Sign in to follow this  
M K G

Análise Kingdom Hearts III

Recommended Posts

kingdom-hearts-iii-review-760x428.jpg

KINGDOM HEARTS III

 

Kingdom Hearts III levou um bocado de tempo para sair. De verdade. O Kingdom Hearts II saiu em 2005, e, apesar de todos os jogos serem importantes para a narrativa da franquia, a demora entre um título numerado e outro foi cruel para os fãs.

E, logo no começo, a Square-Enix faz uma brincadeira e escreve na tela que você está jogando o Kingdom Hearts II.9.

O bom humor de quem reconhece a importância de não se levar tão a sério permeia a narrativa e também os personagens, que podem até ter crescido, mas ainda são adolescentes tendo que lidar com frustrações, perdas, mudanças e relacionamentos num geral. É bastante fácil se identificar com algum dos muitos personagens originais da série, como o protagonista Sora ou seu melhor amigo, Riku.

Dearly Beloved

kingdom hearts iii review O elenco do primeiro Kingdom Hearts está de volta

Kingdom Hearts III faz um ótimo trabalho em reapresentar seu elenco. A quantidade de personagens é grande, e todos os jogos são referenciados em algum momento da narrativa — inclusive o Union X, de celular. Apesar de não se aprofundar tanto na história e relacionamentos como no 358/2 Days e no Birth by Sleep, o título mais recente da franquia consegue explicar quem são os mocinhos e os vilões de forma simples e, por vezes, didática.

Até mesmo a complexa linha do tempo do vilão Xehanort é explicada, ajudando os jogadores a colocarem as peças do quebra-cabeça nos lugares corretos. E agora é a melhor hora para resolver essas charadas acerca do personagem: esse é o último capítulo da saga de Sora contra todas as versões de Xehanort.

Por causa disso, quem tem curiosidade para conhecer a franquia, mas não sabe muito bem por onde começar, pode encontrar uma boa opção no KH3. Começar pelo fim nunca fez tanto sentido.

A Magia Disney

Lá em 2002, quando o primeiro Kingdom Hearts foi lançado, o grande trunfo era a presença dos mundos da Disney, que recontavam o enredo dos filmes e davam às crianças a oportunidade de participar de seus desenhos favoritos. Essa premissa continua em Kingdom Hearts III, que chega até a criar histórias exclusivas para o jogo em alguns mundos.

Por outro lado, o mundo de Piratas do Caribe ficou muito datado. Apesar de seu visual ser interessante por mesclar personagens cartunescos como Sora, Donald e Pateta com personagens mais realistas, a história acompanha a trama do terceiro filme — e, quando o jogo foi lançado, já haviam negociações para um reboot da franquia Piratas do Caribe.

Além de acertarem no realismo, KH3 também entrega ótimos gráficos nos mundos das animações — na época que o trailer de revelação do mundo de Toy Story foi lançado, as comparações com o original foram inúmeras. A transição entre as animações e o gameplay é extremamente sutil e entrega um resultado de altíssima qualidade.

Mestre da Keyblade

A movimentação no jogo é ágil e responsiva, fazendo com que Sora corra muito rápido pelos cenários espaçosos. O destaque fica para a verticalidade dos mapas — andar pelas paredes e pular de um lado para o outro são habilidades essenciais para cumprir os objetivos de cada mundo. E não poderia ser diferente, uma vez que as animações da Disney escolhidas envolvem torres altíssimas, geleiras imensas, uma cidade moderna cheia de prédios e prateleiras de brinquedos.

Apesar da base permanecer sempre a mesma, mecânicas adicionais são apresentadas ao longo da aventura. Além de ter um celular para tirar selfies, Sora pode entrar em mechas de brinquedo e enfrentar os inimigos ou brincar na neve e atropelar os inimigos com bolas de neve gigantescas.

selfie-kh3-760x428.png Vou salvar o mundo, mas primeiro, uma selfie

O combate é baseado em habilidades que podem ser ligadas ou desligadas no menu. Cada uma delas tem um custo de pontos, e há um limite de pontos que podem ser utilizados, mas, no geral, os jogadores têm bastante liberdade para escolherem a combinação que faz mais sentido com seu estilo de jogo favorito.

Os combos podem ser simples ou não, e tanto as lutas no chão quanto as aéreas são satisfatórias — não é tão simples continuar no ar fazendo combos infinitos. As transformações das Keyblades em outras armas são divertidas e acrescentam uma nova camada de complexidade, mas só se o jogador quiser.

As atrações, invocações especiais inspiradas nos brinquedos dos parques Disney, são uma adição interessante às mecânicas de Kingdom Hearts e são muito efetivas na hora de enfrentar os inimigos, mas suas animações são longas e, por vezes, cansativas. A parte boa é que seu uso não é obrigatório, caso o jogador não se adapte ou esteja buscando mais desafio nas lutas.

O fim da era Xehanort

xehanort-kh3-760x428.png Foram 17 anos fazendo maldades

Todos os títulos da franquia são importantes para a história de Kingdom Hearts III, pois todos são conectados pelo mesmo vilão: Xehanort.

O jogo faz um ótimo trabalho na hora de dar uma resumida na história para quem não acompanhou tudo — até porque isso exigia muito dinheiro antes das coletâneas 1.5 Remix, 2.5 Remix, 2.8 Final Chapter Prologue e 1.5 + 2.5 Remix.

Para jogar tudo no lançamento, era necessário ter um PlayStation 2 (Kingdom Hearts I e II), um PSP (Birth by Sleep), GameBoy Advance (Chain of Memories), Nintendo DS (Coded e 358/2 Days) e Nintendo 3DS (Dream Drop Distance), isso sem falar do mobile. Haja console.

