer Martin "stavn" Lund Niels Christian "NaToSaphiX" Sillassen Luis "peacemaker" Tadeu (treinador)
      O confronto
      O mapa escolhido para o confronto entre DETONA e Heroic foi a Dust 2 e o Brasil começou de terrorista. Por lá, as primeiras rodadas foram bem equilibradas com v$m e turtle brilhando de um lado e stavn do outro. Quando o empate de 3 a 3 se fez presente, a Dinamarca tomou o controle da situação, disparou na frente do placar com boas defesas, retakes e muitas jogadas trabalhadas em equipe e chegou a vencer por 8 a 3. No final do primeiro tempo, os brasileiros voltaram com tudo completamente focados no bombsite A e diminuíram a vantagem inimiga para apenas 8 a 7.
      Uma rápida invasão ao bombsite B na segunda metade abriu uma sequência avassaladora de pontos a favor dos dinamarqueses, que se distanciavam a passos largos na contagem. A dupla Turtle e v$m continuava bem no jogo, mas a DETONA não conseguia deslanchar como uma unidade e sofria perante ao trabalho em conjunto dos seus adversários. Na última rodada, NaToSaphiX ficou sozinho contra três brasileiros, mas ainda assim mostrou frieza, levou a melhor e cravou o triunfo de 16 a 8 no placar.
      O campeonato
      A  ESL Pro League Season 9 de CS:GO acontece entre 18 e 23 de junho, em Montpellier, França. Por lá, 16 equipes no total - sendo MIBR, Luminosity Gaming e DETONA Gaming as representantes brasileiras - lutam pelo título e pela maior parte da premiação de US$ 600 mil, aproximadamente R$ 2,3 milhões.
      Fonte: Versus
      Obs.: a transmissão do evento, em Português, ocorre no canal da ESL Brasil da Twitch.
      http://twitch.tv/esl_brazil
       
    • By jlaM
      A disputa das finais mundiais da ESL Pro League Season 9 de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO)começam no dia 18 de junho. Após um mês de classificatórias regionais, os melhores times se enfrentarão em Montpellier, na França. O Brasil será representado por três equipes: MIBR, Luminosity Gaming e DETONA Gaming. Os jogos serão transmitidos ao vivo nos canais da ESL na Twitch TV, YouTube e Facebook.
      Além do título, os times disputam o prêmio total de US$ 600 mil (R$ 2,3 milhões), dos quais US$ 250 mil (R$ 961,7 mil) vão para o campeão. O time que levar o título também entra na corrida pela premiação do Intel Grand Slan Season 2. Confira, a seguir, o calendário de jogos, times e regras da ESL Pro League Season 9 Finals.
      Times na disputa

      Os times vencedores das classificatórias europeias são Mousesports, FaZe Clan, G2 Esports, Astralis, Fnatic, HellRaisers, North e Heroic. NRG Esports, Team Liquid, Luminosity Gaming, DETONA Gaming, MIBR e Cloud9 representam a região das Américas. Grayhound Gaming e TYLOO são as equipes da região Ásia-Pacífico (APAC).
      Nas finais mundiais da Season 9 o Brasil marca presença em peso. A Luminosity garantiu vaga ainda na fase de grupos, terminando como líder do grupo C com duas vitórias. A DETONA Gaming também se classificou na fase de grupos, liderando o grupo sul-americano com três vitórias. A MIBR, que disputou a fase de grupos com a Luminosity, terminou em segundo lugar, indo para segunda fase. O elenco liderado por Gabriel "FalleN" Toledo terminou como líder invicto do grupo A e garantiu a vaga para as finais.
      Formato

