jlaM

Tudo sobre Stadia, a nova plataforma de games da Google

Recommended Posts

Após prévias e muitas especulações, nesta terça-feira (19) o mundo finalmente conferiu a revelação da mais nova aposta da Google no mercado de games. Durante a GDC 2019, a empresa anunciou o Stadia, serviço de streaming que promete oferecer acesso instantâneo a games em qualquer tipo de tela, seja uma TV, notebook, PC, tablet ou smartphone. A ambição da Google é "construir uma plataforma de games para todos" e, neste caso, sem a necessidade da compra de um console.

Nesta reportagem, confira tudo o que você precisa saber sobre Stadia, incluindo data de lançamento, funcionalidades e muito mais. Aproveite e conte o que você achou da plataforma nos comentários abaixo!

O que é Stadia?

O Stadia funciona como uma espécie de Netflix dos games e é totalmente integrado ao ecossistema de dispositivos e outros serviços da Google. O conceito da plataforma é tornar-se um ponto de encontro perfeito para pessoas que desenvolvem, jogam ou simplesmente assistem transmissões de games. Utilizando computadores da própria empresa como centro de processamento de dados, os jogos serão todos jogados por meio do navegador Google Chrome.

Por não exigir que o jogador tenha uma unidade de processamento própria ou console, será possível utilizar o serviço em praticamente qualquer PC, notebook, smartphone, tablet, Chromecast ou TV, e manter a qualidade gráfica desejada. A Google promete que " haverá pouca exigência técnica" dos dispositivos. Tanto que, durante a demonstração da plataforma, Phil Harrison, vice-presidente e gerente geral da Google, mostrou Assassin's Creed Odyssey rodando "no PC menos potente que encontraram nas proximidades". A Google, entretanto, não revelou um detalhe importante na apresentação: qual velocidade de internet será exigida pelo Stadia? Sabemos que não será pouco.

Para se ter uma ideia, o Netflix pede que o assinante tenha uma conexão de, no mínimo 25 mbps estáveis para poder assistir aos conteúdos em 4K do serviço. A Google disse que a qualidade do vídeo dos games vai variar dependendo do monitor usado e também da velocidade da sua conexão.

No lançamento, Stadia vai ter games com resolução máxima de 4k, 60fps, HDR e som surround. A promessa é dos gráficos dos games serem melhores no Stadia, já que plataforma utiliza diversas GPUs para processar os games. O serviço conta com 10.7 teraflops -- mais que do Xbox One X, que oferece 6.0, e PS4 Pro, cujo número é de 4.2. Isso significa que a plataforma tende a funcionar de maneira mais eficiente e rápida do que os dois principais consoles do mercado atual, oferecendo gráficos com ainda maior qualidade.

google-gaming-announce-gdc-11_gf3w.jpg

De acordo com o Google, cada servidor Stadia contem um processador x86 personalizado rodando a 2.7GHz com 16GB of RAM. Cad um também tem uma GPU personalizada da AMD que dá a capacidade de performance de 10.7 teraflops. E o sistema operacional desses servidores é o Linux.

No vídeo abaixo, é possível ver como os jogadores poderão alternar a jogatina quase que instantaneamente entre dispositivos conectados na mesma rede WiFi.

Stadia Controller

Além do anúncio da plataforma de games Stadia, a Google confirmou o controle que havia sido especulado anteriormente e depois desmentido. O Stadia Controller terá conexão por WiFi, com o game sendo rodado no data center, facilitando a troca de dispositivos durante o gameplay.

Além dos botões padrões e microfone embutido, o acessório terá dois comandos especiais: um para captura de conteúdo e compartilhamento; e outro para ativar o Google Assistente, que poderá ajudá-lo, por exemplo, a encontrar a solução de um quebra-cabeça em um momento específico de um game. Confira o design e cores dos controles:

d2cev-0x4acgpru_ya5a.jpg

É notável, entretanto, que o Stadia será compatível com quaisquer dispositivos com entradas USB que o jogador já possui. Por exemplo, será possível jogar na Stadia usando um controle de Xbox One ou de PS4, por exemplo.

Muitas funcionalidades

A Google demonstrou uma série de funcionalidades do Stadia, incluindo recursos para desenvolvedores e jogadores. Uma das mais intrigantes é o State Sharing, em que, basicamente, os criadores de conteúdo podem selecionar um trecho específico do game e torná-lo acessível e jogável aos espectadores que possuem o título em questão. Dessa forma, os jogadores podem experienciar o mesmo momento do game selecionado.

Já o Crowd Play vai permitir que os espectadores de uma transmissão de gameplay possam participar da partida junto com criador de conteúdo. A Google ainda promete que o Stadia oferece "acesso a recursos quase ilimitados para desenvolvedores criarem os jogos que sempre sonharam". Na demonstração, o estúdio indie Tequilia Works testou novos estilos de artes ao enviar ao Stadia imagens pré-selecionadas. Ainda, foi possível ver o visual de um game passando por diversas transformações em tempo real.

Stadia terá suporte para funcionalidades cross-play e cross-progression com outras plataformas. Ainda não foi revelado, no entanto, quais outras plataformas e games terão suporte de cross-play com o Stadia. Vale lembrar que essa funcionalidade depende da decisão de outras empresas, como Sony, Microsoft e Nintendo, bem como dos estúdios de games. Por fim, Stadia quer trazer de volta a cultura do multiplayer em tela dividida, oferecendo experiências locais sem queda de performance em qualquer uma das telas.