Xehanort aprontou poucas e boas ao longo da série e é um dos grandes responsáveis pela confusão toda na trama: ele rouba o corpo de um dos personagens; separa seu coração do corpo, criando um Heartless e um Nobody; fragmenta pedaços de sua escuridão e espalha entre os membros da Organização XIII; viaja no tempo; cria cópias. Ele é um gênio do mal em todos os sentidos, e a conclusão da saga de 17 anos de vilanias é simplesmente épica.

Apesar das eventuais interações com vilões durante os mundos da Disney, boa parte da história se desenrola entre um mundo e outro, dando destaque para os personagens originais de Kingdom Hearts.

Por estar tudo conectado, as referências a outros personagens são frequentes — até mesmo a alguns que não aparecem nesse último capítulo da saga.

Que o seu coração seja sua chave-guia

Em um primeiro momento, Kingdom Hearts é um jogo cheio de magia Disney que encanta gerações por conseguir conversar tanto com um público mais infantil quanto com um pessoal um pouco mais velho, apelando para a nostalgia.

Para quem acompanha a franquia desde o primeiro jogo em 2002, é como se Sora, Riku e Kairi fossem velhos amigos que cresceram junto com você. O encerramento da saga do Xehanort não é o final da série, e o gancho para a próxima aventura já foi criado.

Kingdom Hearts III encerra esse arco com uma mensagem positiva e emocionante sobre amizade e laços interpessoais. O jogo é uma recompensa para quem completou (ou viu) todos os títulos da franquia, dando importância para cada um dos outros oito jogos.

Agora, só nos resta esperar por um novo capítulo cheio de reviravoltas, músicas marcantes, cronologia duvidosa e poder da amizade.

 

Fonte: Priscila Ganiko

Edited by M K G (see edit history)
  • Curtir (+1) 4

ca6HQ.jpg

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ótimo post ! Só uma coisa, remove os backlinks para o JOVEMNERD. 

  • Curtir (+1) 1

⭐⭐Como ganhar uma licença de jogo para PC (Steam) participando do GGames!⭐⭐

sign-war-403.png

SETUP: i7 8700k + Deepcool Captain 360 / Gigabyte Aorus Gaming 5 / 16Gbs de Memória DDR4 HyperX RGB 2933MHz / GTX 1080 TI EVGA FTW3 ICX / Fonte 1000W EVGA G2 / SSD 120Gb Samsung / 2 HD (1TB + 2TB) / Gabinete CM STORM Stryker / Mouse EVGA TORQ X5 / Headset Corsair Gaming Storm Void / Mousepad Razer BF4 / Teclado CM STORM Aluminum Mech / Monitor LG 29' Ultra Wide 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aí sim! Estou querendo jogar isso aí RS, mas são tantos jogos bons saindo e tão pouco dinheiro sobrando kkkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Faz tempo que eu quero jogar a série, pensando seriamente em comprar os originais do PS2 e jogar no console ao invés de usar um emulador... já o 3 vai ter que esperar eu arrumar meu PS4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fui uma das pessoas que estava aguardando por este jogo faziam muitos anos, e compreendo a complexidade para criar algo tão belo. Algumas coisas me agradam muito na narrativa mesmo, que tem uma preocupação em "brincar" com as novas modernidades... Depois de 15 anos a gente tem um Sora que tem uma espécie de smartphone e que posta umas fotos engraçadas (jogando dá pra avaliar o porquê é engraçado) e volta e meia faz vídeo chamada com alguém.

Fico ligeiramente incomodada com a quantidade de vídeos entre os mundos, se você não ficar esperto pode gastar muito mais de 5 horas em cada um, entre descobrir os mapas e lutar contra Heartless que adquirem formas bastante diferentes em cada mundo, eu gosto de jogos que a gente faz mais coisas, neste você tem um show de vídeos várias vezes. Adorei o mundo do Monsters.inc e o do Piratas do Caribe. Gosto também da brincadeira que fizeram com o jogo dentro do jogo...

No mais, eu não consegui me importar tanto com as coisas que o jogo oferece em termos de RPG, não tive tanta vontade de explorá-lo por este lado por causa deste meu aspecto de querer realizar as coisas logo, ansiedade mesmo pra ver o rumo que a história toma, ao invés de só ficar vendo/fazendo coisas bonitas

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • By Outlawbr
      Hoje trago Kickass Commandos, jogo de tiro, bala voando pra todo lado, diversão garantida!
      Jogabilidade :  
      Gráficos : 
      Diversão : 
      Para mim a nota dele é :  
      Inscrevam-se no canal!
      Abraços!
    • By Outlawbr
      Hoje trago Remember Me, um jogo de 2013 mas com gráficos muito bons e um enredo interessante.
      Jogabilidade :  
      Gráficos : 
      Diversão : 
      Para mim a nota dele é :  
      Inscrevam-se no canal!
      Abraços!
    • By Outlawbr
      Hoje apresento Turbo Pug DX, se você gosta de se estressar com um jogo aproveite, esse jogo é rage pura rsrsrsrs
      Jogabilidade :  
      Gráficos : 
      Diversão : 
      Para mim a nota dele é :  
      Inscrevam-se no canal!
      Abraços!
    • By Outlawbr
      Hoje apresento The Maw, jogo interessante e divertido, vale a pena jogar!
      Jogabilidade :  
      Gráficos : 
      Diversão : 
      Para mim a nota dele é :  
      Inscrevam-se no canal!
      Abraços!
    • By Outlawbr
      Hoje é dia de Kung Fu Strike - The Warrior's Rise! Pancadaria e muita diversão!
      Jogabilidade :  
      Gráficos : 
      Diversão : 
      Para mim a nota dele é :  
      Inscrevam-se no canal!
      Abraços!
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.