      A competição será dividida em duas etapas. Na primeira fase os times serão divididos em dois grupos de oito times, distribuídos de acordo com o Ranking Mundial da ESL. As disputas serão em sistema de dupla eliminação, com as partidas de estreia jogadas em séries melhor de um (MD1). O restante dos jogos será disputado em séries melhores de três (MD3). Os três primeiros colocados de cada grupo avançam para os playoffs.
      Nos playoffs, as disputas serão em sistema de eliminação simples. Os times que venceram a fase de grupos avançam direto para as semifinais. As equipes que ficaram em segundo lugar, jogam para as quartas de final na chave alta (Upper Bracket). Os terceiros colocados jogam as quartas de final na chave baixa (Lower Bracket). Todas as partidas serão jogadas em MD3, exceto a grande final, que será uma série melhor de cinco (MD5).
      Calendário de jogos

      Veja a seguir a relação de jogos de abertura da fase de grupos no horário de Brasília:

      Os outros jogos da fase de grupos acontecem ainda no dia 18 de junho até o dia 20. No dia 18 os jogos restantes acontecem às 11h40 e 15h10. Nos dias 19 e 20 de junho, os times se enfrentam às 07h, 10h30 e 14h. Já os playoffs, acontecem a partir de sexta-feira (21):
      Sexta-feira (21 de junho)
      10h - Quarta de final #1 (MD3); 13h50 - Quarta de final #2 (MD3). Sábado (22 de junho)
      10h - Semifinal #1 (MD3); 13h50 - Semifinal #2 (MD3). Domingo (23 de junho)
      11h - Grande final (MD5). Fonte: TechTudo (adaptado)
    • By jlaM
      Junho tem sido um mês de imenso aprendizado para a FURIA no Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), e o técnico Nicholas “guerri” já consegue sentir a evolução dos jogadores. Em entrevista ao e-SporTV, ele comentou sobre o bom momento que vive a equipe, após a terceira colocação na DreamHack Masters Dallas 2019 e o vice-campeonato na 7ª Temporada da Esports Championship Series (ECS). Segundo guerri, a falta de experiência foi o fator prejudicial que atrapalhou a equipe brasileira contra a Team Vitality, da França, na final em Londres. Entretanto, o resultado a favor dos franceses não abalou o técnico, que segue querendo dar um passo de cada vez para alcançar o topo do mundo.

      - Está sendo surreal (tudo o que vem acontecendo com a equipe), parece que estamos vivendo uma realidade paralela. Porém, não podemos parar por aqui! Não alcançamos nada ainda. Queremos nos manter entre os melhores do mundo e quem sabe um dia sermos o melhor do mundo - afirmou guerri.
      Depois de começar o ano em 51º lugar no ranking da HLTV, a FURIA é hoje o quinto time mais bem colocado da lista. Com o vice na ECS, a equipe ultrapassou até mesmo a MIBR, que desceu para a 11ª colocação após um desempenho totalmente contrário ao da compatriota em Londres.
      O campeonato na capital inglesa, disputado na semana passada, não trouxe o título para Kaike “kscerato”, Yuri “yuurih”, Andrei “arT”, Rinaldo “ableJ” e Vinicius “VINI”, mas colocou a formação ainda mais nos holofotes do CS:GO internacional. O quinteto chegou no torneio após uma campanha surpreendente em Dallas, que rendeu a 11ª posição no ranking da HLTV. O time figurava a 19ª colocação e subiu oito posições após o terceiro lugar no torneio estadunidense. O feito em Londres, no entanto, superou a campanha no torneio americano. A equipe brasileira jogou de igual para igual contra a Astralis e além de bater os dinamarqueses na partida de abertura do torneio, impediram device e cia. de avançarem para as semifinais após vencê-los novamente, por 2 a 1, com direito a nova vitória na Nuke, mapa fortíssimo do time dinamarquês. Nas semis, venceram a North por 2 a 0.