Games e parcerias

Por enquanto, há poucos games confirmados para o Stadia, embora grandes parcerias sejam esperadas. O Stadia Games and Entertainment será o primeiro estúdio responsável por desenvolver games exclusivos para a plataforma. A equipe será comandada por Jade Raymond, que garante que o estúdio "vai trabalhar com desenvolvedores externos (3rd party) para disponibilizar o Stadia para estúdios parceiros, grandes ou pequenos".

A Id Software confirmou o lançamento de Doom Eternal para o Stadia e chegará na plataforma rodando na resolução 4K, em 60 quadros por segundo e com tecnologia HDR. Assassin's Creed Odyssey foi bastante utilizado ao longo das demonstrações da apresentação, mostrando que a Ubisoft é uma das fortes parceiras da aposta. Em adição, Dylan Cuthbert, do estúdio Q-Games, está criando um jogo inédito para o Stadia, e a apresentação incluiu demonstrações de Rime e Shadow of the Tomb Raider.

Preço e lançamento

Stadia estará disponível em países selecionados como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e parte da Europa ainda em 2019. Ainda não há previsão de chegada ao Brasil. A Google ainda não anunciou qual será o modelo de negócios da plataforma, mas espera-se que o Stadia funcione como um serviço de assinatura que dá acesso ao catálogo de games ou como lojas virtuais como a Steam, que oferece a compra individual de games.

Yves Guillemot, CEO da Ubisoft, parece já ter algumas ideias em mente. "Acredito que haverá uma grande variedade de opções de cobrança", disse Guillemot ao Gamespot. "Pode ser que os jogadores paguem o preço completo de um jogo. Ao mesmo tempo, talvez seja possível registrar-se para jogar uma ou duas horas por dia. Há diversas maneiras possíveis".

blob_psaj.jpg

Fonte: IGN Brasil

  • Curtir (+1) 1

xbox-001.png

Share this post


Link to post
Share on other sites


Único problema vai ser a latência. Mas eu adoraria ter esse serviço ❤️

  • Curtir (+1) 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rapaz, estou com um pé atras desse novo serviço da Google, se não me engano a Nvidia tentou fazer algo parecido com isso.

  • Curtir (+1) 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mano, eu curti a ideia! Acredito que vai causar! Minha internet aqui é FIBRA então consigo jogar de boa.


sign-war-403.png

SETUP: i7 8700k + Deepcool Captain 360 / Gigabyte Aorus Gaming 5 / 16Gbs de Memória DDR4 HyperX RGB 2933MHz / GTX 1080 TI EVGA FTW3 ICX / Fonte 1000W EVGA G2 / SSD 120Gb Samsung / 2 HD (1TB + 2TB) / Gabinete CM STORM Stryker / Mouse EVGA TORQ X5 / Headset Corsair Gaming Storm Void / Mousepad Razer BF4 / Teclado CM STORM Aluminum Mech / Monitor LG 29' Ultra Wide 

Pixel Project - Desenvolvimento Web & Marketing
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Conquistas

@403 - Forbiddeen de acordo com o pessoal da Google, se o Youtube roda liso, os jogos também vão rodar....

  • Curtir (+1) 1

xbox-001.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

@jlaM hAIUSHausihsauiASHSAUIash eu vi esse meme! é... então vai ser divertido ter! 


sign-war-403.png

SETUP: i7 8700k + Deepcool Captain 360 / Gigabyte Aorus Gaming 5 / 16Gbs de Memória DDR4 HyperX RGB 2933MHz / GTX 1080 TI EVGA FTW3 ICX / Fonte 1000W EVGA G2 / SSD 120Gb Samsung / 2 HD (1TB + 2TB) / Gabinete CM STORM Stryker / Mouse EVGA TORQ X5 / Headset Corsair Gaming Storm Void / Mousepad Razer BF4 / Teclado CM STORM Aluminum Mech / Monitor LG 29' Ultra Wide 

Pixel Project - Desenvolvimento Web & Marketing
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Conquistas

Se não me engano a muitos anos já existia um serviço desses, mas não pegou por conta velocidade que na época o máximo era 10Mbps.

Tomara que com as velocidades atuais rode sem problemas, a questão mesmo vai ser o preço, se for algo estilo Netflix ou Origin Access (vale muito a pena) aí blz. 

Mas vamos aguardar, espero me surpreender positivamente. 

  • Curtir (+1) 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguma atualização sobre essa plataforma?

  • Curtir (+1) 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Solian Alves Exato. Minha televisão tem o GAMEFLY, mas é CARO DEMAIS ! Para jogar por exemplo THE WITCHER 3, eu preciso alugar o jogo por 30 reais ao mês.


sign-war-403.png

SETUP: i7 8700k + Deepcool Captain 360 / Gigabyte Aorus Gaming 5 / 16Gbs de Memória DDR4 HyperX RGB 2933MHz / GTX 1080 TI EVGA FTW3 ICX / Fonte 1000W EVGA G2 / SSD 120Gb Samsung / 2 HD (1TB + 2TB) / Gabinete CM STORM Stryker / Mouse EVGA TORQ X5 / Headset Corsair Gaming Storm Void / Mousepad Razer BF4 / Teclado CM STORM Aluminum Mech / Monitor LG 29' Ultra Wide 

Pixel Project - Desenvolvimento Web & Marketing
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Conquistas

Seria bacana se eles tivesse disponibilizado uma demo apos a apresentação. Fico com um pé por ser o Google, que tem uma infra top, mas abandona os projetos que n fazem muito sucesso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se isso funcionar, será um divisor de águas no mundo dos games... o hardware deixará de ser importante, só irá importar os controles e jogos, já que o processamento é todo feito sabe se lá onde.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.