      Entre altos e baixos, guerri acredita que tudo foi aprendizado para a equipe. Segundo ele, dos tropeços aos acertos, a FURIA está aprendendo a lidar com o clima presencial e isso é o suficiente para que a evolução do time se faça presente em competições mais à frente.
      - Estamos absorvendo muita coisa dentro de jogo e muito mais fora dele, que é exatamente o que precisamos: experiência. O maior aprendizado é saber se portar em campeonatos presenciais. Desde a preparação até o jogo em si. Faltou experiência (contra a Vitality). Esse fator não é desenvolvido jogando na internet (fora de presenciais), mas sim em eventos como a ECS - comentou o técnico.
      Fonte: e-SporTV
    • By jlaM
      A FURIA é vice-campeã da ECS Season 7 de Counter-Strike: Global Offensive.
      A equipe enfrentou a Team Vitality na final do torneio, lutou até o fim, mas foi superada por 2 a 0 nos mapas Inferno e Overpass. Com a vitória, os franceses levam para casa US$ 225 mil, enquanto os brasileiros faturaram US$ 100 mil.

      As escalações
      FURIA
      Yuri "yuurih" Gomes Kaike "kscerato" Cerato Andrei "arT" Piovezan Vinicius "VINI" Figueiredo  Rinaldo "ableJ" Moda Nicholas "guerri" Nogueira (treinador) Team Vitality
      Nathan "NBK" Schmitt Dan "apEX" Madesclaire Cédric "RpK" Guipouy Mathieu "ZywOo" Herbaut Alex "ALEX" McMeekin Rémy "XTQZZZ" Quoniam (treinador)
      O confronto
      Inferno
      A FURIA teve um bom início de terrorista, com kscerato brilhando e o placar de 3 a 0 na tela. Após isso, a Vitality se tornou absoluta e conseguiu sete rodadas vitoriosas seguidas, frente a uma FURIA já previsível. No finalzinho do half, os brasileiros conseguiram a recuperação e diminuíram a vantagem inimiga para apenas 8 a 7.

      Com um grande foco no bombsite A e a dupla ZywOo e ALEX em grande forma, os franceses fizeram um segundo tempo praticamente perfeito. A FURIA tentava resistir da forma que podia, mas não conseguiu empolgar nem na defesa e nem nos retakes. A Vitality, por outro lado, disparou na frente e só parou no 16 a 9, em mais uma boa atuação de ZywOo e ALEX.

      Overpass
      O ótimo momento da Vitality no duelo seguiu em Overpass. A equipe da França começou de contra-terrorista e ditou o ritmo do jogo do começo ao fim. ZywOo era o dono da rua e cobrava pedágio de todos que passavam por lá, enquanto no bombsite B o trabalho em equipe prevalecia para evitar as intenções da FURIA. Os brasileiros tentaram mudar a situação com garra, mas pouquíssima criatividade, e por isso ficaram na grande desvantagem de 12 a 3.  
      A emoção da torcida brasileira, que já estava à flor da pele, ficou ainda mais intensa na segunda etapa. Kscerato brilhou mais uma vez, mas ainda assim não conseguiu salvar o pistol. Nisso, a Vitality aproveitou a superioridade econômica e bélica, partiu pra cima do Brasil e, rapidamente, chegou ao matchpoint em 15 a 3. Após isso, os FURIOSOS garantiram sobrevida por apenas mais uma rodada, mas logo sucumbiram em um rush no bombsite B, que resultou no placar de 16 a 3 no mapa, além da série em 2 a 0.

      O campeonato
      A ECS S7 de CS:GO aconteceu em Londres, Inglaterra, entre 6 de junho e acabou hoje, dia 9. A disputa contou com oito times e premiação total de US$ 500 mil (aproximadamente R$ 1,9 milhão).
      1º Lugar: Team Vitality - US$ 225 mil 2º Lugar: FURIA - US$ 100 mil 3º/4º Lugar: North e NRG - US$ 50 mil 5º/6º Lugar: Astralis e compLexity - US$ 25 mil 7º/8º Lugar: MIBR e NiP - US$ 12,5 mil  
      Fonte: Versus
  • Recently Browsing   0 members